domingo, 21 de outubro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Polícia Civil apura confusão em boate de Volta Redonda

Polícia Civil apura confusão em boate de Volta Redonda

Matéria publicada em 8 de maio de 2017, 19:47 horas

 


Pelo menos quatro pessoas teriam sido agredidas durante uma briga na saída do Black Jack no bairro Aterrado

Delegado Marcelo Russo- p. dimas (6)

Investigando: Marcelo Russo está ouvindo pessoas envolvidas na briga e buscando testemunhas
(Foto: Paulo Dimas)

Volta Redonda- A confusão ocorrida na madrugada do último domingo, 7, na boate Black Jack no bairro Aterrado, está sendo apurada pela Polícia Civil. O delegado adjunto da 93ª DP (Volta Redonda), Marcelo Russo, disse que já está ouvindo testemunhas e os envolvidos na briga que resultou na agressão de pelo menos quatro pessoas. Duas delas já prestaram depoimento na delegacia. O delegado aguarda ainda o depoimento de um casal que estaria sendo acusado de agressão. Imagens do circuito de segurança da boate devem ser analisadas para ajudar nas investigações.

Na versão de Ricardo Perriraz, um dos envolvidos e que depôs na delegacia, ele teria sido agredido por um casal, identificado como sendo Marianna Amorim e Pedro Esperança. Em seu depoimento, Ricardo destacou que “ambos estavam exaltados” enquanto pediam uma nota fiscal no caixa da boate, já na saída do estabelecimento. Segundo Ricardo, Pedro teria o agredido verbalmente e em seguida o agrediu com um soco no nariz, com Marianna também participando da agressão com chutes. Ainda de acordo com o rapaz, ele conhece o casal.
Ricardo contou em depoimento que os seguranças da boate ao virem a confusão próximo a saída, correram para acabar com as agressões, mas não teriam praticado violência contra ninguém. Ainda na versão de Ricardo, outros clientes cercaram e agrediram Pedro. Já outra cliente, identificada como Flaviane Penedo, prestou depoimento dizendo que havia sido agredida por Marianna. A agressão teria ocorrido ao tentar ajudar Ricardo durante o suposto ataque do casal.
O delegado destacou que as versões de Ricardo e Flaviane possuem elementos comuns, como por exemplo, a confusão do casal na saída da boate e que Marianna não foi agredida por nenhum segurança.
– Pelo depoimento da Flaviane, Marianna entrou em luta corporal com ela e teve sua blusa rasgada pelo atrito, o que deixou Marianna com os seios à mostra na rua. Ainda na versão da Flaviane, nenhum segurança foi visto agredindo Marianna – frisou Russo.

Versão de Marianna

O caso veio à tona depois que Marianna Amorim publicou em uma rede social acusações de que teria sido agredida por segurança da casa noturna. Ela prestou depoimento na Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher) e relatou que havia sido agredida por quatro homens e uma mulher. A violência, segundo ela, teria ocorrido depois de questionar o valor da conta. Após ser agredida, ela contou que seguiu para um hospital.
O delegado Marcelo Russo comentou que o depoimento de Marianna não cita a identificação dos autores da agressão e também não sabe apontar quem é a garota que a agrediu.
– É uma autoria incerta, ela mesmo disse em depoimento que não tem nenhuma testemunha dos fatos – disse o delegado.

Caso se propaga pela internet

Depois que Marianna publicou fotos em que aparece com hematomas no rosto, o caso se propagou na internet. A publicação da mulher foi compartilhada milhares de vezes. Na página da boate numa rede social, choveram críticas e avaliações ruins sobre o estabelecimento. Na tarde desta segunda-feira (8), o proprietário da casa noturna, Fabrício Dias, falou a reportagem do DIÁRIO DO VALE que iria a delegacia para prestar depoimento. Ele disse que levaria as imagens das câmeras de segurança do local, para que o caso fosse esclarecido.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

24 comentários

  1. Ninguém de bem está de madrugada enchendo a cabeça de álcool e outros afins.Tchau brigado

  2. Meu Deus, essa mocinha não deve ter família, isso é uma vergonha p pais, vi o vídeo, absurdo a calma com q essa criatura vê seu companheiro dar uma pedrada em um ser humano…e ainda retornar agredindo outras pessoas, espero q seja feita a justiça. Mocinha inconsequente e imatura. Uma pena existir pessoa desse nível, frequentando um lugar tão legal, vergonha…

  3. Se revirar a vida do menino vai encontrar fumaça…. aos kilos

  4. Pelé da Moto Preta

    Se fosse em BM isso não aconteceria. Um rolê de bike na Colônia. Um sorvete no Jd das Preguiças com o broto. Passeios de charrete no centrinho da city, self na pontes dos Arcos.. É tanta diversão que vou escrever a noite toda.

  5. O mais grave de toda esta chanchada: coma crise do estado do RJ temos um claro exemplo de sonegação de impostos.
    O caso deve ir para a fiscalização com auditoria nas contas.Seria um ótimo exemplo.

