terça-feira, 19 de outubro de 2021 - 02:33 h

TEMPO REAL

 

Capa / Pergunte ao candidato / ‘Pergunte ao candidato’: O candidato à reeleição, José de Arimathéa, do PSB, é o entrevistado deste sábado

‘Pergunte ao candidato’: O candidato à reeleição, José de Arimathéa, do PSB, é o entrevistado deste sábado

Matéria publicada em 10 de setembro de 2016, 10:12 horas

 


arimateia-na-redacao-3

Volta Redonda e Pinheiral – Neste sábado é a vez do candidato à reeleição em Pinheiral, José de Arimathéa, do PSB, participar do “Pergunte ao Candidato” na redação do DIÁRIO DO VALE. A entrevista com perguntas enviadas previamente pelos internautas é transmitida ao vivo pelo Facebook.

Internauta – O que o candidato pensa em fazer para sanar o problema de transporte público de Pinheiral? Visto que muitos moradores estão perdendo o emprego devido ao alto custa da passagem.

José Arimathéa – Esse é um tema realmente difícil e recorrente, a questão do transporte público. Nós temos muitos moradores de Pinheiral que trabalham em outras cidades, muitos em Volta Redonda e a ligação intermunicipal Pinheiral-Volta Redonda é feita pela Viação Pinheiral. Essa é uma questão que pra ser tratada em busca de solução, ela tem que ser feita junto com o governo do Estado. Então nós temos feito, ao longo desse tempo em que estamos na prefeitura, várias intervenções junto ao Detro que é o Departamento de Transportes Rodoviários da Secretaria Estadual de Transporte, pra que a gente possa conseguir a melhoria da prestação de serviço de transporte no município. Já fiz várias visitas à presidência do Detro no Rio e várias intervenções junto á Superintendência Regional e agente tem buscado cada vez mais essa capacidade de dialogar com o governo do estado e o apelo que a gente tem feito aos nossos deputados estaduais é que a gente tenha efetividade nesse serviço. Na verdade, o transporte intermunicipal é uma concessão do estado e  portanto nós vivemos um momento muito delicado, por conta da crise econômica do estado e ao mesmo tempo nós temos acompanhado de perto o processo de licitação que o estado está preparando para fazer a nova concessão das linhas intermunicipais. Esse é um processo que não envolve só Pinheiral, não envolve só a nossa região, envolve todo o Estado do Rio de Janeiro. E está atrasado. A licitação estava prevista para ser realizada em abril ou maio deste ano. A gente está acompanhando esse processo para que nessa concessão nova tenhamos um contrato bem feito, uma estrutura bem feita, com recálculo de custo das passagens, para que agente possa de forma juridicamente perfeita administrar isso de forma mais favorável para a população e acompanhar isso ao longo do tempo.

Internauta – Gostaria de saber do candidato como está o andamento da regularização das terras da área rural e entrega dos títulos.
Arimathéa – Essa é uma questão que eu tenho muita tranquilidade para poder apresentar para a população. Esse foi um dos nossos compromissos de campanha de 2012, quando eu disse para a população de Pinheiral: “olha, eu sei fazer o processo de regularização das terras e vou fazer”. E hoje eu tenho a tranquilidade de dizer que nós estamos fazendo  e estamos na fase final do processo. A pergunta é específica da área rural, mas temos que contextualizar na cidade toda. Cerca de 20% do município de Pinheiral era de propriedade da União. Uma fazenda que foi comprada pelo governo federal em 1891. Recentemente, nas décadas de 70 e 80, essas áreas foram objeto de invasões e ocupações, muitas das vezes incentivadas por políticos da época. Hoje temos a tranquilidade de ter um processo riquíssimo em andamento, processo esse que já deu passos largos que nunca foram dados na história de Pinheiral. Nós montamos uma secretaria específica para isso e depois nós fomos buscar legalizar em cartório as terras da União para a União. Conseguimos a doação das terras no final de 2014 e foi assinado um contrato de doação em abril de 2015. Hoje não que se falar mais de terras da União em Pinheiral. As terras hoje são do município. As terras da União são apenas as ocupadas pelo IFRJ, que é o antigo Colégio Agrícola.  E agora estamos separando os processos da área rural e da área urbana. Esse processo eu tenho muita tranquilidade em falar  porque ele está sendo inclusive acompanhado pelo Ministério Público Federal de Volta Redonda. Nesse processo estamos na última etapa para dar o título para essas pessoas. Nós já emitimos na área rural a CDRU, que é o contrato da Concessão de Direito Real De Uso. Temos 17 produtores que já têm essa CDRU e isso vai ser encaminhado para cartório esta semana para que se possa fazer a emissão das escrituras. Eles já podem, inclusive, pegar financiamentos no Banco do Brasil para apoiar a atividade rural e até o fim do ano vão estar com a escritura em mãos.

