sexta-feira, 3 de dezembro de 2021 - 04:06 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Operação da PM prende nove em Barra Mansa e Volta Redonda

Operação da PM prende nove em Barra Mansa e Volta Redonda

Matéria publicada em 24 de julho de 2015, 10:07 horas

 


Maioria das detenções foi por envolvimento com o tráfico de drogas, mas houve cumprimento de mandados de prisão

 Padre Josimo: PMs prenderam dois homens, com eles foram encontrados um revólver calibre 38 e cocaína e maconha (Foto: Cedida pelo 28º Batalhão de Polícia Militar)


Padre Josimo: PMs prenderam dois homens, com eles foram encontrados um revólver calibre 38 e cocaína e maconha (Foto: Cedida pelo 28º Batalhão de Polícia Militar)

Barra Mansa e Volta Redonda – Por determinação do comandante do 28º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Luís Cláudio Regis, uma operação denominada “24 horas” foi deflagrada na manhã de quinta-feira (23) e só terminou nesta sexta (24) de manhã, em Barra Mansa e Volta Redonda. O objetivo foi coibir vários tipos de crimes, entre eles tráfico de drogas e porte ilegal de armas. Uma grande quantidade de armas e drogas foram apreendidas e no total nove pessoas foram presas. Apesar da maioria das prisões ter sido feita por envolvimento com o tráfico de drogas, houve também cumprimento de mandados de prisão.
A investida foi realizada com base em dados fornecidos pelos setores de inteligência das polícias Civil e Militar. As ações aconteceram no Padre Josimo, Vila Brasília, Retiro e São Agostinho (Volta Redonda) e Vila Brígida e Paraíso de Cima (Barra Mansa). Essa última o DIÁRIO DO VALE noticiou em seu site e também na edição impressa desta sexta-feira, quando quatro pessoas foram presas e dois menores apreendidos. Na mesma ação, a polícia encontrou drogas e armas, incluindo uma submetralhadora e uma pistola.
No balanço divulgado no fim da operação, a polícia informou que apreendeu uma metralhadora 9 milímetros, com 21 munições; uma pistola calibre 380, com 36 munições; um revólver calibre 32; três revólveres calibre 38, com 30 munições; 560 trouxinhas de maconha; um tablete pesando aproximadamente 300 gramas de maconha; 406 sacolés de cocaína e 632 pinos da mesma droga.
– Fizemos uma operação de cerco amplo e restrito envolvendo as áreas onde a primeira e a segunda companhias são responsáveis pelo policiamento ostensivo – explicou Regis.
O comandante lembrou que na última terça-feira já tinha realizado uma mesma operação no Morro da Conquista, no bairro Santo Agostinho, após o Disque-Denúncia da corporação (08000-260-667) receber informação de que duas quadrilhas rivais especializadas em tráfico de drogas estariam disputando o domínio dos pontos de venda de drogas no local.

Prisões

Entre a madrugada e a manhã desta sexta-feira três homens suspeitos de tráfico de drogas e porte ilegal de armas. As prisões ocorreram no Eldorado, que fica na região do Retiro, e no bairro Padre Josimo.
A primeira aconteceu ainda de madrugada, no Eldorado, quando policiais desconfiaram de um rapaz, de 25 anos, que ao observar a aproximação do carro da PM, correu. Os policiais então o perseguiram e o alcançaram. Ele estava com uma mochila, onde foram encontrados um revólver calibre 32 e 28 trouxinhas de maconha, além de três carteiras com diversos documentos e cartão de créditos de diferentes pessoas. A polícia acredita que elas tenham sido vítima de assaltos praticados pelo suspeito.
Levado para a delegacia de Volta Redonda (93ª DP), o rapaz confessou que tinha furtado o material que foi encontrado com ele.
Já de manhã, no Padre Josimo, policiais militares prenderam dois homens, um de 36 e outro de 21 anos. Os detidos foram flagrados com 410 sacolés de cocaína, 115 trouxinhas de maconha e um revólver calibre 38, com a numeração raspada e seis munições.
Na quinta-feira, um homem de 29 anos já havia sido detido na Vila Brasília, por porte ilegal de arma. A polícia encontrou com ele um revólver calibre 38 e 19 munições intactas. O suspeito foi levado para a delegacia, onde pagou fiança no valor de R$ 800 e responderá pelo crime em liberdade.
No mesmo dia, só que na Vila Brígida, um homem de 30 anos foi preso com 541 pinos de cocaína, 274 trouxinhas de maconha e anotações referentes ao tráfico de drogas. Ele foi levado para a 90ª DP (Barra Mansa), onde ficou preso por tráfico de drogas.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

