sábado, 31 de julho de 2021 - 03:02 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Resende tem mais de 70% do esgoto doméstico tratado, diz prefeitura

Resende tem mais de 70% do esgoto doméstico tratado, diz prefeitura

Matéria publicada em 16 de setembro de 2018, 11:00 horas

 


Resende – A cidade de Resende ostenta um dos maiores índices de tratamento de esgoto em todo o Brasil. De acordo com o prefeito Diogo Balieiro Diniz, são diversos investimentos em melhorias para beneficiar a população, como processo de renovação e troca de tubulações, a limpeza das redes de drenagem e de tratamento de água pluvial, implantação de fossas em locais necessários, entre outras soluções.

E além da ETE (estação de tratamento de esgoto) Engenheiro Passos, inaugurada no dia 11 deste mês, outras nove estações já estão em funcionamento no município. Como no caso da ETE AMAN, Alegria, Contorno, Monet, São Caetano, Isaac Polit, Mauá, Capelinha e Fumaça. Segundo Balieiro, com o funcionamento da nova Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Engenheiro Passos, Resende passa a ter 72% de seu esgoto doméstico tratado. Este percentual afirma o prefeito, é muito superior a média nacional, que não chega a 45%; e mais que o dobro da média estadual, que é de 33,57%, segundo estudo do Instituto Trata Brasil, intitulado “Ociosidade das Redes de Esgoto”.

– O novo índice coloca Resende como uma referência regional, se aproximando das maiores médias de tratamento de esgotos do país.
É importante lembrar que a administração municipal possui contrato com uma concessionária que realiza o processo de tratamento, manutenção e distribuição de água e esgoto do município, e existe também o prazo de até meados de 2021, para que novas estações sejam construídas, bem como a troca de tubulações e outras instalações e serviços – comenta.

O presidente da Sanear (Agência Reguladora e Fiscalizadora dos Serviços de Saneamento Básico), José Renato Carvalho, destacou que a construção desta ETE em Engenheiro Passos, além de ser importante para preservar o rio, também contribui para a melhoria da qualidade de vida e para a manutenção da saúde dos moradores do distrito.
De acordo com o prefeito, uma nova unidade está sendo construída no Parque Ipiranga, localizada próxima da ponte que dá acesso ao bairro. O objetivo da medida é reduzir a sobrecarga sobre a ETE Alegria, que atende atualmente toda a região da Grande Alegria, além do bairro Ipiranga e parte do Manejo. Outras estações também já estão sendo projetadas para que o município alcance o índice de 95% de tratamento nos próximos anos.

– Hoje, o que dificulta o trabalho de tratamento de água potável e esgoto são as ligações clandestinas feitas por alguns moradores e a dificuldade de encontrar locais para instalar as estações, o que envolve custos, gastos, planejamento da rede de coleta, entre outros fatores – explica.

O prefeito alerta que a principal consequência da falta de uma política correta para a melhoria do saneamento básico, é a falta de conscientização do homem, que descarta incorretamente seus resíduos e acaba construindo ligações clandestinas. Todo esse material acaba sendo destinado aos rios, o que gera inúmeros problemas, como a transmissão de doenças pela água. O tratamento correto do saneamento básico evita a proliferação de doenças (bacterianas, vírus e outras parasitoses), o que acaba acontecendo de forma endêmica, tendo as crianças como o grupo que apresenta maior sensibilidade. Por isso, a gestão atual se preocupa em fazer valer e fiscalizar o contrato com a concessionária, para que estações sejam construídas, as tubulações passem por manutenção, ou seja, substituídas, entre outros serviços que a ela são atribuídos.

Trabalho de limpeza

A prefeitura, ressaltou Balieiro, age também através da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos. Há um trabalho constante de limpeza do sistema de drenagem, beneficiando diversas ruas da cidade. O serviço, feito principalmente durante os finais de semana quando o número de carros estacionados nas ruas é bem menor que durante a semana, tem um caráter preventivo e visa deixar as redes coletoras totalmente limpas para enfrentar o período das chuvas, sem a ocorrência de alagamentos.
E além da construção de novas Estações de Tratamento, outra medida adotada no município, em dezembro do ano passado, também está trazendo mais qualidade de vida para a população: a redução de 50% no valor da tarifa cobrada tanto para ligação de água como para a de esgoto. A ação, segundo o prefeito Diogo Balieiro, representa uma grande conquista para a cidade.
– Investir na melhoria de nossos índices de tratamento é muito importante, mas não podemos esquecer que esses investimentos só trarão resultados se as famílias conseguirem, efetivamente, fazer a ligação de suas casas na rede coletora. Por isso, trabalhamos pela redução das tarifas e conseguimos esta conquista, que era um compromisso firmado com a população, logo no primeiro ano de gestão – disse o prefeito.

Investimentos possibilitam índices altos para os padrões nacionais de saneamento


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Parabéns a todos os governantes que tiveram participação para chegar a esse numero, rumo a 100%.

  2. ô mentira, só a cidade da alegria, que é responsável por mais de 60% dos moradores de resende não têm estação de tratamento para todos, inclusive o canal da alegria capta os esgotos de vários bairros e descarregam no rio paraíba o sul, duvida? é só ver o rio que passa entre os bairros da baixada da olaria e itapuca, que é onde o canal deságua, é esgoto puro e a ironia maior é que depois desse mar de merda há uma estação de tratamento de água, ou seja pega a própria merda para dar de beber a boa parte da cidade.

Untitled Document