domingo, 8 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Quatis ganhou mais de sete mil animais no rebanho bovino nos últimos anos

Quatis ganhou mais de sete mil animais no rebanho bovino nos últimos anos

Matéria publicada em 14 de novembro de 2019, 09:34 horas

 


Município tem quase 600 lavouras; IBGE divulgou resultados após pesquisa

Quatis – Quatis aumentou a quantidade de rebanho bovino nos últimos anos, segundos dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Após pesquisas realizadas entre os anos de 2006 e 2017, constou que o município passou de 15.807 para 23.024 animais, um aumento de 7.217 cabeças a mais.

O resultado oficial do censo agropecuário realizado em Quatis, de setembro de 2017 a fevereiro de 2018 foi divulgado em julho do ano passado.

Leite

O mesmo levantamento constou um aumento na produção leiteira em Quatis no período da pesquisa: mais de 5.112 milhões de litros por ano, uma vez que as quantidades produzidas anualmente foram de 6 milhões e 128 mil e 11 milhões e 240 mil litros em 2006 e 2017, respectivamente.

O prefeito Bruno de Souza comentou sobre o resultado do censo agropecuário.

– Os números apontados deixam bem clara a importância estratégica do segmento agropecuário enquanto força principal da economia de Quatis, daí a decisão da atual administração da cidade em manter o setor como prioridade do seu plano de governo – esclareceu o prefeito.

Animais

No caso de algumas espécies de animais criadas em Quatis, que foram diagnosticados no censo agropecuário foram os seguintes: 596 (suínos), 524 (equinos), 105 (muares-mulas) e 65 caprinos.

O prefeito lembrou da importância da conservação e recuperação de estradas rurais, além do apoio técnico ao produtor rural.

– Duas ações fundamentais que demonstram a atenção da prefeitura em favor do homem do campo e a sua família […] As realizações da administração municipal visando tornar cada vez mais eficientes os serviços essenciais nas comunidades rurais, especialmente nas áreas da Educação, Saúde e Assistência Social, vêm representando um incentivo fundamental para que o produtor permaneça em sua atividade – complementou Bruno de Souza.

Hectares

Segundo dados do IBGE, o tamanho da área ocupada por propriedades agropecuárias subiu de 20.302 hectares (em 2006) para 23.742 (em 2017), sendo que a maioria são de produtores individuais, com 19.610 hectares. Já o tamanho da área de produtores que atuam em formato de condomínios, consórcios ou por união de pessoas chega a 3.305.

Lavouras

Em relação ao cultivo de lavouras, o levantamento apontou 103 hectares de lavoura permanente e 444 hectares de lavouras temporárias.

As pastagens naturais ocupam 9.947 hectares, maior do que as pastagens plantadas, que são 8.460 hectares. O censo agropecuário indicou ainda a existência de 4.035 hectares de matas naturais destinadas à preservação permanente ou reserva legal.

Alimentos

A agricultura é uma das alternativas de renda para os produtores rurais, apesar da produção leiteira ser a atividade predominante, em Quatis.

Segundo a prefeitura, os alimentos que estão entre as práticas agrícolas cultivadas no município são: arroz, alho, abóbora, amendoim, banana, borracha, café, cana de açúcar, cebola, feijão, goiaba, laranja, limão, mandioca, milho e palmito.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    É Quatis têm vocação para o agronegócio e o foco têm que ser esse mesmo, pois ninguém vive sem comer, porque há diversas cidades da região que tinham vocação ao agronegócio e mudaram para a industrialização, tornando a população refém dessas empresas, na área de agronegócio é possível expandir, através de cooperativas sendo criadas, para outros produtos como queijo manteiga por ex: também podem expandir essas cooperativas para a vendas nas prefeituras da região ou por produtores rurais, pois há lei específica para os pequenos produtores rurais vender a qualquer prefeitura e com isso mantendo essas pessoas na terra e mantendo o desenvolvimento econômico de modo sustentável para a cidade, há muito o que fazer, basta haver vontade de ambas as partes.
    Ao menos Quatis proporciona apoio ao invés de converter essas áreas para empresas ou ficar correndo atrás de empresas para se instalarem na cidade, o que muitas das vezes mudam o foco abandonando os produtores rurais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document