quinta-feira, 14 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Polícia trata morte de homem como execução

Polícia trata morte de homem como execução

Matéria publicada em 14 de fevereiro de 2019, 09:01 horas

 


Assassinato de comerciante esta sendo investigado como crime premeditado (Foto: Júlio Amaral)

Volta Redonda – Policiais civis e militares que investigam o assassinato de Klinger Devanil da Costa, de 38 anos, ocorrido nessa quarta-feira, no Santo Agostinho, consideram, inicialmente, o crime como sendo execução por vingança e premeditado. Esta linha de investigação vem sendo adotada por diversos fatores, entre eles, o horário em que o assassinato ocorreu, que foi no período da tarde.

A hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte) também foi descartada, porque nada foi levado da vítima. O homicídio foi numa agência de venda de veículos usados onde Klinger estava.

Segundo testemunhas, um homem desceu da moto e atirou em Klinger, que morreu no local. Érica Silva de Oliveira, de 36 anos, que estava próxima ao local, foi vítima de bala perdida e ficou ferida nas pernas. Ela foi socorrida num hospital da cidade e não corre risco de morrer, segundo informação de um plantonista do hospital.

A mulher de Klinger, que estava no estabelecimento, no momento do assassinato, teve uma crise nervosa. O homicídio está sendo apurado pelo delegado titular da 93ª DP (Volta Redonda), Franquis Nepomuceno.

Mais

A Polícia Civil já tinha registrado no dia 18 de janeiro, assassinato do mecânico Weberson Lemos Santos, de 28 anos, conhecido como o “Betão”.  O crime ocorreu quando a vítima trabalhava numa oficina, em Três Poços.

Na ocasião, a polícia foi informada de que o mecânico foi morto a mando de traficantes do local, porque a vítima não aceitava a ação dos criminosos no bairro.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document