segunda-feira, 22 de outubro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Os herdeiros do 2001

Os herdeiros do 2001

Matéria publicada em 19 de julho de 2018, 08:00 horas

 


Cinquenta anos depois filme do Kubrick ainda inspira os cineastas

Chestpack: A caixa peitoral no traje do “2001”

O clássico “2001: uma odisseia no espaço” esta fazendo cinquenta anos e ainda tem muita gente que não entendeu o filme, como mostrou um programa de entrevistas exibido recentemente na TV. Se os leigos acham o filme do Stanley Kubrick lento e confuso, os maiores cineastas do mundo não pensam assim. De “Guerra nas Estrelas” ao recente “Perdido em Marte”, “2001” continua a ser uma inspiração, e um exemplo a ser seguido. Como disse Steven Spielberg, o diretor de sucessos como “E.T – O extraterrestre” e o recente “Jogador Número um”, “a odisseia no espaço foi o “Big Bang” de sua geração”. O filme que deu o ponta pé inicial no moderno cinema de efeitos especiais.
As influências visuais de “2001” aparecem, por exemplo, no primeiro filme da saga “Guerra nas Estrelas” do George Lucas. Repare na roupa que o herói Luke Skywalker usa na cena final, do ataque a Estrela da Morte. Um traje vermelho, como o do astronauta de “2001”, com um chestpack cheio de controles no peito. E o vilão Darth Vader também tem uma caixa de controle semelhante no seu traje.

Imitação: A roupa de Luke Sywalker em Star Wars

Além disso, a torreta de canhões do Millenium Falcon tem um piso que fica num ângulo de noventa graus em relação à cabine principal, como a nave Discovery de 2001. Aquelas cenas típicas de Star Wars, onde uma nave enorme leva mais de um minuto para cruzar a tela foram copiadas da Odisseia no Espaço. “2001” usou modelos tão grandes que eles tinham que ficar fixos enquanto a câmara de filmagem se movia em torno deles. O que levou as modernas câmaras controladas por computador, como a Dykstraflex, usada nos primeiros filmes de Star Wars.
Outro filme famoso, que não existiria sem a influência de 2001 é o “Alien – O oitavo passageiro” do Ridley Scott. No Alien existe um androide, uma inteligência artificial que se volta contra seus senhores humanos. Uma ideia que foi repetida no último filme da serie, o “Alien – Covenant”. A possibilidade de uma inteligência artificial fugir ao controle humano é o tema central de “2001”, onde o computador Hal 9000 mata a tripulação da nave Discovery, que viaja para Júpiter.

Circular: A nave do filme “Interestelar”

Quando Kubrick filmou sua odisseia espacial, nos estúdios de Borehamwood, em Londres, em 1966, não existiam os modernos efeitos de computação gráfica. Tudo foi feito com maquetes e cenários enormes, como a centrífuga de 33 metros de diâmetro criada pela empresa Vickers para o filme. Christopher Nolan, o cineasta famoso pela trilogia do Batman, ficou fascinado quando viu “2001” no cinema. Ele diz que o filme o deixou “com vontade de ir ao espaço”.
Nolan se inspirou em “2001” quando filmou sua própria aventura espacial em “Interestelar” em 2014. Em “Interestelar” Nolan construiu cenários e naves em tamanho real para ajudar os atores a se sentirem dentro de seus personagens.
Mesmo contando com os mais modernos efeitos de computação gráfica, Nolan viajou para a Islândia, onde colocou seus cenários em uma geleira para simular o desembarque num planeta distante. Pouca gente sabe, mas algumas daquelas cenas “psicodélicas” da viagem interestelar de 2001 foram filmadas na Islândia e solarizadas para ficarem com cores extraterrestres.
“Perdido em Marte” do diretor Ridley Scott também deve muita coisa ao 2001. A nave Ares, usada no resgate do astronauta Matt Damon, abandonado em Marte, tem uma seção giratória, em forma de roda, igual a da estação espacial de 2001. “Interestelar” também tem uma nave circular, que usa a força centrífuga para produzir uma gravidade simulada durante longas viagens pelo espaço.

1968: A estação espacial de “2001”

E os robôs do filme, Tars e Case tem uma semelhança notável com o famoso monólito do filme de 1966. Assim não importa se 2001 parece lento e tedioso para as plateias modernas. Ele estabeleceu um mapa, uma rota para o futuro que continua a ser seguida pelo cinema e pelos astronautas da vida real.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document