segunda-feira, 19 de abril de 2021 - 22:56 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Projeto Reconstruindo VR contribui com ação de saúde pública

Projeto Reconstruindo VR contribui com ação de saúde pública

Matéria publicada em 1 de abril de 2021, 09:48 horas

 


Limpeza e retirada de entulho de terrenos e vias evita a proliferação de animais peçonhentos e do Aedes aegypti

Desde o início da ação, quase vinte bairros foram beneficiados – Foto: Divulgação PMVR.

Volta Redonda- Com objetivo de avançar com os trabalhos de limpeza e manutenção em todos os bairros da cidade, o projeto Reconstruindo VR também vai colaborar com uma questão de saúde pública.

Iniciado no último dia 19 de março pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (SMI), o serviço também evita o aparecimento e proliferação de animais peçonhentos como ratos, cobras, aranhas, escorpiões e lacraias. Sem esquecer do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.

A coordenadora da Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Janaína Soledad, afirmou que o mato alto, o acúmulo de lixo e entulhos de obra servem de abrigo para estes animais. E, mesmo que a maioria dos focos de larvas do Aedes aegypti seja encontrada dentro dos domicílios, qualquer entulho ou lixo que acumule de água pode contribuir com a proliferação do mosquito.

“Os agentes de endemia, da Vigilância Ambiental, seguem o protocolo de verificar se há a presença destes animais nos locais que são limpos pela equipe da SMI. Ressalto que não são utilizados venenos para exterminar os animais peçonhentos. Não é feito controle químico. Por isso, a importância da limpeza dos terrenos e vias. Assim, eliminamos os possíveis abrigos, a oferta de alimento e água”, destacou Janaína.

Ela acrescentou que os animais como as cobras, aranhas, escorpiões e lacraias oferecem risco à população. “É importante ter consciência de que acidentes com animais peçonhentos podem levar à morte, caso a pessoa não seja socorrida e tratada adequadamente”, disse Janaína, lembrando que os ratos são depósitos de doenças como a leptospirose.

Ações da SMI vão alcançar toda cidade

Com cerca de 50 profissionais, as equipes da Secretaria de Infraestrutura estão realizando serviços como capina, roçada, retirada de entulhos e lavagem de espaços e vias públicas. Desde o início da ação, quase vinte bairros foram beneficiados. As prioridades são as vias de maior tráfego de veículos e locais de grande circulação de pessoas como as praças e calçadas.

A subsecretária de Infraestrutura de Volta Redonda, Poliana Aparecida Gama, lembrou que a manutenção da cidade é prioridade desde que a nova gestão municipal assumiu. “O trabalho de limpeza, retirada de entulho, capina e roçada acontece desde janeiro e foi intensificado em março para tentarmos suprir a demanda reprimida”, afirmou.

A população também pode ajudar

A melhor forma de evitar os acidentes é adotar medidas de prevenção. A recomendação é manter limpos quintais e jardins das residências, não acumular folhas secas e lixo domiciliar. Também evitar a formação de ambientes favoráveis ao abrigo destes animais, como obras de construção civil deixar entulho, superfícies sem revestimento e umidade.

Além disso, devemos limpar os lotes baldios, evitando o acúmulo de entulhos e lixos, ambientes propensos à proliferação de invertebrados transmissores de doenças (moscas, baratas, formigas), pois também servem de alimento para aranhas e escorpiões.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document