sexta-feira, 3 de dezembro de 2021 - 03:24 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Resende confirma duas mortes por H1N1

Resende confirma duas mortes por H1N1

Matéria publicada em 7 de abril de 2016, 18:32 horas

 


Vítimas são duas mulheres, de 19 e 47 anos; uma delas era moradora do bairro Vila Julieta

Resende – Duas mulheres, de 19 e 47 anos, morreram por H1N1 essa semana no município. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (7) pela Secretaria Municipal de Saúde. Além dos dois casos já confirmados, a pasta informou que outros casos suspeitos notificados, de janeiro até esta quinta, estão sendo investigados, sendo uma morte.

Ainda de acordo com a secretaria, as mulheres não possuem grau de parentesco e permaneceram internadas no mesmo Hospital de Emergência de Resende por quatro dias. Elas apresentaram febre alta e, a princípio, o diagnóstico médico avaliou os dois casos como pneumonia.

A mais velha era moradora do bairro Vila Julieta. Sobre a outra, a secretaria não deu mais informações.

Apesar dos números, a secretaria descartou um surto de H1N1 no município e orientou a população a adotar as medidas de prevenção, que são hábitos simples de higiene, como: lavar as mãos com água e sabão antes das refeições, antes de tocar olhos, boca e nariz, e após tossir, espirrar ou usar o banheiro. Ao tossir, proteja com lenços (descartáveis, de preferência) a boca e o nariz. Se não tiver um lenço, use o braço como proteção em vez da mão. Evite tocar os olhos, boca ou nariz após contato com superfícies e evitar aglomerações e ambientes fechados. Em casa ou no trabalho mantenha os ambientes ventilados e se estiver doente, evite o contato com crianças, idosos ou grávidas, mantenha o repouso e beba bastante líquido.
A secretaria informou através da assessoria de imprensa que não tem como antecipar a campanha de vacinação, que será promovida no próximo dia 30 pelo Ministério da Saúde. A imunização vai até o dia 20 de maio. Serão vacinadas crianças de seis meses até cinco anos, idosos, pacientes com doenças crônicas, além de outros grupos prioritários.

Barra Mansa também registra morte por H1N1

Na quarta-feira (6), a Secretaria de Saúde de Barra Mansa recebeu a confirmação que uma mulher de 21 anos, que morreu no último dia 30, em um hospital particular de Volta Redonda, foi vítima de H1N1. A mulher, que morava no bairro Metalúrgico, em Barra Mansa, estava grávida de seis meses. O bebê também não resistiu. A confirmação veio depois da Secretaria de Saúde Municipal receber a notificação oficial dos exames realizados com o material colhido da vítima.

Secretário prestará esclarecimentos

O secretário municipal de Saúde, Daniel Brito, estará presente na sessão legislativa da Câmara Municipal de Resende da próxima terça-feira, dia 12, para dar informações sobre a política do município no combate à gripe H1N1. Convidado pela presidente em exercício da Casa, vereadora Soraia Balieiro (PSB), o secretário estará a partir das 19h30 no Plenário Jorge Miguel Jayme (Rua Padre Couto, 10, Centro) para esclarecer as dúvidas dos vereadores.
De acordo com Soraia, o intuito é obter informações quanto à disponibilidade da vacina, o preparo das instituições de Saúde para receber os casos suspeitos e as campanhas educativas para evitar a disseminação da doença.
– Queremos cobrar providências da prefeitura e saber o que está sendo feito, de forma a poder tranquilizar a população – apontou a presidente em exercício do Legislativo Municipal.
Segundo o Boletim Epidemiológico de Influenza do Ministério da Saúde, até 26 de março, o Brasil já havia registrado 71 casos de morte por H1N1 em 2016.
Os sintomas da gripe H1N1 são semelhantes aos causados pelos vírus de outras gripes, mas podem incluir febre alta e repentina, dor muscular, de cabeça, de garganta e nas articulações, irritação nos olhos, tosse, coriza, cansaço e inapetência. Em alguns casos podem ocorrer vômitos e diarreia.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document