segunda-feira, 15 de julho de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Os poderes e as fraquezas das super-heroínas

Os poderes e as fraquezas das super-heroínas

Matéria publicada em 14 de março de 2019, 09:00 horas

 


Não há nada mais chato do que um herói invulnerável

Apesar das críticas negativas, o filme da Capitã Marvel já pode ser considerado um sucesso. A primeira aventura cinematográfica da Carol Danvers custou 152 milhões de dólares e rendeu 490 milhões na primeira semana de exibição no mundo todo. O que não significa que a personagem seja perfeita e não precise de nenhum aperfeiçoamento. Uma queixa comum dos fãs é que a Capitã Marvel é poderosa demais. Ela não tem nenhuma fraqueza ou vulnerabilidade, o que torna a história totalmente previsível. Já sabemos que ela vai derrotar todos os inimigos sem qualquer dificuldade.
Esse é um problema que atormenta os autores de histórias em quadrinhos desde o início do gênero super-herói, na década de 1930. O primeiro herói indestrutível e invulnerável foi o Super-Homem, da DC Comics. No começo era divertido ver o homem de aço aterrorizar os vilões, mas com o tempo foi ficando chato. Não havia suspense, o leitor já sabia que o herói era imune às armas dos vilões e venceria qualquer oponente sem qualquer dificuldade.
Para tornar as histórias do Super-homem menos previsíveis os autores inventaram a kriptonita. Uma pedra verde, radioativa, vinda do planeta Kripton que deixa o Super-homem fraco e vulnerável. O vilão Lex Luthor logo cuidou de arrumar um estoque dessas pedras e até o Batman se preveniu com algumas pedrinhas verdes no seu cinto de utilidades.
Supergirl, a segunda super-heroína da DC Comics, também veio de Kripton, e, portanto é vulnerável a kriptonita. Além da kriptonita verde, existe a vermelha que não tira os poderes, mas faz os kriptonianos ficarem malvados. No seriado estrelado pela Melissa Benoist, a Supermoça recebe uma dose de kriptonita vermelha e quase vira punk. Passa a usar roupas pretas e a aterrorizar os moradores de Central City. Felizmente para ela o efeito é temporário. Mas nossa heroína acaba levando uma surra do robô Metalo, que é movido a kriptonita e nunca ouviu falar na lei Maria da Penha.
Outro problema semelhante aconteceu com a primeira dama da DC.Comics, a Mulher Maravilha. No antigo seriado, estrelado pela inesquecível Linda Carter, a personagem era tão indestrutível, invulnerável e chata quanto a Capitã Marvel. Felizmente os roteiristas deram uma olhada nas histórias em quadrinhos e descobriram a fraqueza da princesa Diana. Ela tem sérios problemas com alienígenas e outros seres vindos do espaço. Em uma história publicada em 1958, a Mulher Maravilha enfrenta dois típicos homenzinhos verdes, tripulantes de um disco voador. E é completamente dominada pela força mental dos alienígenas. Só mesmo sua astúcia consegue salva-la da perspectiva de virar uma marionete controlada pelos seres do espaço.
A maioria das heroínas da Marvel não tem esses problemas comuns às damas da DC Comics. A Mulher Invisível, do Quarteto Fantástico, pode se proteger com uma bolha transparente. Mas não pode manter essa bolha indefinidamente. No segundo filme do Quarteto ela quase morreu atingida por uma lança criada pelo vilão. A Viúva Negra dos Vingadores é como o Batman, um ser humano comum, sem super poderes que recorre a sua habilidade com as artes marciais para derrotar seus oponentes. A Viúva Negra também conta com um componente de sorte, já que apenas por sorte ela escapou do massacre provocado pelo Thanos no último filme.
Por enquanto é preciso que a Capitã Marvel continue indestrutível e invulnerável. Afinal ela vai ter que enfrentar o gigante azul nos “Vingadores: Fim de jogo” daqui a um mês. Mas depois é melhor que os roteiristas descubram algum ponto fraco na sua armadura. Para que suas aventuras não fiquem previsíveis e chatas.

Por: Jorge Luiz Calife


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    A Janaína Paschoal está lutando o bom combate, está denunciando todas as maracutais na Assembléia Legislativa de São Paulo, no entanto, a fraqueza dela é que o PT votou no PSDB, e o PSDB votou no PT… e os partidos contra o aborto votaram no PT, ou seja, ela é uma heroína contra dezenas de outros criminosos! Assim não dá!
    Muito melhor nos EUA onde há dezenas de heróis e heroínas!!!
    O que dizer do PT e PSDB que se juntaram para combater a heroína brasileira?!
    Como diria Albert Einstein: “Há duas coisa infinitas : o Universo e a estupidez humana…”

Untitled Document