terça-feira, 15 de junho de 2021 - 14:16 h

TEMPO REAL

 

Capa / Nacional / Sérgio Cabral é denunciado pela 20ª vez na Lava Jato

Sérgio Cabral é denunciado pela 20ª vez na Lava Jato

Matéria publicada em 4 de janeiro de 2018, 18:23 horas

 



Rio – 
O Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro apresentou mais uma denúncia envolvendo o ex-governador Sérgio Cabral por corrupção passiva. Esta é a 20ª denúncia contra Cabral: uma foi apresentada pela força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba e as outras 19 pelo MPF no Rio, como desdobramentos da operação de Curitiba. O ex-governador já tem quatro condenações pela Justiça Federal.

Também foram alvo da denúncia o ex-secretário de Obras Hudson Braga, Wagner Jordão Garcia (apontado como operador financeiro do esquema criminoso), Alex Sardinha da Veiga (ex-coordenador de licitações da empresa Oriente Construção Civil) e Geraldo André de Miranda Santos (diretor e atual administrador da Oriente).

Os procuradores afirmam que esta nova denúncia apresentada em decorrência das operações Saqueador e Calicute abrange esquema criminoso de corrupção em torno dos contratos celebrados pelo governo do estado do Rio com a construtora Oriente.

Segundo a denúncia, ao menos entre 2010 e 2014, Cabral, por meio de Braga e Garcia, solicitou e recebeu propina de Alex Sardinha e Geraldo André. Em geral, o valor cobrado era de 1% dos contratos celebrados.

– Com efeito, o pagamento de propina em relação às obras públicas executadas pelo governo do Rio de Janeiro na gestão de Sérgio Cabral e Hudson Braga era prática generalizada, que certamente gerou o pagamento de dezenas de milhões de reais em propina – afirmam os procuradores na denúncia.

Em 21 de dezembro, Cabral foi denunciado outras duas vezes junto com o ex-chefe da Casa Civil Régis Fichtner e o empresário Georges Sadala. Também foram alvo das duas denúncias Luiz Carlos Bezerra e Wilson Carlos, que, segundo o MPF, eram os operadores da organização.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. “Votar no Sérgio Cabral é quase que uma obrigação moral, ética, política, é um compromisso de honra pra quem quer garantir um futuro melhor para os nossos filhos, para os nossos netos, para aqueles que a gente ama. Porque esse homem já provou que é um homem de bem!!!”

    Luiz Inácio Lula da Silva

  2. E o Lula fez propaganda para que Sérgio Cabral fosse eleito governador do Estado do Rio de Janeiro, dizendo que era a melhor opção, a mais ética, a mais digna, e que Cabral seria o MELHOR GOVERNADOR QUE O RIO DE JANEIRO JÁ TEVE!
    Se o Lula na época tivesse algum amigo, esse amigo dele poderia ter dito ao Lula que Sérgio Cabral tinha sido expulso do PSDB por prática de corrupção…, mas como Lula não tinha amigo, ele não sabia que Cabral tinha sido expulso por corrupção e apoiou o Sérgio Cabral…
    Está na hora do Lula pedir desculpas para o povo brasileiro, principalmente para o carioca, pois se ele não tivesse apoiado Cabral, não haveria falta de dinheiro hoje para merenda das crianças e não haveria gente morrendo na porta de hospital público!
    Como diria Boris Casoy: “Isso é uma vergonha!”…

  3. Cabral, fique tranquilo somando todas as penas que ainda estar por vim, deve chagar aos 200 anos, como ninguém fica preso por mais de 30 anos, já reduziu 170 anos de pena, bons antecedentes, estando fazendo limpeza no presidio e ainda deverá ser autorizado a cursar uma faculdade, deverá deixar a prisão em 2019. Ai aquele dinheirinho que você escondeu debaixo do colchão poderá ser finalmente gasto.

    • Sem contar que vai escolher também fazer serviços na Biblioteca….local tranquilo….vai cair ainda mais.

  4. O cidadão comum sabe que são quatro endereços onde tem início e se praticam as maiores falcatruas e roubalheiras no estado do Rio de Janeiro: 1º) Palácio Guanabara e suas secretarias, 2º) ALERJ, 3º) DETRAN, 4º) DETRO. Será que o Ministério Público Estadual não sabe disso? No que diz respeito a classe política, o Rio de Janeiro está tal e igual aos outros estados: podre e fétido, falido e desacreditado, inseguro e dominado pela bandidagem, doente e sem assistência médica. Parafraseando o famoso detetive Samuca que se notabilizou com a frase “bandido bom é bandido morto”, eu digo, sem medo de errar: “POLÍTICO BOM É POLÍTICO MORTO”. Ambos mortos, não roubam e não fazem mal a sociedade.

Untitled Document