sábado, 24 de outubro de 2020 - 11:29 h

TEMPO REAL

 

Capa / Plantão da redação / Prefeito bloqueia entrada de veículos em Mangaratiba

Prefeito bloqueia entrada de veículos em Mangaratiba

Matéria publicada em 7 de abril de 2020, 14:36 horas

 


Somente moradores que comprovarem residência no município e carros oficiais ou de transporte de carga poderão entrar na cidade

Mangaratiba  – O prefeito Alan Campos da Costa, o Alan Bombeiro, assinou nesta terça-feira (07) o Decreto n° 4.210/2020, que autoriza o bloqueio à entrada de veículos na cidade. Com a determinação, apenas moradores e pessoas que comprovarem residência em Mangaratiba poderão acessar a cidade.

Para cumprir o novo Decreto, as Secretarias de Segurança e Trânsito, e de Ordem Pública, irão montar bloqueios nas entradas dos distritos. Só terão autorização para passar veículos com placa de Mangaratiba; táxis ou carros de aplicativo em que o passageiro comprove residir no município; e carros oficiais ou de transporte de cargas (de gênero alimentício, medicinais e de caráter essencial).

De acordo com a normativa, os veículos de profissionais da saúde, advogados, agentes públicos, prestadores de serviço, funcionários de empresas sediadas no município e de transporte de documentos também terão autorização para entrar.

A proibição de acesso será realizada para automóveis com placas de outros estados e municípios, inclusive da região metropolitana do Rio de Janeiro, que tenham casos confirmados do novo coronavírus.

O descumprimento das restrições previstas em Decreto poderão acarretar para o infrator as sansões previstas em lei e no Código Penal.

Todas as determinações passam a valer a partir desta terça-feira, 07 de abril.

Prazo de restrição de serviços também será ampliado:

Além do Decreto 4.210, o prefeito Alan Bombeiro também estendeu, para até 30 de abril, o prazo de todas as medidas restritivas que visam o combate ao avanço do novo coronavírus na cidade. As definições estão publicadas no Decreto 4.212, de 06/04/2020.

Com isso, seguem suspensas as aulas da rede municipal de ensino, as cirurgias eletivas, as atividades turísticas, os eventos públicos e religiosos, os serviços de hospedagem e hotelaria e os passeios de barco.

Também estão prorrogadas as medidas dos decretos 1.498 e 1.499, que prevêem a proibição de acesso às praias, ilhas e espaços públicos; a suspensão do funcionamento de bares, restaurantes e similares (serviços de entrega estão liberados); e as restrições de estacionamento e circulação de veículos em algumas vias da cidade, entre outras orientações.

Todos os serviços essenciais continuarão mantidos.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document