>
terça-feira, 17 de maio de 2022 - 23:59 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Subprefeitura trabalha para minimizar prejuízos provocados pelas chuvas na Região Leste

Subprefeitura trabalha para minimizar prejuízos provocados pelas chuvas na Região Leste

Matéria publicada em 9 de abril de 2019, 14:24 horas

 


Efetivo do órgão está atuando na desobstrução de vias públicas; Defesa Civil interditou casas que ameaçam desabar

(Foto: Chico Assis/PMBM)

Barra Mansa- A Região Leste de Barra Mansa foi uma das localidades mais afetadas pelas chuvas dos últimos dias. Com a concentração de 30 bairros e aproximadamente 40 mil moradores, os maiores problemas registrados foram casas alagadas, cheias de córregos, queda de encostas, entupimento de galeria de águas pluviais e muita lama nas vias públicas.

Para minimizar os estragos deixados pelas chuvas a Subprefeitura está atuando com todo o seu efetivo na limpeza e desobstrução das vias públicas. Outros setores da prefeitura, como o Saae, as Secretarias de Manutenção Urbana, de Saúde e de Assistência Social, entre outras, estão ajudando na operação de limpeza.

A partir da tarde desta terça-feira (09), um caminhão percorrerá as ruas da Região Leste recolhendo móveis e colchões danificados pela força das águas. Segundo o subprefeito, Marco Chiesse, todo o material será encaminhado para o CTR (Centro de Tratamento de Resíduo), no Km 4.

– Em reunião nesta manhã com o prefeito Rodrigo Drable e diversos secretários, traçamos estratégias para enfrentar esse momento tão complicado da nossa cidade. Estamos atentos e atuando diretamente naquelas situações consideradas de maior gravidade, mas é certo, que vamos atender a todas as demandas da população provocadas pela chuva. Neste momento, pedimos a compreensão e colaboração de cada um, pois entendemos que a união e a solidariedade é que fazem a diferença para enfrentar problemas como esses – ressaltou Marco Chiesse.

O subprefeito destacou algumas situações em que é preciso atuar com urgência.

– Equipes da prefeitura estão trabalhando intensamente na retirada do barro que desceu das encostas, como por exemplo, nas Ruas 2 e 8 do bairro Morada da Granja, e nas Ruas João Ferreira Batista da Luz e Alphen de Oliveira Ferreira, no Metalúrgico. As vias ficaram completamente alagadas impedindo o fluxo de pedestres e prejudicando o tráfego de veículos. Na Rua Ary Barroso, na Mangueira, as residências foram inundadas pelo transbordamento do Córrego Secades – enumerou Marco.

Uma das situações de maior gravidade na Região Leste está na Rua Nilton Mariano com Rua Santina de Melo, onde casas correm o risco de desabar. A Defesa Civil já esteve na localidade e retirou as famílias das residências.

Outras duas residências situadas na Rua Waldomiro Perez Gonçalves, no Paraíso de Cima, tiveram parte da parede da cozinha e sala destruídas pelas águas que desceram das encostas. Alguns carros ficaram com água até a altura do volante. Nesta mesma rua, no número 1.240, houve queda de um muro.

Por medida de segurança, a Rua Dirceu Custódio do Nascimento, no Paraíso, foi parcialmente interditada. No local a queda de uma árvore sobre os fios de alta tensão oferece riscos. A concessionária de energia elétrica já foi informada sobre o problema.

Continuam interditadas a rua principal de acesso ao bairro Vila Elmira, assim como a Rua Izalino Gomes da Silva, no São Judas Tadeu. Na Travessa e na Rua São João, e na Rua Antonio Venturelli Neto, no mesmo bairro, a chuvas que voltaram a cair na madrugada desta terça-feira (09), ocasionaram novos pontos de concentração de lama.

Apesar de todos os transtornos causados pelas chuvas, os serviços de coleta de lixo e de transporte urbano seguem sem qualquer anormalidade. Na Rodovia 393 – Lúcio Meira, a desobstrução da estrada está sob a responsabilidade do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes).

Vacinação

A Secretaria de Saúde está aplicando a vacina antitetânica em moradores que mantiveram contato com a água das chuvas. Também está sendo realizada a distribuição de cloro para auxiliar na desinfecção das residências.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document