>
segunda-feira, 4 de julho de 2022 - 03:14 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Volta Redonda e Itatiaia alertam sobre prevenção à conjuntivite

Volta Redonda e Itatiaia alertam sobre prevenção à conjuntivite

Matéria publicada em 23 de março de 2018, 17:57 horas

 


No mês de março, municípios registraram aumento significativo no número de casos

Volta Redonda e Itatiaia – Lavar bem as mãos e evitar o contato com os olhos. Duas atitudes simples que podem evitar a conjuntivite. O aumento do número de casos da doença, observado neste mês de março em Volta Redonda e outros municípios da região, levou a Secretaria de Saúde a alertar sobre a prevenção.

O secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto, lembra que a conjuntivite é uma doença contagiosa que provoca a incapacidade profissional de vários trabalhadores. “O afastamento do trabalho pode levar até ao comprometimento de serviços essenciais como os da saúde, educação e transporte”, afirmou.

Por isso, o coordenador do Serviço Municipal de Oftalmologia, Gustavo Guerra, insiste na necessidade de inserir no cotidiano os métodos de prevenção. “Manter as mãos sempre higienizadas e longe dos olhos é a melhor maneira de evitar o contágio e a transmissão da conjuntivite”, disse.

Ele alerta também que a qualquer sinal de irritação nos olhos devem ser constantemente lavados com soro fisiológico. “Com a persistência da irritação e a presença de secreção, o serviço médico deve ser procurado”, lembrou Gustavo.

Ele informou ainda que o município de Volta Redonda vai seguir a orientação da Secretaria de Estado de Saúde, que solicitou, desde a última terça-feira, dia 20, a notificação de todos os casos suspeitos de conjuntivite. “O objetivo é contabilizar o número de casos e identificar municípios com surto da doença”.

Outras informações sobre a conjuntivite

A conjuntivite é a inflamação da conjuntiva, uma membrana que reveste a parte da frente do globo ocular e também o interior das pálpebras. Pode ser alérgica, viral ou bacteriana. Nos dois últimos casos, é contagiosa.

A conjuntivite alérgica acomete mais crianças, não é contagiosa e é provocada pelo ácaro. A viral e a bacteriana são transmitidas pelo contato com as mãos, secreção ou objetos contaminados, como maçanetas, toalhas e água de piscina, em especial morna e com pouco cloro.

Os principais sintomas são coceira, olhos vermelhos e lacrimejantes, com sensação de areia ou ciscos, secreção amarelada (quando causada por uma bactéria) ou esbranquiçada (quando causada por vírus), pálpebras inchadas e grudadas ao acordar.

Em ambientes fechados e com grande circulação, como escolas ou ônibus, o risco de contaminação aumenta. As duas são diferenciadas somente por meio de exame oftalmológico.

Itatiaia

De acordo com os dados da Vigilância Epidemiológica, de janeiro a março foram notificados 428 casos, sendo 299  somente esse mês. O que está sendo considerado um surto.

Conforme explica o oftalmologista da Rede Municipal de Saúde, Júlio Escobar, diante dos crescentes números de casos  é necessário que alguns cuidados sejam redobrados.

– Em vista desse surto de conjuntivite que estamos passando na região inteira, que é uma conjuntivite viral, que tem alto grau de transmissão é muito importante que algumas medidas de prevenção sejam tomadas. É fundamental primeiramente que a pessoa com conjuntivite evite ambientes de aglomeração. É preciso ainda que seja afastada do trabalho, pelo menos 5 dias, que é o tempo que consideramos seguro. Outra orientação é evitar coçar os olhos e se precisar enxugar lágrimas, que seja com lenço de papel –  disse.

Os cuidados com a higiene também são fundamentais, conta o oftalmologista.

– Indicamos fazer a higiene dos olhos com um sono fisiológico gelado e de preferência em flaconete, que é um frasco mais higiênico, que tira a secreção e dá mais alívio. A conjuntivite viral é o caso da nossa região e tem cura de forma mais rápida, nesse caso é importante evitar mesmo qualquer tipo de aglomeração e lavar sempre as mãos, frisou.

Sobre compartilhar acessórios, itens de higiene e cosméticos o oftalmologista orienta que seja evitado.

Óculos, cosméticos e colírios é importante que as pessoas evitem compartilhar, principalmente colírio, e em caso de residências que tenham mais de uma pessoa com conjuntivite. E o principal, ao surgir sintomas procurar um serviço de saúde, finalizou.

A Conjuntivite é a inflamação da conjuntiva, membrana transparente e fina que reveste a parte da frente do globo ocular (o branco dos olhos) e o interior das pálpebras. Em geral, ataca os dois olhos, podem durar de uma semana a 15 dias e não costuma deixar sequelas. Ela pode ser aguda ou crônica, afetar um dos olhos ou os dois.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document