sexta-feira, 30 de julho de 2021 - 05:35 h

TEMPO REAL

 

Capa / Plantão da redação / ‘Operação Futebol Clandestino’: Nomes de principais líderes do tráfico são divulgados

‘Operação Futebol Clandestino’: Nomes de principais líderes do tráfico são divulgados

Matéria publicada em 23 de junho de 2021, 18:07 horas

 


Barra Mansa – A Polícia Civil de Barra Mansa e o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro divulgaram, os nomes dos  lideres do tráfico de drogas, principais alvos a Operação Futebol Clandestino, deflagrada nesta quarta-feira, dia 23. Ação tem como objetivo desarticular o tráfico em cidades do Sul Fluminense. 

A liderança no núcleo Barra Mansa seria exercida pelo denunciado Emiliano de Melo, vulgo Favela, que coordena o fluxo de venda de drogas em diferentes localidades, junto com seu filho, o denunciado Alan Lucas Eurico de Melo, conhecido como “Al”.

O núcleo Volta Redonda é liderado por Thiago Cláudio Duarte Chagas, conhecido como “Thiago Cabeça”, responsável por coordenar todas as ações adotadas pelos outros integrantes, inclusive a execução de usuários devedores e de outros traficantes.

No núcleo Barra do Piraí, um dos responsáveis é Igor Machado Trindade. A denúncia relacionou ainda integrantes do tráfico nos núcleos Resende; Angra dos Reis, na região da Ilha Grande; e no Rio de Janeiro, especificamente na Vila Kennedy, local apontado como fonte de drogas para as comunidades da Região Sul Fluminense.

Em outro desses grupos de Whatsapp – chamado União Sul Fluminense – foi identificada a participação de mais de 150 integrantes do tráfico de diversas cidades da Região Sul do Rio, todos pertencentes à mesma facção criminosa. Outros grupos eram restritos a cidades ou bairros específicos. Havia, ainda, a existência de grupos específicos integrados pelas lideranças do tráfico, dentre eles um chamado “Controle Pó de 50”, no qual faziam o intercâmbio de informação no nível gerencial e a própria contabilidade das atividades financeiras realizadas pela organização criminosa.

A investigação, que teve início em Barra Mansa e teve por fundamento prévias quebras de sigilo de dados de dispositivos apreendidos com traficantes da localidade, conseguiu identificar o funcionamento de estruturada organização criminosa atuante em municípios do Sul Fluminense e em Angra dos Reis.

 

 

Dicler de Mello e Souza


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Parabéns aos policiais só falta tirar eles e mandar bem para longe da sociedade do bem, tem que faxinar geral

Untitled Document