>
quinta-feira, 26 de maio de 2022 - 14:52 h

TEMPO REAL

 

Capa / Plantão da redação / Rodovia do Aço realiza recuperação emergencial na BR-393

Rodovia do Aço realiza recuperação emergencial na BR-393

Matéria publicada em 24 de janeiro de 2022, 17:25 horas

 


Concessionária recupera pavimento, instala controladores eletrônicos de velocidade e investe na estrutura de atendimento ao usuário para salvar vidas

Foto: Divulgação
Contratados da K-Infra recuperam pavimentação de trecho da BR-393

Sul Fluminense – A K-Infra Rodovia do Aço aplicou cerca de R$ 300 mil reais em obras de recuperação emergencial do pavimento, nos primeiros 15 dias deste mês de janeiro de 2022, para garantir o conforto e a segurança dos cerca de 20 mil motoristas que trafegam diariamente pelos 200 quilômetros da BR 393/RJ (Lúcio Meira).

O trabalho – que já apresenta resultados para os usuários, com redução no volume de reclamações feitas ao setor de Ouvidoria da empresa – é contínuo: de acordo com o cronograma da área de engenharia da concessionária, a recuperação do pavimento da rodovia se estende para toda a rodovia, com prioridade para os trechos nos municípios de Barra do Piraí e Volta Redonda, Vassouras, Paraíba do Sul, Três Rios e Sapucaia. Até o fim de fevereiro, o investimento na recuperação do pavimento somará R$ 1,9 milhão.

Para ampliar ainda mais a segurança na rodovia e minimizar os riscos para os usuários, a K-Infra já começou a instalar novos equipamentos eletrônicos de controle de velocidade em dois pontos sensíveis da concessão: no Km 274 da pista sentido Sul, na localidade conhecida como Curva do Aterrado, em Barra do Piraí; e no Km 131, no trecho urbano em Sapucaia, conhecido como “Curva da Light”.

O primeiro começou a funcionar em 29 de dezembro, após a autorização da ANTT e da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O segundo está na fase de aprovação junto aos órgãos. A expectativa é de que o novo controlador eletrônico entre em funcionamento ainda no primeiro trimestre deste ano. Os aparelhos têm função informativa e educativa, e não são programados para multar os motoristas que excedam a velocidade de 40 km/h nos respectivos trechos. A concessionária investiu R$ 50 mil na compra dos equipamentos.

 

Atendimentos que salvam vidas

 

A empresa também aprimorou a estrutura de atendimento ao longo do trecho sob concessão, com a renovação da frota de seis ambulâncias no início de 2021, em seguimento à modernização da frota de quatro veículos da inspeção e de nove veículos de socorro mecânico e combate a incêndios. O investimento total é da ordem de R$ 50 milhões.

A melhoria se traduziu em agilidade no atendimento aos usuários, em especial em situações que envolveram socorro médico. Ao longo de 2021, foram 2.061 atendimentos médicos no trecho sob a responsabilidade da K-Infra, ao longo dos municípios de Sapucaia, Três Rios, Rio das Flores, Paraíba do Sul, Vassouras, Barra do Piraí e Volta Redonda. Uma média de 172 socorros por mês. Um total de 1.689 pessoas foram transportadas para hospitais e clínicas da região após acidentes na rodovia. Atendimentos que salvam vidas.

A concessionária também não mediu esforços nos atendimentos mecânicos a veículos de todos os portes na rodovia. Foram 12.649 ocorrências no ano passado, média superior a mil por mês. Dois guinchos pesado e extrapesado, cinco guinchos leves e dois caminhões-pipa que atendem às necessidades dos usuários e às emergências a partir das cinco bases operacionais da concessionária.

A musculatura da estrutura de atendimento é reforçada pela ação incessante da área de Inspeção, responsável por circular sem parar pela BR-393 em apoio aos usuários. Os quatro carros exclusivos para essa atividade rodam, em média, cerca de 80 mil quilômetros por mês pela rodovia. Para se ter uma ideia, é como se esses veículos dessem duas voltas ao redor do planeta todo mês.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Esse buracos todos que apareceram no período chuvoso, denotam um estado de deterioração via. Buracos ocorreriam em muito menor número se a conservação do piso/leito da rodovia fosse melhor. Em 14 anos de concessão, nunca tinha visto o asfalto nesse estado.

  2. Kkkkkkkk é para rir
    Fizeram gambiarra….próximas chuvas solta tudo……esperava por serviços melhores..

  3. Considerando os valores cobrados de pedágio, este serviço deveria ser contínuo e não emergencial.

Untitled Document
close