quinta-feira, 13 de maio de 2021 - 18:40 h

TEMPO REAL

 

Capa / Tempo Real / Prefeitura de Barra Mansa negocia linha de crédito com Caixa Econômica para bares e restaurantes

Prefeitura de Barra Mansa negocia linha de crédito com Caixa Econômica para bares e restaurantes

Matéria publicada em 4 de maio de 2021, 15:02 horas

 


Barra Mansa – Os secretários de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Inovação, Bruno Paciello, e de Finanças, Leonardo Ramos, se reuniram com uma equipe da Caixa Econômica Federal e representantes das entidades de classe para negociar uma linha de crédito para beneficiar bares e restaurantes afetados pela pandemia da Covid-19

Durante o encontro, foi apresentado o Fungetur, um Capital de Giro destinado às empresas do setor do turismo. A iniciativa surgiu a partir de uma solicitação da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, que viu a necessidade de dar suporte aos empresários que se encontram em dificuldades.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Inovação, Bruno Paciello, é importante que a prefeitura tenha um olhar atento em relação ao comércio já consolidado no município.

– A Prefeitura vem buscando novas empresas, mas sempre lembrando dos empresários que estão aqui conosco, investindo há anos em Barra Mansa. Esse é um trabalho de retenção e ajuda aos empresários que já estão na cidade – afirmou.

O secretário de Finanças Leonardo Ramos falou sobre o objetivo do encontro.

– Essa reunião visa aproximar a Caixa Econômica para que a gente possa fomentar a economia, principalmente neste momento pandêmico. Vamos atender, inicialmente, bares e restaurantes que fazem parte de um dos nichos mais afetados nessa crise – concluiu.

A superintendente de Varejo da Caixa Econômica Federal, Reane Oliveira, apontou as facilidades para buscar o crédito.

– Hoje é muito simples a análise de crédito, a gente só precisa de alguns documentos que as empresas já têm. O Fungetur vai atender hotéis, pousadas, restaurantes e cafeterias, com taxas de juros muito atrativas e um processo muito simples. O que a gente quer estabelecer é facilitar, estreitar esse relacionamento com os empresários através das entidades e da prefeitura. Todos nós temos a mesma missão que é o crescimento e o socorro às empresas nesse momento que estamos passando – detalhou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Típica reportagem política. Pergunto a prefeitura, vai ser credora? Vai ser fiadora? Acredito que não né. Sendo assim nada mudo fique o mercado financeiro oferece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document