>
terça-feira, 28 de junho de 2022 - 10:58 h

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Projeto ‘Circolar’ chega à Comunidade do Quilombo da Ilha da Marambaia

Projeto ‘Circolar’ chega à Comunidade do Quilombo da Ilha da Marambaia

Matéria publicada em 27 de maio de 2022, 15:46 horas

 


A programação conta com arte circense e oficina de danças tradicionais, além de roda de conversa

O cronograma das ações do projeto vai até dezembro deste ano nas comunidades tradicionais (quilombolas, rurais e caiçaras) presentes em Itaguaí, Mangaratiba, Rio Claro e Piraí. – Foto: Divulgação Projeto Circolar.

Angra dos Reis- No próximo domingo (29), o projeto CIRCOLAR, que tem o patrocínio do Instituto Cultural Vale por meio da Lei de Incentivo à Cultura, chega à Comunidade do Quilombo da Ilha da Marambaia, em Mangaratiba, com espetáculos de arte circense e oficina de danças tradicionais, além de roda de conversa sobre saberes e fazeres. A programação é gratuita, das 9h às 12h.

O cronograma das ações do projeto vai até dezembro deste ano nas comunidades tradicionais (quilombolas, rurais e caiçaras) presentes em Itaguaí, Mangaratiba, Rio Claro e Piraí. O objetivo é contribuir para o fortalecimento da identidade das comunidades e desenvolver a conscientização da preservação ambiental e patrimonial, em cada localidade visitada.

“O intuito principal do projeto é fortalecer a identidade das comunidades tradicionais junto ao seu território. E isso será feito também através de entretenimento que nós vamos levar na programação, como espetáculos de arte circense, brincadeiras tradicionais e oficinas, além da roda de conversa com a comunidade onde vamos contar a história da região e ouvir da população as suas histórias, saberes e fazeres. Com isso, vamos montar uma coletânea de tudo que vamos ouvir e traçar um diálogo entre as comunidades que vamos circular com o projeto, fazendo com que uma comunidade conheça a outra. O nosso trabalho é buscar o fortalecimento da identidade, da autoestima, de cada fazedor de cultura daquele local, valorizando tudo que produzem em sua comunidade”, explica a historiadora e consultora de Patrimônio do projeto CIRCOLAR, Mirian Bondim.

A programação ainda conta com workshops para estudantes de escolas públicas, com ações de Educação Patrimonial e de desenho e xilografia, além da produção coletiva de um diário de viagem ilustrando saberes e fazeres das localidades, com o intuito de promover um intercâmbio entre as comunidades tradicionais presentes nos municípios onde o projeto vai passar.

“O mundo atual está muito desligado, está próximo e distante ao mesmo tempo, da vida comunitária. Não se sabe a característica de uma comunidade que tem uma cultura muito tradicional, transmitida de geração em geração, como é o caso das comunidades rurais que trabalham com casas de farinha, produção de doces típicos, através de suas plantações e colheitas. E algumas comunidades desconhecem essas atividades, o peixe está na mesa mas não sabe como ele chegou até ali, por exemplo. E isso é importante, levar para a cidade essa vida na comunidade e até, quem sabe, despertar o turismo na região. Esse conhecimento, esse intercâmbio, é muito importante”, finaliza Mirian Bondim.

O projeto CIRCOLAR é uma produção do Grupo Circo Turma Em Cena, idealizado pelo produtor cultural Adriano Didi e que desde o ano 2000 desenvolve e aprimora um estilo artístico original com produções cênicas, audiovisual, circo-teatro, palhaçaria, acrobacias, mágicas, malabares, pernas de paus, teatro de bonecos, musicais, oficinas e brincadeiras que podem se adaptar a todas as idades e todos os locais.

CIRCOLAR NAS COMUNIDADES

Datas: 20/08 e 12/11 Comunidade do Quilombo de Santa Justina e Santa Izabel, Mangaratiba

Datas: 29/05, 21/08 e 13/11 – Comunidade do Quilombo da Ilha da Marambaia, em Mangaratiba

Datas: 16/07, 24/09 e 04/12 – Comunidade Rural do Assentamento da Serra do Matoso, em Piraí/Rio Claro

Datas: 19/06, 17/09 e 26/11 – Comunidade Rural do Assentamento do Rubião, Serra do Piloto, Mangaratiba

Datas: 18/06, 18/09 e 10/12 – Comunidades Caiçaras, em Itaguaí

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document