quarta-feira, 8 de dezembro de 2021 - 10:12 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Ruas de Volta Redonda ficaram mais limpas, segundo eleitores

Ruas de Volta Redonda ficaram mais limpas, segundo eleitores

Matéria publicada em 7 de outubro de 2018, 20:30 horas

 


Moradores elogiaram mudanças nas regras das eleições deste ano, principalmente com relação aos ‘santinhos’

Locais perto de zonas eleitorais ficaram mais limpos, na opinião dos eleitores – Foto: Lilian Silva

Volta Redonda – Eleitores que compareceram às urnas este ano no município afirmaram que este ano a eleição está mais organizada e limpa. De acordo com o estudante de direito da UFF (Universidade Federal Fluminense), Felipe Tibúrcio, a principal diferença na eleição deste ano é que as pessoas não estão votando no candidato que gostaria, “seja por medo ou por ódio”.
– Em minha opinião, nesta eleição ou você é PT ou é contra o PT, e o candidato Bolsonaro assumiu este papel que já existia na sociedade e aumentou com ele. As fake news também aumentaram muito este ano, e acho que vai influenciar no resultado dessas eleições. Com relação a limpeza das ruas, esta eleição está mais limpa que as anteriores – opinou o eleitor que confirmou ter votado em candidatos da região.
Apesar de reclamar um pouco do tempo que teve que ficar na fila para votar, a dona de casa Aliane Jorge elogiou a limpeza das ruas que, segundo ela, estão com menos propaganda eleitoral que nas eleições anteriores.
– Nos anos anteriores as ruas ficavam bem mais sujas causando uma péssima impressão que se ia votar, mas parece que as pessoas estão ficando mais conscientes. Em relação aos candidatos, só escolhi da região e de Volta Redonda – disse Aliane.
O comerciante Omar Gonçalves, conhecido como Gordo da Feira, achou que as eleições este ano melhoraram muito.
– Este ano está mais organizada e muito mais limpa e com menos propaganda no chão e ruas da cidade. Acredito que o povo está mais consciente para votar, pois em algumas seções teve até filas para votar. Todos os meus candidatos são da região e para presidente vou apoiar o PT – opinou.

 

‘Sem tapete’
E mias: a velha estratégia do “tapete”, proibida pela legislação, quando candidatos lotavam as ruas de santinhos com nomes e números de votação, foi substituída por modestas propagandas nas proximidades de colégios eleitorais. Resultado: boa parte dos políticos optou por colocar material de campanha nas ruas e nas casas vizinhas aos postos de votação.
A iniciativa acabou dando certo em alguns casos e eleitores se refugiaram nestes locais em busca de informações sobre a lista de candidatos. A dona de casa, Silvana de Medeiros, moradora da Água Limpa, revelou que a “cola”, propaganda com nomes dos candidatos, se tornou fundamental nesta eleição.
– É muita gente para escolher. Também acho difícil anular e, por isso, prefiro procurar alternativas para votar – ressaltou a dona de casa.
O aposentado Jair de Assis, do Conforto, foi outro de passou boa parte do tempo buscando informações sobre os candidatos nas calçadas.
-Quero votar, mas não tenho ideia de quem sejam esses senadores, por exemplo, e por isso, estou procurando esses números na rua – ressaltou o aposentado, reclamando que havia esquecido os óculos e que a tarefa em busca de informações sobre os candidatos estava ainda mais difícil.
Já o metalúrgico Joselino de Mendonça Soares, procurava por apenas um nome e disse estar decidido a anular as demais opções. “Voto apenas no presidente e o resto sequer vou olhar”, enfatizou o metalúrgico, acrescentando que está desanimado com a política no país.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. vocês não andaram na agua limpa, nem perto das escolas do vila rica.

Untitled Document