domingo, 8 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Tempo Real / PF, Civil e Militar fizeram operação na Ilha Grande

PF, Civil e Militar fizeram operação na Ilha Grande

Matéria publicada em 31 de outubro de 2019, 13:25 horas

 


Operação ocorre após Disque Denúncia repassar aos PMs mais de dez informações sobre o tráfico na Praia de Araçatiba

Foram apreendidas 321 pinos de cocaína e R$ 840 (Foto: PM)

Angra dos Reis – Numa ação que envolveu policiais federais, civis e militares, foi realizada na manhã desta quinta-feira (31), uma operação para coibir do tráfico de drogas, em Angra dos Reis. A investida foi na Praia de Araçatiba, na Ilha Grande. Na localidade, foram apreendidos dois adolescentes e um jovem de 18 anos. A operação ocorreu após Disque Denúncia repassar aos PMs mais de dez informações sobre o tráfico na Praia de Araçatiba.

Também foram apreendidos 321 pinos de cocaína e R$ 840 em dinheiro, que os policiais acreditam ser proveniente da venda de entorpecentes. O trio e o material encontrado foram levados para a 166ª DP (Angra dos Reis).

 

Apoio anônimo

Recentemente, uma outra ação também foi desencadeada pelo Disque Denúncia, envolvendo policiais do 33º Batalhão da Polícia Militar. Após informações sobre a ocorrência de tráfico drogas no Centro da cidade, os policiais foram recebidos a tiros e revidaram os disparos. O confronto ocorreu quando os agentes montaram um cerco tático nas comunidades Santo Antônio, Caixa D’água e Morro do Carmo, no Centro da cidade.

Após a toca de tiros, os policiais localizaram caídos ao chão o atual chefe do tráfico da comunidade da Caixa D’água, conhecido por “Gabriel”, e mais um suspeito (não identificado). Com eles, foram encontradas armas usadas no tiroteio.

Dando sequência à operação, os policiais continuaram vasculhando o local e encontraram mais três suspeitos de integrar a quadrilha, escondidos no interior de um imóvel. O trio veio da comunidade do Lins, no Rio.

Com eles, os PMs encontraram uma pistola de calibre. 40; 1.162 pinos de cocaína; 350 tiras de maconha; um tablete de maconha; uma bola de pasta base de cocaína; três balanças de precisão; três rádios transmissores; 51 munições de cal. 40; e três munições de calibre 38.

Material apreendido pela PM em Angra dos Reis
(Foto PM)


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Avatar

    O poder de fogo dos traficantes é o que faz a diferença.
    Armas e munições veem de fora, passam pela fronteira e no mínimo por outros 2 estados antes de chegar ao RJ, locais sob vigilância das Polícias Rodoviárias (estaduais ou federal), Polícia Federal e Forças Armadas. E tem a via marítima, jurisdição da Marinha.
    Como todo comércio, são os clientes que financiam todo o ciclo, da produção à venda. E onde tem turismo a clientela vem de todo o Brasil e do Mundo. E geralmente com muito dinheiro.

  2. Avatar

    Em um ponto eu te dou razão ,,,, seria muito bom que todos usuarios paraseem com esse vicio ,,, mas sabemos que não é só aqui no Brasil ,, isso esta em todo planeta!!!!!!
    O grande problema é que essa cambada de traficante são na maioria das vez HOMICIDAS ,,,,LADRÕES,,colocam terror nas comunidades,,,,, é pra isso que devemos ajudar a policia ligando e contribuindo com a sociedade.!!!!!!!! quem usa esta prejudicando a si próprio
    NÃO ESQUEÇA ,,,,QUEM USA ALCOOL E TABACO TAMBEM É USUARIO. acontece que é uma droga
    LÍCITA ESTA SOBRE O CONTROLE DO GOVERNO.

  3. Avatar

    Consumidor só consome, quando o fornecedor é livre pra vender!
    A-r-r-e-g-o.

  4. Avatar

    operação enxuga gelo,pois enquanto houver consumidor ,os policiais estarão dando murro em ponta de faca.infelizmente sociedade tá viciada ,é uma guerra perdida !

    • Avatar

      Você esqueceu fator “arrego”. Pois pode até ter consumidor, mas se estiver que proíba o fornecedor, então o consumidor não vai ter!

Untitled Document