  6. Vai passar a vergonha toda no crédito ou débito ? Kkkkk povo doido ..

  7. Boate antigamente era zona. Hoje continua sendo, porem mais sofisticada. Coisa de bacana

  8. Não da em nada. Depois vcs me contam. A corda sempre arrebenta para o lado mais fraco. Isso é mais velho de que vovó cagando de coque.

  9. Em junho de 2016 já tinha dado rolo por causa de cobrança e dezenas de clientes já reclamavam da forma que era feito a pagamento e gerava transtornos http://diariodovale.com.br/cidade/proprietario-de-casa-noturna-de-volta-redonda-esclarece-briga/ Reconheço que é um desafio cobrar a conta de jovens alcolizados mas existem uma infinidade de sistemas digitais no mercado para evitar a desconfiança do cliente e confusão na hora do pagamento. Outra coisa é a segurança na porta e nos arredores que a PMVR pode propor a instalação de cameras interligadas ao CIOSP em parceria com o estabelecimento.

  10. Já tive problema com conta nessa boate, no qual o mesmo foi prontamente resolvido, pois usei uma vantagem que poucos conhecem: respeito, mas por favor não contei esse segredo a ninguém! To cansado dessa playboyzada que enche a rabet.. De vodca, bomba e droga e sai pra arrumar confusão na noite. Infelizmente nós que saímos pra nos divertir pagamos o pato.. Mas é o preço que se paga por estar no meio de gente de bem e drogados..

    • Voce deve ser amigo intimo do dono.Pq ja teve umas 3 materias envolvendo essa boate ai. Nao é possivel que seja coicidencia.A melhor solucao é fechar essa boate de vez que é mais lucro.E assim vai eliminando os problemas da cidade aos pouquinhos.

    • Não faco faço ideia quem seja o dono da casa, sou justo, o sistema de cobrança é uma porcaria, assim como os boyzinhos filhinhos de mamãe q n sabem beber. Inclusive na última briga a playboyzada encheu a cara de vodca e n queria pagar ne? Ou seja: sistema falho + animais = merda feita. 🙂

  11. A violência nunca é culpa da talagação.
    No máximo o que acontece é a pessoa demonstrar quem ela é de verdade.
    Confusão não é coisa de talagador. Não passam de talagueiros esse pessoal ai. Uma vergonha para irmandade.

  12. A bonitinha foi as redes sociais se vitimizar ontem. As imagens das câmeras são claras, o namorado dela foi quem agrediu primeiro. Depois mostra os dois chegando em um táxi e agredindo algumas pessoas que estavam próximas da boate. Dois pilantras querendo se dar bem as custas dos outros.

  13. Na noite de uma cidade sem perspectiva concreta,de educação,saúde,segurança.A a gente vê nossos jovens se perdendo nas drogas e bebidas,é assim gente que acontece mesmo.Se você analisar os fatos são assim que acontece em Volta redonda e tantas outras.O que se vê aqui e Marketing de discursos vazios,sem pratica concreta,um rouba demais o outro se apresenta como um Deus um solucionador de problemas.Gente a cidade tinha tudo pra ser uma cidade modelo,eu não acredito em governo nenhum.Mas a diferença pra mim e esses jovens que estão se perdendo é que eu acredito que existe um Ser Supremo que está no seu trono controlando tudo.Porque se você não enxerga por essa perspectiva vai se refletir como nesses jovens perdidos,sem confiança em governos e soluções práticas e não vão encontrar mesmo.O homem é avarento mesmo,egoísta e egocêntrico demais.Sem Deus é impossível viver em sociedade,vamos ver casos e casos como esse se refletindo no que está no interior de cada pessoa que faz isso,um vazio,tá tudo vazio.

    • Concordo Maria. Mas não se esqueça que dentro de casa temos nossas responsabilidades para com nossos filhos. Sermos negligentes como pais, e depois colocar a culpa no governo é fácil.

  14. Tá parecendo Aleppo! Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  15. Eh cidadezinha fuleira!Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  16. Com tanta coisa pra PC fazer fica perdendo tempo com uma briga de bêbados numa boate. Essa galera que sai pra balada enche a cara e fica arrumando briga tinha é que arrumar um serviço.

    • pensamento de um retrógrado, ignorante e pre conceituoso! n sabe nem oq ocorreu pra ficar julgando!

  17. VOCES QUEREM ENCONTRAR O QUE NOITE??? SO ISSO MESMO….
    BOLSOMITO 2018!!!

  18. agafjgjjkWantuil fortes Silvério

    É isso aí delegado, Mesmo que à vítima esteja errado ou certa . É um absurdo o que aconteceu ,O B.O tem grande importância vai que o réu tem interesse de ingressar na PM . Já vai estar com ficha suja . E se for política fazendo Bico ,Se mostrou descontrolado e com um adjetivo bem inferior do que à vítima .

Untitled Document