Preso suspeito de provocar morte da mulher grávida - Diário do Vale
segunda-feira, 27 de setembro de 2021 - 03:40 h

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Preso suspeito de provocar morte da mulher grávida

Preso suspeito de provocar morte da mulher grávida

Matéria publicada em 6 de março de 2019, 10:58 horas

 


Homem suspeito de provocar a morte de grávida está preso (credito Redes Sociais)

Barra Mansa – Policiais civis da 90ª DP (Barra Mansa) prenderam, na noite de terça-feira (5), Oberdan Gonçalves Braga, de 45 anos. Ele é suspeito de agredir Maria Edijane de Lima, de 35 anos, que morreu após dar luz a uma menina, de 27 semanas de gestação. Oberdan teria, segundo relatos de testemunhas, desferido socos e pontapés na barriga da vítima.

Médicos constataram que a grávida sofreu deslocamento prematuro da placenta, proveniente da agressão. Por isso, foi submetida a uma cesariana de urgência, mas o quadro clínico da mulher se agravou durante o procedimento e a vítima não sobreviveu.

A criança está internada na UTI do Hospital Neonatal, em Barra Mansa. Os agentes cumpriram um mandado de prisão preventiva estipulado pela Justiça. Oberdan foi indiciado por lesão corporal seguida de morte.

O suspeito, antes da expedição do mandado, esteve na 90ª DP, onde prestou depoimento e foi liberado em seguida, porque não havia sido preso em flagrante. Ele também compareceu à Funerária Municipal de Barra Mansa, onde, segundo um funcionário, informou que não tinha documentos de Maria Edijane, porque os mesmos estariam com uma vizinha.
– Ele (suspeito) chorava e negava que tinha agredido a esposa. Estava muito agitado – disse um funcionário da funerária.

Parentes da vítima chegaram de João Pessoa, Paraíba, e providenciam o sepultamento.

Nota da secretaria de saúde

A Secretaria de Saúde de Barra Mansa, por meio da direção médica do Hospital da Mulher, emitiu nota sobre a morte de uma grávida, de 35 anos de idade, que ocorreu na unidade, na última segunda-feira, 4. No informe o município esclarece que a paciente apresentou quadro de sangramento em decorrência de um descolamento de placenta.

A paciente foi encaminhada ao hospital por uma vizinha, que na ocasião, informou que ela havia se desentendido com o companheiro, e que o mesmo teria a agredido fisicamente, caracterizando violência contra a mulher. Essa afirmação foi confirmada pela paciente durante consulta com a médica no hospital.

Segundo o Hospital da Mulher, a paciente foi examinada e levada para procedimento cirúrgico de cesariana. O bebê nasceu prematuro, de 27 semanas, e está na UTI Neonatal do HM. A paciente veio a óbito. Ao dar entrada no HM, a vizinha também informou que a vítima, durante o período de gestação, não teria realizado os exames de pré-natal.
Na nota o HM afirmou que a equipe médica tentou por diversos recursos salvar mãe e filho, no entanto a paciente faleceu ainda no Centro Cirúrgico. O corpo da vítima foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) de Três Poços (VR) para verificação da causa da morte e emissão do atestado de óbito e, após esse procedimento será liberado para que a família realize o sepultamento.

A paciente, ainda segundo informações contidas na nota, de acordo com relato da vizinha, era natural de João Pessoa e teria conhecido o companheiro através das redes sociais, vindo para o município, onde engravidou. O caso foi registrado na 90ª Delegacia de Policia de Barra Mansa, onde está sendo investigando. Para não atrapalhar o trabalho do órgão, o nome da mulher foi mantido em sigilo.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

6 comentários

  1. Nada justifica a agressão, se não está dando certo, a melhor opção é deixar de lado e cada um viver a sua vida numa boa e em paz.

  2. Gente mas TB a mulher conheceu cara pela internet e veio de outro estado pra vir conhecer o cara.claro q ia dar nisso né gente.ja foi morar com cara.por isso q mulherada morre na mão de homem . conheci hj e já vai morar com cara.quem me garante q ela já não apanhava dele .pq não denunciou ele e sumia depois

  3. KD o PM puliça merda que estava loução em Pinheiral?

  4. Interessante que dois pesos e duas medidas. O poicial que apontava arma para mulheres em Pinheiral no Carnaval não teve nome e nem imagem divulgados…

  5. Ateia fogo nesse safado, enforca, joga para os jacarés.

Untitled Document