10 comentários

  1. Enquanto isso o tráfico rola solto no bairro Sessenta. Tem de tudo lá, pó, maconha, loló, lança, balinha, doce, haxixe, crack, pinga, supositório, Os pontos de droga são na praça dos ex-combatentes, praça da etpc, e nas mesinhas que ficam na beira do rio.

  2. Assis e Zé, vocês são dois ignorantes, tráfico de drogas é crime inafiançável, é crime equiparado a hediondo, o indivíduo que pagou fiança de 800 reais foi pelo crime de porte ilegal de arma de uso permitido. A arma apesar de ser clandestina não tinha numeração raspada ou suprimida. NÂO EXISTE FIANÇA para o artigo 33 da Lei de drogas.

    Quem roda no tráfico pela primeira vez fica de 4 a 7 meses na cadeia, mas quem roda pela segunda vez se ferra legal. É bangu na certa. Não tem como aplicar a MINORANTE

  3. É VOU VENDER DROGRAS TBM , PORQUE SI EU FOR PRESSO VOU PARAR {DP} onde eup pagou fiança no valor de R$ 800 e responderá pelo crime em liberdade.

  4. vender drogras ta fácio , pois eu vou presso é pago fiança e sou liberado depois ai fica fácio e posso fica respondendo em liberdade e praticando o a vagabundagem de novo e posso entre no crime de novo

  5. É VOU VENDER DROGRAS TBM , PORQUE SI EU FOR PRESSO VOU PARAR {DP} onde pagou fiança no valor de R$ 800 e responderá pelo crime em liberdade.

  6. “Êta Povinho”,se a PM acabar,prepare-se para o Caos.Porque apesar de todos os seus problemas,é ela quem carrega a Segurança Pública do Rio de Janeiro nas costas(no Sul Fluminense principalmente).

    • Pois é! a PM e nossos agentes precisam enfrentar – correndo risco de levar tiros – porque não há Ensino de Qualidade em VR para oferecer futuro a essa gente para evitarem ir para o crime.

      E a responsabilidade do Ensino de qualidade não é só prefeito; é dos eleitores que o elegem tbm. Pena que em VR há 95 mil deles que não estão nem aí para a segurança da minha cidade, né? Eles só querem pão e circo a R$ 1,oo.

      E não se preocupe com o caos porque a segurança sendo atribuição do prefeito, a segurança estará obrigatoriamente sob as regras da Lei Orgânica, isto é, sob o nosso domínio, o domínio do povo. Assim se a segurança não for boa, trocamos o prefeito na próxima eleição.

      A parceria do prefeito como Pezão tão divulgada na eleição não está resolvendo nada, ao contrário, eu só vejo em VR o avanço e o progresso dos criminosos. A cada vez que a PM os enfrenta, eles se mostram mais armados e astutos.

  7. Tá! É triste isso!

    Então “…na última terça-feira já tinha realizado uma mesma operação no Morro da Conquista, no bairro Santo Agostinho, após o Disque-Denúncia da corporação (08000-260-667) receber informação de que duas quadrilhas rivais especializadas em tráfico de drogas estariam disputando o domínio dos pontos de venda de drogas no local.”

    A que ponto chegamos: A justiça precisa receber informação de que há quadrilhas rivais no morro??

    Meu Deus! Olhai por nós em VR!

    Os altíssimos impostos são nos tirados com muita eficiência, mas nada de retorno em segurança.

    A instituição PM tem é de acabar e transferir seus agentes para a polícia civil e/ou guardas municipais.

Untitled Document