Tocha olímpica encerra ciclo na região

by Diário do Vale
Vencedores de concurso: Estudantes da rede pública municipal foram os anfitriões do fogo olímpico em Piraí (Foto: Divulgação/PMP)

Vencedores de concurso: Estudantes da rede pública municipal foram os anfitriões do fogo olímpico em Piraí (Foto: Divulgação/PMP)

Sul Fluminense – Muita festa e alegria marcaram a passagem da tocha pelo restante das cidades do Sul Fluminense. Nesta sexta-feira (29), foi dia de Piraí, Barra do Piraí, Vassouras, Paraíba do Sul e Três Rios receber o símbolo máximo dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Histórias de superação, de incentivo ao esporte e cidadania foram destaques entre os condutores.
O tour começou por Piraí, logo pela manhã, onde a população acordou cedo para prestigiar o revezamento da tocha olímpica no Centro. A partida do comboio foi em frente a um dos pontos turísticos da cidade, o Condomínio da Arte, às 8h. O símbolo dos Jogos Olímpicos foi recepcionado por três estudantes da rede pública que venceram um concurso de redação promovido pelo Ministério da Educação (MEC). Além deles, quatro condutores representaram a cidade, todos com história de vida que se entrelaçam com o esporte – um paratleta de Canoagem, um atleta de Trampolim, um maratonista e uma professora de Educação Física.

A estudante Sofia da Fonseca, de 13 anos, foi uma das piraienses que teve a chance de vivenciar o momento histórico tanto para ela quanto para o município junto com Isabela dos Santos e Pedro Henrique Gama. Ela foi uma das anfitriãs do fogo símbolo dos Jogos Olímpicos, que iniciam no Rio de Janeiro no dia 5 de agosto. A aluna da Escola de Lajes escreveu uma redação sobre o espírito olímpico e envolveu na abordagem, além de educação e esporte, cultura e deu uma aula de respeito à diversidade.

– Foi muito interessante poder participar desse momento, ainda mais por ter sido a partir de uma redação minha, onde eu falei sobre o espírito olímpico, o respeito que as pessoas devem ter umas com as outras e aproveitei também para falar da necessidade que temos de aceitar todas as culturas. Como as Olimpíadas envolvem todos os povos, achei importante falar sobre isso – afirmou Sofia, após a passagem da tocha na cidade, acompanhada dos pais, Fabiana Fonseca e Fábio Lopes Pinto, que orgulhosos comemoraram o resultado da filha.

Todo o percurso, de aproximadamente cinco quilômetros, contou com 23 condutores no revezamento. A primeira foi Grace Amorim, funcionária do Tribunal de Justiça do Estado do Rio. Após a passagem pelo trecho da RJ-145, em direção à Rodoviária Thereza Bastos Muller, o primeiro condutor a representar a cidade foi o paratleta Guilherme Cruz, de 18 anos, que emocionou o público que conhece a sua história. Foi ele quem carregou a tocha da Rua Barão do Piraí até o palco onde aconteceu a cerimônia de boas vindas, com participação do Coral da Terceira Idade, na Praça Getúlio Vargas, ao lado da prefeitura.

A concentração popular direcionou todas as atenções à cena de Guilherme revezando a chama ao conterrâneo Luiz Arruda, de 19 anos, bicampeão sul-americano que dedica sua vida à ginástica de trampolim desde os 11 anos. A emoção dele durante a condução se mesclou à animação do público quando ele percorreu mais 200 metros da Rua Barão do Piraí. “Posso dizer que tem uma parte minha nos Jogos conduzindo a chama”, disse o atleta.

A sequência do revezamento contou com outras apresentações de projetos esportivos, como na Praça de Santana com alunos da ginástica de trampolim, karatê e judô. Na passagem pela Praça Adelino Passos Dias, dança e música compuseram o cenário junto ao esporte com manifestação de balé e violão, como no entroncamento da Rua Manoel Teixeira Campos Júnior com a RJ-145, os alunos da capoeira fizeram uma demonstração.

Outra personalidade de Piraí que participou do revezamento foi a ex-secretária de Esporte Vânia Fajardo, professora de educação física aposentada. Com reconhecimento internacional pela inclusão de crianças carentes na prática de esportes, ela foi selecionada pelo programa ‘Servidores que Valem Ouro’ do Governo do Estado do Rio.

– É muito gratificante e emocionante participar de um evento como esse em Piraí. Eu que sempre fui envolvida com o esporte e reconheço a grandiosidade desse marco para a cidade, me sinto lisonjeada em ser uma das condutoras, tanto por ser um evento esportivo, quanto por ser em Piraí – destacou.

Vânia iniciou em 1972 como professora de educação física e se aposentou nesta função no município. Acompanhando as competições esportivas da cidade e motivada pelos resultados com crianças carentes, e o que significava para elas, atuou como secretária de Esporte e buscou dar oportunidade a elas através de projetos. A reta final do percurso em Piraí foi com o maratonista da cidade José Maria, que foi recepcionado no Centro de Eventos por alunos da rede pública municipal e música com DJ para despedida da tocha.

