terça-feira, 4 de agosto de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Polícia Civil prende suspeitos de envolvimento em sequestro de empresária

Polícia Civil prende suspeitos de envolvimento em sequestro de empresária

Matéria publicada em 5 de dezembro de 2019, 08:10 horas

 


Imóvel utilizado está a 12 km da caso de um dos suspeitos (Foto: Cedida pela Polícia Civil)

Paraty O delegado titular da 167ª DP (Paraty), Marcello Russo, informou ao DIÁRIO DO VALE nesta manhã, de quinta-feira,5, que três suspeitos de terem sequestrado a empresária Maria da Glória Belchior, de 57 anos, proprietária de pousadas na região, foram presos na noite desta quarta-feira (4).

A sucessão de prisões teve início, quando policiais encontraram a casa onde a empresária foi mantida em cativeiro, um imóvel, na mata, localizada através de denúncia anônima. No local havia uma máscara utilizada pela vítima, além de demais objetos. Durante a ação da Polícia Civil e agentes da (DAS), Divisão Anti-Sequestro, o proprietário do imóvel chegou ao local e acabou informando a localização de dois suspeitos. De acordo com Marcello Russo, o dono da casa foi levado para a DAS, que investiga se o mesmo teria participado do crime.

Proprietário do imóvel foi encontrado nesta quarta-feira (Foto: Cedida pela Polícia Civil)

Um dos suspeitos, mora a 12 km do imóvel utilizado no sequestro , ao ser abordado pelos policiais resistiu à prisão. Com ele foi encontrado um revólver calibre 38. municiado e com a numeração raspada.

De acordo com o delegado, após a prisão, o homem teria apontado a localização do outro suspeito. Com ele havia uma pistola 7.65 municiada.  Os dois foram encaminhados para a 167ª DP (Paraty).

Maria da Glória Belchior foi sequestrada na última segunda-feira (02), por volta das 10h20, quando chegava em uma pousada no bairro Jabaquara, na Estrada Paraty-Cunha. Na ocasião, a vítima foi levada por 2 criminosos, em seu próprio veículo, um Toyota Rav 4, branco, e outros 2 criminosos teriam seguido os comparsas em outro veículo, um Fiat Doblô.

Após o sequestro, segundo a polícia, os suspeitos teriam exigido através de um aplicativo de celular, a quantia de R$ 500 mil para que liberassem a vítima, mas com o passar do tempo, os suspeitos diminuíram o valor para R$ 250 mil.  A empresária foi libertada na noite desta terça-feira (03), na Estrada Paraty-Cunha, sem ferimentos.  De acordo com a Polícia Civil, não houve pagamento de resgate.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. Avatar

    ESSES POLICIAIS SÃO VERDADEIROS HEROIS DA SOCIEDADE,,,ESSE TIPO DE BANDIDO NÃO TINHA QUE TER CADEIA (PENA MORTE OU PAREDÃO )

  2. Avatar

    DAS RJ zerou os sequestros no estado, inclusive na capital. Iriam perder pra bandido capiau de Paraty? Eu avisei que seriam pegos.

  3. Avatar
    jose Agripino Rolla

    A DAS ainda te encontra . Parabens a Anti Sequestro

Untitled Document