quinta-feira, 17 de outubro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Resende tem a oitava melhor saúde do país, segundo Ranking Connected Smart Cities

Resende tem a oitava melhor saúde do país, segundo Ranking Connected Smart Cities

Matéria publicada em 19 de setembro de 2019, 12:23 horas

 


Ranking coloca a cidade como a 48ª melhor do país entre os mais de cinco mil municípios com potencial para se desenvolver

Resende ficou em ficou em 48º lugar na classificação geral
(Foto: Gleisiane Carvalho- Secom PMR)

Resende- O Ranking Connected Smart Cities 2019, feito pela consultoria Urban Systemse e divulgado anualmente para medir o potencial de desenvolvimento das cidades brasileiras, tem Resende em destaque. A cidade ficou em ficou em 48º lugar na classificação geral, levando em conta os mais de cinco mil municípios brasileiros. O estudo avalia setores como Governança, Meio Ambiente, Urbanismo, Educação, Mobilidade/Acessibilidade e Saúde para chegar ao resultado final desejado, que é apontar as 100 cidades mais propensas a se desenvolver nos próximos anos. Resende foi bem em praticamente todos os itens analisados, mas se sobressaiu ao ser apontada como a oitava melhor saúde do país.

Todas as cidades do Brasil foram analisadas e o ranking leva em conta ainda a proporcionalidade da população de cada uma delas, para evitar disparates na avaliação. Como já foi explicado, Resende teve boa média em todos os quesitos e pela média ficou em 48º lugar na classificação geral sobre potencial de desenvolvimento. Foi apontada ainda como a cidade com a oitava melhor saúde do país e a 59ª em Educação. No mesmo ranking, aparece em 77ª no quesito Urbanismo e é a 91ª em todo o país em Meio Ambiente. O último item apresentado no ranking é Governança, onde Resende apresentou o 75º melhor resultado.

Entre as melhores do Estado e o primeiro lugar na região

Os resultados de Resende na avaliação do Ranking Connected Smart Cities 2019 ganham ainda maior relevância quando transportados para as realidades do Estado do Rio de Janeiro e do Sul Fluminense. Se na classificação nacional para Potencial de Desenvolvimento a cidade fica em 48º lugar, no ranking estadual Resende é a quinta melhor e a primeira na região.

No item Saúde, o oitavo lugar no estudo nacional significa que Resende é a segunda melhor no Estado, atrás apenas de Niterói, mas é a primeira no Sul Fluminense. O quesito governança mantém o padrão, com Resende em sexto lugar no ranking estadual e em primeiro na região, após ter ficado com a 75ª colocação no ranking nacional. Resende ainda tem a liderança regional nos indicadores Meio Ambiente e Urbanismo, que igualmente apontam a cidade em quinto lugar no estado e em primeiro no Sul Fluminense. Na Educação, Resende é a sexta melhor do Estado do Rio e a segunda mais destacada na região, atrás apenas de Valença.

O Estudo

O Ranking Connected Smart Cities é planejado desde 2014 e teve a primeira edição publicada em 2015, feito com o objetivo de mapear as cidades com maior potencial de desenvolvimento no Brasil através de indicadores que retratam inteligência, conexão e sustentabilidade.

O ranking é composto por indicadores de 11 dos principais setores levados em conta pelo mercado. Esses setores são divididos em 70 indicadores e avalia-se a capacidade deles serem conectados para formar uma cadeia que permita promover o desenvolvimento. O estudo avalia todas as publicações técnicas e destrincha todos os indicadores disponíveis sobre cada item para identificar a viabilidade de uso em território nacional no nível municipal da informação.

O estudo de 2019 está sendo chamado pela organização como “Novo Ranking Connected Smart Cities”, por conta de algumas mudanças e ajustes na metodologia. Com isso, o estudo de 2019 deve servir de parâmetro para ações futuras.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Eu já anunciava aqui que Resende ou BM ou Pinheiral se destacaria em Saúde no ano de 2019. Enquanto VR o prefeito disse que 2019 seria o ano da saúde. Só se for para ele.

    Essa avaliação de saúde conta muito a estrutura para atendimento. Para a Gestão Pública profissional esse critério é equivocado.

    Esse critério sugere mais gastos com saúde, que o povo está cada vez mais doente e que a promoção da prevenção É NULA. É a mesma coisa que falar que a Administração Pública foi eficiente e eficaz aplicando bilhões de Reais na vacinação do povo, ou seja aplicaram os recursos pq as pessoas estão doentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document