Ordem Pública: câmeras particulares podem monitorar Volta Redonda

Lei permite que a população ceda imagens para o Poder Público

by Mayra Gomes

Volta Redonda – A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) vai integrar câmeras particulares ao sistema de monitoramento da Prefeitura de Volta Redonda, o projeto “Cidade Monitorada”. O objetivo é ampliar a capacidade de monitoramento feito pelo Ciosp (Centro Integrado de Operações de Segurança Pública) e, consequentemente, aumentar a segurança do município. Nesta quarta-feira (22), uma reunião discutiu os últimos detalhes para o início da medida, que terá início no bairro Laranjal.

O secretário municipal de Ordem Pública, coronel Luiz Henrique Monteiro Barbosa, explicou que a escolha pelo Laranjal se dá pelo fato de o bairro já possuir um projeto coletivo de monitoramento organizado.

“Trata-se de um projeto-piloto que será iniciado no Laranjal por ser um bairro onde já existe um projeto coletivo de monitoramento e com uma estrutura organizada. Em breve, divulgaremos mais detalhes para que outras pessoas que se interessem em serem aliados da Secretaria Municipal de Ordem Pública possam se somar ao projeto. O objetivo é combater e prevenir situações delituosas, além, é claro, de auxiliar as autoridades competentes nas investigações e soluções de crimes”, destacou Luiz Henrique.

O presidente da associação de moradores do Laranjal, André Barroso, contou que o projeto coletivo de monitoramento no bairro surgiu em 2021, com a proposta de melhorar a segurança dos moradores. Desde então, segundo ele, situações como acidentes de trânsito, furtos e até invasões de imóveis foram flagrados pelos equipamentos. Barroso acredita que agora, com o envolvimento da Secretaria Municipal de Ordem Pública, o bairro ficará ainda mais seguro.

“Agora nós nos sentiremos ainda mais seguros. Porque os moradores entendem que o que temos é um sistema privado, mas, como a Ordem Pública vai ter acesso às imagens, a nossa iniciativa lá de 2021 terá um outro olhar. Transmite um caráter mais profissional e de mais segurança, também para aquele que está pensando em fazer alguma coisa errada. Inibir, acho que essa é a grande intenção”, comentou o presidente da associação de moradores.

Participaram também da reunião o subsecretário da Semop, Amauri Pego; o coordenador do Ciosp, inspetor Gilson do Carmo; e um representante da 7LAN, empresa responsável pela manutenção do sistema de câmeras de Volta Redonda.

Lei permite que população ceda imagens

Volta Redonda conta com uma lei municipal de autoria do vereador Renan Cury, sancionada em 2022 pelo prefeito Antonio Francisco Neto, que prevê que o Poder Público pode receber, de forma gratuita, imagens de câmeras de segurança privadas que sejam direcionadas para vias públicas. As imagens devem atender a alguns critérios como: interesse público e viabilidade técnica que atendam às especificações da Semop, como equipamentos compatíveis com o sistema do Ciosp e capacidade de armazenamento das imagens por no mínimo 20 dias.

 

You may also like

Leave a Comment

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996