Sonda Dart atingiu asteroide com sucesso

by Diário do Vale

Asteroide: A última imagem enviada pela sonda

Foi um sucesso o teste do sistema de defesa planetária da agência espacial Nasa. A sonda espacial Dart, do tamanho de um fusca, colidiu com a lua Dimorphos do asteroide Didymos, lançando uma nuvem de detritos no espaço sideral. A colisão aconteceu a um milhão de quilômetros da Terra, como tinha sido previsto, e foi mostrada ao vivo nos canais do Youtube. Uma câmera de TV a bordo da Dart mostrou imagens muito nítidas do asteroide se aproximando até um segundo antes do impacto. E a equipe de controladores no centro espacial comemorou o feito com palmas.

Nos momentos que antecederam ao impacto teve até torcida na internet. Com alguns espectadores dizendo: “Agora vamos vingar os dinossauros”. Uma referência ao impacto de um asteroide, há 75 milhões de anos, que se acredita ter sido a causa da extinção dos dinossauros. O asteroide Didymos tem 800 metros de largura e não apresenta perigo para o nosso planeta. Ela foi escolhido para esse teste do sistema de interceptação da Nasa devido a sua proximidade com a Terra. E o fato de ter uma pequena lua, de 100 metros de largura, girando ao seu redor.

A sonda de 600 quilos atingiu a lua Dimorphos a uma velocidade de sete quilômetros por segundo, levantando uma nuvem de detritos que foi registrada por vários telescópios na Terra. Antes de ser destruída pelo impacto, a Dart lançou um pequeno satélite cúbico, o LICIA, pertencente a agência espacial europeia ESA. O LICIA registrou outras imagens da colisão, mas como não tem uma antena parabólica para transmissão rápida das imagens, vai levar ainda uma semana para que elas sejam recebidas na Terra.

Agora os astrônomos vão medir o desvio na órbita da pequena lua provocado pela colisão com a nave da Terra. O que será importante caso seja necessário desviar um asteroide perigoso no futuro. A previsão é que o impacto da Dart cause apenas uma mudança de alguns metros na órbita da Dimorphos.

O sucesso da missão Dart foi importante para a agência espacial americana, num mês em que a Nasa foi obrigada a adiar o lançamento de sua bilionária missão Artemis 1, para a Lua do nosso planeta. O gigantesco foguete SLS devia ter enviado a cápsula espacial Orion para um voo de 45 dias em torno da Lua no dia 3 de setembro. Mas um vazamento de hidrogênio líquido impediu o acionamento dos motores. O defeito foi corrigido e o SLS devia decolar na terça feira dia 27 de setembro. Infelizmente o furacão Ian se formou no oceano Atlântico e obrigou a Nasa a cancelar tudo. Tirando o foguete de 98 metros de comprimento da plataforma em Cabo Canaveral e levando-o para o Edifício de Montagem Vertical. Para que a nave fique protegida da força dos ventos do furacão.

O translado do foguete da plataforma para o seu hangar leva 11 horas e uma nova tentativa de lançar a Artemis 1 só deve acontecer em novembro. Enquanto isso o planeta Júpiter esta dando um show nos céus do nosso planeta. O planeta gigante encontra-se no ponto de maior aproximação com o nosso planeta. Há 63 anos que Júpiter não chega tão perto da Terra e pode ser visto como uma estrela muito brilhante nas noites de céu claro. O que é uma festa para os proprietários de pequenos telescópios.

 

Jorge Luiz Calife

 

You may also like

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996