>
domingo, 7 de agosto de 2022 - 18:30 h

TEMPO REAL

 

Capa / Destaque / Pneumologista destaca que fumantes têm mais chances de desenvolver sintomas graves ao coronavírus

Pneumologista destaca que fumantes têm mais chances de desenvolver sintomas graves ao coronavírus

Matéria publicada em 28 de abril de 2020, 09:33 horas

 


Médico diz que deixar de fumar pode ser um processo difícil, mas que é necessário neste período de pandemia

“Fumantes passivos também tem risco pelos mesmos motivos, a depender do grau de exposição”, disse o médico
(foto: Divulgação)

Volta Redonda – O INCA (Instituto Nacional do Câncer) publicou uma nota técnica, em forma de alerta, sobre os riscos do tabagismo e do uso e compartilhamento do narguilé para infecção pelo coronavírus. A nota explica que o ato de fumar aumenta o risco de infecções bacterianas e virais, com isso os fumantes têm um risco de duas a quatro vezes maior de contrair doença pulmonar pneumocócica invasiva, associada à alta mortalidade, que misturada aos sintomas da Covid-19, pode desencadear negativamente a saúde do paciente.

Diante desta realidade, o pneumologista do Hospital das Clínicas de Volta Redonda, Julio Ferenzini, orienta que os fumantes comecem a pensar na possibilidade de parar com o ato de fumar.

– Deixar de fumar pode ser um processo difícil para algumas pessoas. Aqueles que estão decididos a parar de fumar, o ideal é a cessação abrupta e não gradual. Os episódios de vontade de fumar (fissura) podem ocorrer mais costumam ser curtos em duração, o paciente pode focar em outros afazeres para driblar esses períodos – destacou o médico, acrescentando que existem programas no SUS e na medicina privada que contemplam a abordagem do apoio multidisciplinar composto por pneumologistas e psicoterapeutas.

O pneumologista, que é coordenador do serviço de clínica médica da unidade, explicou sobre a “contribuição” do tabagismo para o agravamento dos casos de coronavírus, pois segundo ele, o tabagismo aumenta a expressão de receptores ACE 2, uma proteína transmembrana expressa na superfície de diversas células do corpo.

– Nós já sabemos que o coronavírus pode levar a quadros de inflamação pulmonar, o que piora ainda mais a possibilidade do pulmão trabalhar com eficiência. O receptor ACE 2 é a porta de entrada do Coronavírus, o que aumenta o risco de adquirir a doença. Os fumantes também tem risco aumentado para doenças cardiovasculares, causando problemas na função cardíaca no momento em que o paciente mais precisa dela – detalhou Julio.

Estudos demonstraram a relação entre a proteína ACE2 com os mecanismos de entrada de alguns coronavírus, como o HCoV-NL63, o SARS-CoV e o novo SARS-CoV-2 (causador da COVID-19).

Busca da felicidade

De acordo com a psicóloga, Priscilla Rodrigues, o corpo humano funciona basicamente através da busca da felicidade e satisfação, por isso que a nicotina, bebidas alcoólicas e demais drogas tornam-se viciantes por suprir tal necessidade.

– E por que viciam ? Porque seu período de ação é curto fazendo com que as pessoas repitam várias vezes o uso e quando se perde o controle torna-se abuso. Para auxiliar esse período, devemos estimular a química da felicidade do cérebro naturalmente que somente é possível através de quatro importantes e incríveis neurotransmissores do nosso cérebro – explicou a psicóloga.

Dos neurotransmissores explicados por Priscila estão:

– Dopamina: onde a pessoa a estimula após realizar exercícios diariamente, dormindo de sete a nove horas diárias e comemorando conquistas diárias;
– Oxitocina, através de meditação, abraços (porém é bom evitar devido ao novo coronavírus), realizar atos de generosidade;
– Serotonina, onde a pessoa deve agradecer todos os dias, desfrutar da natureza e recordar momentos especiais;
– Endorfina, para praticar hobbies, se divertir com pessoas especiais, cantar e dançar.

– É tudo uma questão de assumir a direção da vida. Ao invés de esperar para a felicidade aparecer magicamente, estas estratégias irão funcionar como um catalisador útil na criação de hábitos pró ativos para mais felicidade e bem estar – concluiu a psicóloga.

Por Miguel da Silveira


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

6 comentários

  1. A pessoa fuma igual um FNM subindo a serra, incomoda todos a sua volta, diz que fuma com o dinheiro dele e ninguém tem nada com isso, agora fica com medo de morrer de covid19?? Agora aguenta os resultados de suas escolhas na vida, aprende a fumar quem quer, ninguém é obrigado.

  2. Precisa um especialista vir dizer isso não. É a mesma coisa que um biólogo vir falar que um rato tem mais chances de ser atacado por um gato do que um frango…

  3. Pior é que o governo não aproveita a oportunidade para fazer uma campanha para o povo parar de fumar não só por causa da Covid mas por tantas outras complicações na saúde. No final quem não fuma é quem paga o hospital dos fumantes que tiram leitos disponíveis para outras doenças.

  4. Cidadão de Volta Redonda

    É um vício execrável. Fumantes cheiram mal, tem hálitos insuportáveis e cada vez mais perdem espaço no mercado de trabalho. Inclusive muitas pessoas não se relacionam amorosamente com fumantes, porque motivos não faltam, incluindo a perda precoce de potência sexual.

  5. E pessoas que bebem têm mais chances de desenvolver doença hepática. Os caras dedicam tempo pra explicar o óbvio em nome da histeria.

Untitled Document