sexta-feira, 25 de setembro de 2020 - 15:59 h

TEMPO REAL

 

Capa / Tempo Real / Polícia Civil desmantela principal braço de facção criminosa instalada em Volta Redonda

Polícia Civil desmantela principal braço de facção criminosa instalada em Volta Redonda

Matéria publicada em 6 de agosto de 2020, 09:23 horas

 


Volta Redonda – A Polícia Civil prendeu oito pessoas suspeitas de integrarem uma facção criminosa, que veio do Rio de Janeiro e se instalou em Volta Redonda. A operação “Vale Verde”, desencadeada na manha desta quinta-feira, dia 06, se concentra nos bairros Vale Verde e Belo Horizonte, tendo como alvos pessoas suspeitas de serem as principais lideranças do grupo criminoso em atividade na cidade. A operação, comandada pelo delegado titular da 93ª DP, Victor Tuttman, tem desdobramentos em diversos outros pontos do estado e na capital.

Cerca de 50 policiais civis estão em busca ainda de sete pessoas. Junto com os oito já detidos, todos foram atingidos por ordens de prisão emitidas pelo Juízo da 2a Vara Criminal da Comarca de Volta Redonda.  “Há suspeitas de que a organização criminosa é liderada por Geovane dos Santos, o Vaninho, de 51 anos, e Robson Tertuliano da Silva, o ROBGOL, 47, (ambos foragidos) atuando diretamente nas comunidades Coreia e Vila Aliança, no município do Rio de Janeiro; Vale Verde e Belo Horizonte; em Volta Redonda; Belém e Sapinhatuba, em Angra dos Reis. Para além das fronteiras estaduais, a organização controla uma rota terrestre de tráfico de drogas que atravessa os estados do Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo”, diz uma nota da Polícia Civil.

“Um elaborado sistema de ocultação de patrimônio e lavagem de dinheiro veio à luz, envolvendo negociações de veículos de luxo, endereços fictícios e vários “laranjas” dos reais proprietários de bens adquiridos com o dinheiro auferido com a venda de drogas. Neste momento, as buscas seguem em curso, inclusive em condomínios de classe média alta, no Recreio dos Bandeirantes, na capital do estado”, fecha a nota.

Drone apreendido

Na operação, segundo o delegado, foi apreendido vasto material utilizado pelo grupo criminoso. Além de anotações sobre a venda de drogas e aparelhos de telefone celular, chamou atenção do policial um drone encontrado durante a incursão pelas comunidades. O equipamento, de acordo com Tuttman, era utilizado para vigiar a entrada e a movimentação da polícia nas localidades.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

9 comentários

  1. Avatar

    Volta Redonda tem muito buraco, mas o norte e o noroeste da cidade tá infernal…

  2. Avatar

    Acabar com milícia e gatonet na cidade e região. E prender quem tiver envolvido.

  3. Avatar

    Ok, mas o tráfico ta funcionando ainda. Nada mudou. Quinta feira 06/08/2020 18:08

  4. Avatar

    Quero ver quando vai chegar no complexo do PJ ( Padre Josimo, Jardim Belmonte, Siderlândia, Santa Rosa, Vale do Paraíba, Açude 1, Belmonte), porque não aguento mais baile funk com venda de drogas, ostentação de armas, pronto falei…

    • Avatar

      O pior que é verdade a luz do dia no Jardim Belmonte e padre josimo meliante armado de fuzil andando nas servidões apontando armas para morador e tudo mais …
      O policiamento vem melhorando no local,mas tem que melhorar e muito …
      Policiamento bate no local qnd a viatura saí da comunidade tudo volta de novo ….

  5. Avatar

    Não, não, não.
    Vocês estão contrariando as bençãos do STF que permite os bandidos trabalharem em paz nas favelas, digo, comunidades, dominadas pelo tráfico durante a pandemia.

    Essa permissão foi para que a retomada das “atividades econômicas” do tráfico e das milícias pudesse ser implementada, já que a crise estava se instalando nos morros.
    Daqui há pouco, a defensoria entra com habeas corpus coletivo em favor dos injustiçados presos arbitrariamente.

Untitled Document