Fogo olímpico seguiu para Barra do Piraí

Após percorrer Piraí, o comboio seguiu para Barra do Piraí. O revezamento começou na cidade por volta das 9h30 sob chuva fraca, mas que não desanimou o público que lotou a Rua Paulo Fernandes. O revezamento começou próximo à quadra poliesportiva e seguiu pela Avenida Prefeito Arthur Costa, onde continuou pela Rua Francklin de Moraes, Viaduto prefeito Roberto Bichara, Praça Oliveira Figueiredo, Rua Francisco de Paula Moura, Rua Araci Campos, Avenida Ernani do Amaral Peixoto, Rua Dr. Moraes Barbosa, Rua Lucio de Mendonça e finalmente na Praça Pedro Cunha. O encerramento do evento olímpico contou com apresentação de grupos de dança e dos projetos esportivos da prefeitura.

Uma das condutoras foi Adriana Samuel, pioneira do vôlei de praia que conquistou prata em Atlanta em 96 e bronze em Sydney, em 2000. “Meu sonho de criança era participar dos Jogos Olímpicos”, disse Adriana. Nascida em Resende, ela acredita que os atletas brasileiros da areia podem fazer bonito no Rio 2016. “As nossas quatro duplas têm bola para isso. O Brasil chega muito forte”, afirma.

Em seguida, a chama olímpica seguiu o trajeto por Vassouras, Paraíba do Sul e Três Rios, onde a emoção e alegria tomaram conta da população local. Depois de três dias passando pelo interior do estado, a tocha segue neste sábado (30) para a Região Serrana, começando por Petrópolis. Em seguida a caminhada continuará por Teresópolis, Guapimirim, Cachoeiras de Macacu e Nova Friburgo. Já amanhã, percorre Cordeiro, Itaocara, São Fidélis, Campos dos Goytacazes, Conceição de Macabu até Macaé. Na segunda-feira (1º), o trajeto começa em Rio das Ostras e vai para Búzios, São Pedro da Aldeia, Iguaba Grande, Araruama, Arraial do Cabo, encerrando em Cabo Frio. Já na terça-feira (2), o comboio chega a Saquarema e segue para Rio Bonito, Tanguá, Itaboraí, São Gonçalo e Niterói. As últimas cidades a receberem a tocha, antes da capital, na quarta-feira (3) serão Duque de Caxias, São João de Meriti, Nilópolis, Belford Roxo e Nova Iguaçu. E, finalmente, no dia 4 de agosto, o fogo olímpico chega ao Rio de Janeiro.

You may also like

12 comments

Sacramento 1 de agosto de 2016, 13:16h - 13:16

Acho engraçado esse pessoal atribuir os problemas do nosso país ao atual governo que está tentando limpar a cagada do governo anterior e ainda chamar de golpista. Pelo amor de Deus até quando vocês irão aprender que socialismo é uma farsa é só ver o que está acontecendo com a Venezuela.

D.Abgail 2 de agosto de 2016, 12:37h - 12:37

Farsa mesmo é o seu comentário. rs

Rodolfo Dias 2 de agosto de 2016, 14:35h - 14:35

Mais um QI de ostra / papagaio de telejornal que mal sabe escrever e acha que sabe o que é socialismo. Pobre de direita é um fenômeno…

VAI VENDO 2 de agosto de 2016, 20:04h - 20:04

Não se preocupe em falar que o socialismo é uma farsa quando os comunistas mandarem você estudar. Essa é uma pratica deles. Eles são bem doutrinados para mandar a gente estudar.

Rodolfo Dias 3 de agosto de 2016, 06:12h - 06:12

“Vai vendo”, tu és digno de piedade. Que tristeza esse teu ganha-pão…

VAI VENDO 31 de julho de 2016, 10:19h - 10:19

Agora atocha vai entrar no Rio. rsrsrs

D.Abgail 30 de julho de 2016, 20:22h - 20:22

Reitero os PARABÉNS aos moradores politizados da cidade de Angra dos Reis. Deram show, não se deixaram dobrar pelas mentiras da mídia, os descalabros do governador e a pusilanimidade do presidente golpista em exercício. PARABÉNS ANGRA DOS REIS.

dandan 30 de julho de 2016, 10:49h - 10:49

Haja blitz agora para pagar os 100.000.
Postos de saude e hospital sem material; empresas fechando os postos de trabalho e deixando de pagar o FGTS (Br Metals); atraso no salario da PM e professores e as autoridades mais uma vez gastando o dinheiro da populacao barrense.

Isso e uma vergonha! Vamos ver se agora irao comprar papel higienico para os funionarios publico.

Coxinha de cidade-operária 30 de julho de 2016, 12:03h - 12:03

Pague o IPVA e faça manutenção do carro. Assim não terá problema com blitz.

capivara 31 de julho de 2016, 02:51h - 02:51

vale lembrar que esse dim dim das blitzes vai pro estado e nao prefeituras

Osmar Madeira 29 de julho de 2016, 23:24h - 23:24

Pronto, galera: já podem esquecer a tocha e voltar a atribuir suas atribulações pessoais às blitz dos guardinhas. E voltar seus passatempos prediletos: ver a grama crescer, lavar o 1.0 domingo de manhã e falar da vida alheia.

VAI VENDO 31 de julho de 2016, 10:22h - 10:22

E os policiais irem atrás dos baderneiros que espancaram o jovem na Vila. Agora os policiais não precisam monitorar aqueles que queriam apagar atocha.

Comments are closed.

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996