Internauta – A população de Pinheiral ainda depende muito de municípios vizinhos, como Barra do Piraí e Volta Redonda. Se reeleito, o prefeito vai investir na autonomia do município? Se sim, em quais setores?
Arimathéa – A pergunta é muito ampla e muito genérica. E quando você fala “dependente de  muitos municípios a gente tem uma questão que envolve por exemplo a geração de empregos, a qualidade de serviços que o comércio oferece na cidade, então nós temos feito um trabalho ao longo desse tempo de fortalecer a Associação Comercial, por exemplo. De dar apoio à associação comercial. Temos uma parceria com eles. A regularização das terras é um outro trampolim para esse desenvolvimento, porque o empresário não vai se instalar em Pinheiral se ele não tiver a confiança de que a terra onde ele está construindo a sua empresa, ele terá direito à propriedade da terra. Nós estamos fazendo um conjunto de ações que vão nos permitir dar uma alavancada maior no município. Depois que desenrolamos essa questão da terra, nós teremos nos próximos meses dez empresas se instalando em Pinheiral e gerando cerca de 400 empregos. A gente tem certeza de que essa dependência de outros municípios tem uma interface com o desenvolvimento econômico. Ao mesmo tempo, nós tempos cidades que são polos regionais, como Volta Redonda e que tem alguns órgãos que se instalam nessas cidades e não se instalam nos municípios menores, como Rio Claro, Quatis, Porto Real e Pinheiral, mas ao mesmo tempo a gente tem feito um trabalho de aproximação desses órgãos com o município. Hoje nós temos uma conversação, por exemplo, com o Procon para que seja instalada uma unidade na prefeitura com interface com o Procon, e com a Jucerja para termos um núcleo da Junta em Pinheiral, nós temos uma parceria muito forte com o Sebrae, que mesmo não sendo órgão público presta um serviço para o desenvolvimento da pequena média e micro empresas e conseguimos colocar Pinheiral em primeiro lugar no ranking estadual de apoio à pequena, média e micro empresa. Nós éramos o número 57 quando assumimos o governo. Hoje nós somos número um do estado e estamos entre os cinco maiores do Brasil.

Internauta – Sou funcionária pública e neste mandato o servidor não for valorizado. O que o senhor propõe para os trabalhadores se for reeleito?
Arimathéa – Não sei quem é a funcionária e não concordo com a posição dela. Nós tivemos nesse mandato o enfrentamento de uma crise que nunca se viu antes na história de Pinheiral. A cidade tem 21 anos e nunca nenhum outro prefeito que me antecedeu passou o que nós estamos passando hoje. Muitos municípios e também o governo do estado não têm conseguido sequer pagar o salário em dia. O meu compromisso com o funcionalismo passa pela garantia de pagamento do salário, e nunca atrasamos o pagamento. Inclusive este ano, no meio da crise, já paguei metade do décimo terceiro ao funcionalismo. Criei no município de Pinheiral o auxílio-alimentação no valor de R$ 100 para cada servidor e depois aumentamos para R$ 200 por mês. Criei o auxílio cultura. Criamos condições de dar respeito e tranquilidade ao trabalhador. Não me esqueço nunca das minhas origens, porque eu sou um servidor público concursado.

Internauta – O nosso transporte público é muito deficiente. Os ônibus estão sempre cheios, a passagem é cara e temos problemas com ônibus quebrados constantemente. Quero saber do Arimathéa se ele buscou ou pretende buscar melhorias para esse serviço, que em vez de ajudar, só atrapalha a vida dos trabalhadores.
Arimathéa – A gente buscou entender a lógica dessa questão do transporte. A nossa legislação no Brasil não permite que se tenha duas empresas fazendo concorrência na mesma linha, e a população de Pinheiral nos cobra muito isso. Nós tentamos criar uma proposta de linha que pudesse sair de Pinheiral e vir até aqui a essa região do Retiro, mas isso não foi possível, porque como grande parte da linha vai ser conjunta, caracteriza que é a mesma concessão. A gente precisa fortalecer os mecanismos de fiscalização.

Internauta – Assim como em todo lugar, muita gente ficou desempregada durante a crise. O que está no seu plano de governo para a reeleição para geração de emprego?
Arimathéa – Essa pergunta é extremamente importante. Estamos vivendo um momento importante para isso porque o empresário precisa ter segurança para fazer um investimento. Então em Pinheiral tem alguns polos industriais que já estão montados. Um deles é na entrada do Parque Mayra, e nesse local nós fizemos todo um trabalho de acompanhamento e regularização de pendências ambientais junto ao Inea, nós conseguimos liberar a área para o início dos empreendimentos e partir daí fizemos todo um trabalho de topografia para definir os lotes, aprovamos uma lei que nos autoriza a vender esses terrenos. Quando você vende a terra você transforma esse dinheiro em investimento social. Com isso temos dez empresas se instalando em Pinheiral.

