>
sábado, 2 de julho de 2022 - 08:38 h

TEMPO REAL

 

Capa / Nacional / PF faz ação contra suspeitos de favorecer facção em presídios do Rio

PF faz ação contra suspeitos de favorecer facção em presídios do Rio

Matéria publicada em 17 de agosto de 2021, 08:20 horas

 


Agentes públicos são suspeitos de facilitar a entrada de pessoas e itens proibidos em unidades prisionais do estado (Foto: PF)

Brasília – A Polícia Federal (PF) cumpre nesta terça-feira (17) três mandados de prisão temporária e cinco de busca e apreensão contra um suposto esquema criminoso estabelecido na cúpula da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro. Os alvos da operação Simonia são suspeitos de favorecer lideranças de uma facção criminosa fluminense.

De acordo com a PF, agentes públicos são suspeitos de facilitar a entrada de pessoas e itens proibidos em unidades prisionais do estado e libertar pessoas contra as quais ainda havia mandados de prisão pendentes de cumprimento.

Há ainda a suspeita de que esses agentes realizaram diligências para viabilizar o retorno, para o Rio de Janeiro, de criminosos detidos na Penitenciária Federal de Catanduvas, no Paraná.

A investigação contou com o apoio do Ministério Público Federal (MPF) e do Departamento Penitenciário Federal (Depen).

Prisão

Durante a ação, o Secretário de Administração da Penitenciária do Rio, suspeito de fazer parte do suposto esquema, foi preso. Ele também foi exonerado do cargo. Em seu lugar, assume o delegado federal Vitor Hugo Poubel. A substituição já havia sido decidida na semana passada e aguardava os trâmites da cessão do servidor público federal.

Em nota à imprensa, a assessoria do Governo do Estado do Rio de Janeiro destacou: ”Com relação à operação deflagrada nesta manhã pela Polícia Federal, o governo se compromete a auxiliar no aprofundamento das apurações. Nesta manhã, o governador falou com o ministro da Justiça, Anderson Torres, colocando o Estado à disposição e reforçando que o governo é o maior interessado no esclarecimento dos fatos”, finaliza a nota.

Com informações da Agência Brasil *


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document