domingo, 8 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Quatis divulga balanço de pacientes transportados para tratamento especializado em outras cidades

Quatis divulga balanço de pacientes transportados para tratamento especializado em outras cidades

Matéria publicada em 1 de novembro de 2019, 09:39 horas

 


Foram mais de 8 mil pacientes transportados pelo Programa de Tratamento Fora do Domicílio (TFD), neste ano

Quatis – A Prefeitura de Quatis divulgou um balanço de pacientes que foram transportados para tratamento especializado em outras cidades, neste ano. De janeiro à outubro, foram mais de 8.443 pacientes transportados pelo Programa TFD (Tratamento Fora do Domicílio) para consultas médicas, cirurgias e exames em unidades especializadas nos estados de: Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

O Programa TFD atende moradores cujo tratamento não é disponibilizado nas unidades da Rede Pública de Saúde de Quatis. Pelo levantamento realizado pela Secretaria Municipal de Saúde, são quase 850 moradores beneficiados mensalmente pelo programa.

De janeiro à outubro, os pacientes foram transportados para 16 cidades, sendo a maioria delas em direção a clínicas e hospitais da capital carioca, dentre eles: Hospital Federal da Lagoa, Hospital Federal de Ipanema, Hospital dos Servidores do Estado, Hospital Municipal Rocha Maia, Hospital Universitário Clementino Fraga, Hospital Universitário Pedro Ernesto, Hospital Geral de Bonsucesso, Hospital Estadual Cardoso Fontes, Instituto estadual do Cérebro, Hospital Federal do Andaraí, Hospital estadual Carlos Chagas, INCA (Instituto Nacional do Câncer), Hospital universitário do Fundão e Hospital universitário Gaffrée e Guinle.

– Recentemente, a nossa administração adquiriu duas vans zero quilômetro (foto) para o transporte de pacientes aos outros municípios, por meio do Programa TFD. Cada uma destas vans tem capacidade para transportar dez pessoas, incluindo o motorista. E cada um destes dois veículos dispõe de três lugares reservados aos pacientes com deficiência. Todo o nosso esforço é feito no sentido de garantir a eficiência do atendimento médico aos pacientes, e priorizamos também a assistência humanizada – explicou o prefeito Bruno de Souza.

Depois da cidade do Rio de Janeiro, que atendeu 3168 pacientes residentes em Quatis, o município que recebeu maior número de moradores transportados foi Volta Redonda, com 2112 pacientes no período divulgado. A maioria dos atendimentos ocorreram no Hospital Regional.

Barra Mansa recebeu 1584 moradores de Quatis, que foram atendidos na Santa Casa de Misericórdia.

Outras cidades que prestaram atendimento especializado aos pacientes pelo Programa TFD, de janeiro à outubro deste ano foram: Resende (528 pacientes); Piraí (283); Valença (60); Paraíba do Sul e Pinheiral (50 moradores, em cada um destes dois municípios); Valença e Niterói (30, cada); São Paulo, São José dos Campos e Juiz de Fora – MG (dez pacientes, em cada uma destas três cidades); Rio Claro – RJ (oito) e Sorocaba – SP (um morador).

Segundo o prefeito, no começo de 2020,o programa poderá ser reforçado com mais duas ambulâncias
(Foto: Divulgação)

Processo

O morador quando é encaminhado para uma das unidades da Rede Pública de Saúde de Quatis, como nos postos do Programa Saúde da Família, dá o primeiro passo para ser atendido mediante ao TFD. A Secretaria Municipal de Saúde marca o atendimento nas unidades fora do município, através do sistema de regulação do Estado do Rio de Janeiro, e busca os pacientes, em pontos mais próximos de suas residências. O programa permite que pacientes com estado de saúde mais delicados, estejam acompanhados por algum amigo ou parente.

Os pontos estratégicos de embargue e desembargue do Programa TFD se encontram na: Clínica da Família, do CIEP Municipalizado Marciana Machado de Elias do bairro Mirandópolis; Centro Administrativo da Prefeitura de Quatis; no bairro Bondarowsky; do assentamento irmã Dorothy; na esquina da Avenida Euclides Guimarães Cotia com a Rua Carlos Hassis, no Centro; nas proximidades da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), do bairro Jardim Pollastri; no final do bairro Água Espalhada; na Avenida Governador Roberto da Silveira, no bairro Barrinha; na Rua Mário José dos Santos, no bairro São Benedito, além de comunidades rurais de Falcão ,São Joaquim e Joaquim Leite.

As viagens são por volta das 03h, mas dependendo da demanda, os pacientes podem ser transportados antes do horário previsto.

O programa garante tratamento garantido para as especialidades médicas: neuropediatria, oftalmologia, hemodiálise, reumatologia, mastologia, ortopedia cirúrgica, endocrinologia, angiologia e otorrinolaringologia (cirurgia).


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    É mais barato comprar uma ambulância ou uma van, não é prefeito?

    Deixa a conta para os outros municípios pagarem.

  2. Avatar

    O hospital regional está funcionando com 1/3 da sua capacidade,os prefeitos da região deveriam buscar junto ao governo do estado, a implantação de exames/tratamentos especializados,evitando o deslocamento de pacientes para cidades distantes,tornando-se cansativo,perigoso e oneroso para os cofres públicos.Não seria essa a função do hospital regional?

Untitled Document