segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Mosaico / Sem praça de pedágio

Sem praça de pedágio

Matéria publicada em 23 de janeiro de 2020, 10:04 horas

 


A decisão do presidente da República, Jair Bolsonaro, de afastar a possibilidade da instalação de um novo pedágio na Via Dutra, em Barra Mansa, deixou aliviados o prefeito de Resende, Diogo Balieiro.
*
– Ótimo que o presidente reviu essa proposta inicial do projeto, pois isso é bom para a região. O pessoal técnico apresentou três vezes esse projeto, mas eu tinha certeza de que prevaleceria o bom senso. Valeu a luta de todos que se manifestaram, da sociedade civil, da classe política e dos empresários – disse Diogo.
*
Balieiro lembrou que o presidente frequenta a região há décadas, principalmente Resende, em eventos da Aman. Por isso, acredita o prefeito, ele seria sensível aos apelos contra o pedágio. “O Bolsonaro morou em Resende”, afirmou.
*
À Coluna Mosaico de segunda-feira, dia 20, o prefeito havia se posicionado contrário à instalação da nova praça de pedágio. Balieiro lembrou que a medida afetaria moradores de Barra Mansa e Volta Redonda que têm de trabalhar nas fábricas de Resende e Itatiaia. Da mesma forma, lembrou que muita gente de Resende trabalha em Barra Mansa e Volta Redonda. “Isso sem falar nos estudantes”, disse ele.

E mais

O presidente da Câmara de Volta Redonda, Nilton Alves de faria, o Neném, também se mostrou aliviado.
“Foi impressionante o tanto de telefonemas e de gente nos procurando para pedir uma solução para o caso. Recebi esta notícia do recuo do governo federal com muita satisfação. Quem nos procurou foram trabalhadores e estudantes, estes seriam os maiores prejudicados”, afirmou.
A decisão foi comunicada pelo presidente Jair Bolsonaro na noite desta terça-feira, dia 21, pelas redes sociais. De imediato, foi repercutida pelo prefeito de Barra Mansa, Rodrigo Drable, que fez um agradecimento a Bolsonaro.

Tratamento de esgoto

O Comitê Guandu-RJ e CEIVAP vão construir uma estação de tratamento de esgoto em Piraí/RJ.
Detalhe: a ETE é um resultado da união dos Comitês com a prefeitura, viabilizado através do edital Protratar II.
Além de atender diretamente 15 mil, a ETE vai tratar quase 2,5 milhões de esgoto por dia, que deixarão de ser despejados na bacia que abastece cerca de 10 milhões de pessoas na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. A assinatura ocorreu ontem, na sede da ABES-RJ.
Como o projeto já está pronto, a ETE já começará a sair do papel.

Ponta Leste

O trabalho de recuperação da Avenida Antônio Bertholdo da Silva Jordão, mais conhecida como Estrada da Ponta Leste, está fluindo bem, mesmo com as chuvas dos últimos dias. Depois da limpeza das canaletas, agora está acontecendo o recapeamento asfáltico da via, que tem quase nove quilômetros.

A obra está sendo realizada pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade, por meio da Secretaria Executiva de Obras, e envolve, além do recapeamento asfáltico, a revisão do sistema de drenagem pluvial, contenções de encostas, sinalização viária e iluminação em LED.

O valor de toda a obra é de R$ 5.291.807,17, sendo R$ 4.220.000,00 vindos da Transpetro e o restante é de responsabilidade do município. O prazo para a conclusão do trabalho é de cinco meses.
As melhorias na estrada vão garantir mais segurança e comodidade para os moradores e turistas que visitam e se hospedam nas várias pousadas da região.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document