Internauta – Em Pinheiral, sofremos muito com a saúde. Não temos especialistas e ficamos dependendo de vagas em outros municípios. O que o senhor tem feito para reverter essa situação? Podemos esperar por uma saúde de qualidade no seu segundo mandato?
Arimathéa – Com certeza, e essa saúde de qualidade já está aparecendo no dia a dia da cidade. A gente tem que ter clareza nesse processo de qual é papel do município e qual o papel do estado. O papel do município é dar atenção básica de qualidade. O papel do Estado é o serviços de atenção especializada. O que nós estamos sendo cobrados aqui é papel do governador. Os prefeitos acabam assumindo e agente gasta lá em Pinheiral mais de 35% do orçamento com saúde, quando a obrigação constitucional é de 15%. Hoje nós demos um grande passo. Nas nossas unidades básicas de saúde temos médicos atendendo 40 horas por semana de segunda a sexta e temos um dia da semana em que o médico atende até 9 horas da noite. O próximo passo é, arrumada a casa da atenção básica, é organizar um ambulatório de especialidades, dando condições de fazer esse atendimento. Nós queremos fazer uma parceria com a Associação de Aposentados aqui de Volta Redonda e ao mesmo tempo estamos muito empenhados, junto com demais prefeitos da região, em até o final do ano colocar o Hospital Regional para funcionar.

Internauta – Há um alto índice de jovens envolvidos com tráfico de drogas e criminalidade em Pinheiral. O que pode ser feito para reverter esse quadro?
Arimathéa – Primeiro, que essa é uma realidade brasileira e mundial. A gente tem uma realidade que é muito difícil na cidade. O problema é que esse processo vem lá de trás e se liga com a desestruturação da família e da dificuldade da educação. Então a gente tem feito um trabalho muito importante para mudar a educação. E essa revolução passa pelo processo da educação integral. Precisamos dar continuidade nesse trabalho. Não tendo condições de manter uma estrutura perfeita na escola a gente mesmo assim resolveu cortar o ciclo implantando o projeto pedagógico de educação integral. Isso muda uma nova geração que nós estamos criando em Pinheiral.

Internauta – O que fará para que os jovens tenham acesso a atividades esportivas e culturais nos bairros afastados?
Arimathéa – Nós já começamos a fazer isso. Primeiro, a atividade esportiva precisa ter frequência. Então é importante ter quadras cobertas. Estamos também usando os espaços que temos dentro das escolas para o projeto Escola em Movimento. Além disso criamos a Academia da Saúde. O nosso grande desafio no segundo mandato é consolidar esse processo todo. Outro nosso compromisso é o de implantarmos a coordenadoria da juventude na cidade, o que é mais um “plus” para que a gente possa atrair essa juventude. E para encerrar com chave de ouro, esse é o governo que fez o Parque Fluvial do Médio Paraíba. O maior investimento nas margens do Rio Paraíba do Sul de toda a região está lá em Pinheiral. Uma obra lindíssima e que tem o maior complexo esportivo de nossa cidade. Isso na primeira etapa das obras. Estamos criando uma cidade que está olhando para o Rio Paraíba e criando dele o nosso referencial de proteção ambiental e de atração turística para a cidade.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

9 comentários

  1. Gostaria de saber se a entrevista foi na sede da prefeitura destruída?

  2. Trajetos aproximados, usando ferramenta de medição do Google Earth:

    Barra Mansa x Roma II – percurso 22km – tarifa R$4,15
    Vila Rica x Jd Primavera – 18km – R$3,15
    Ponte Alta x Amparo – 24km – R$4,20
    Resende x Itatiaia – 22km – R$3,80
    VR x Vista Alegre – 22km – R$3.90

    VR x Pinheiral – 14km – 4,70

    Há, realmente, algo de muito estranho aí…

  3. Ótima entrevista prefeito, desejamos que o Sr fique mais 04 anos como prefeito de nossa cidade.
    Achei muito engraçado alguns comentários a respeito do transporte de Pinheiral. Senhores, sabemos que o transporte de Pinheiral é um problema antigo, porque o Drº Toninho e sua trupe não resolveram em 08 anos de mandato?

  4. Gostaria de saber quando o senhor irá partir.

  5. Ué, o candidato ganhou a última eleição pelo PT e agora está em outro partido? Falta de ética??

    Pelo menos é outro partido com ideologia semelhante. O antigo partido é comunista e o novo é socialista, e ambos são vermelhos. Quem era vermelho não deixa de ser vermelho.

  6. Wantuil fortes Silvério

    gostaria. de saber sobre à questão do transporte público de Pinheiral .que tem um preço altíssimo. Teria uma solução alternativa ou criação do trem regional .. É uma vergonha à estação ferroviária fechado . Aí Arimatéia ? Só não pode estar do lado da viação Pinheiral .

  7. neide maria dos santos Marcelino

    Muito boa a entrevista, esclarecedora. Prefeito mostra que é o único candidato preparado.

Untitled Document