quinta-feira, 20 de janeiro de 2022 - 08:27 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Volta Redonda amplia testagem e vacinação para conter circulação da Ômicron

Volta Redonda amplia testagem e vacinação para conter circulação da Ômicron

Matéria publicada em 14 de janeiro de 2022, 15:45 horas

 


Todas as 46 unidades básicas de saúde (UBSs e UBSFs) ofertam testes e também doses contra Covid-19, inclusive algumas aos fins de semana

Todas as 46 unidades básicas de saúde (UBSs e UBSFs) ofertam testes de antígeno e RT-PCR para diagnóstico da doença – Foto Cris Oliveira(PMVR.

Volta Redonda- Para conter a circulação da variante Ômicron, a Prefeitura de Volta Redonda, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), ampliou a testagem para detecção da Covid-19 e reduziu o intervalo de tempo para aplicação da terceira dose da vacina. Todas as 46 unidades básicas de saúde (UBSs e UBSFs) ofertam testes de antígeno e RT-PCR para diagnóstico da doença e também o imunizante, algumas unidades funcionam inclusive aos fins de semana.

As unidades funcionam das 9h às 16h, de segunda a sexta-feira. Algumas têm horário diferenciado: Siderlândia, Jardim Paraíba, Vila Rica/Tiradentes, Açude I, Santo Agostinho e Santa Cruz, que ficam abertas até às 18h. Outras cinco funcionam em horário estendido: Vila Mury, Volta Grande, São Geraldo, São João e 249, até as 21h. 249, Siderlândia, São Geraldo, Siderópolis, Vila Mury, Retiro 1, Volta Grande e São Luiz ainda ficam abertas aos finais de semana, das 7h as 19h.

Volta Redonda tem 98% da população acima de 12 anos vacinada com a primeira dose e 91% já tomou as duas. A cobertura vacinal da terceira dose é de 40% na população acima de 18 anos, com mais de 91 mil doses aplicadas. Atualmente, estão recebendo o imunizante, pessoas que receberam a segunda dose até o dia 19 de outubro de 2021. Para receber o reforço vacinal é necessário apresentar a caderneta contra Covid-19, CPF ou cartão do SUS, em uma das 46 unidades básicas de saúde.

Segundo explicou o coordenador da Vigilância em Saúde, o médico sanitarista Carlos Vasconcellos, Volta Redonda tem registrado aumento do número de casos confirmados da Covid-19. O avanço dos casos começou a ser notificado na última semana de 2021 – o que se mantém nas primeiras semanas de janeiro.

“A testagem na Atenção Básica (UBSs e UBSFs) é de aproximadamente mil testes por dia para detecção da doença. O percentual da positividade dos exames gira em torno de 27%. Anteriormente, em dezembro, a positividade havia caído para 3%. Entretanto, o número de hospitalizações, na rede pública e privada, e óbitos em decorrência da Covid-19 estão estáveis”, disse o coordenador da Vigilância em Saúde, o médico sanitarista Carlos Vasconcellos, ressaltando sintomas mais brandos da doença já são efeitos da vacina.

Casos suspeitos

A orientação é que pessoas com sintomas gripais como: coriza, dor de cabeça e garganta, febre, tosse, alteração no olfato ou paladar procurem atendimento na unidade de saúde mais próxima de casa.

“Apenas pessoas com sintomas devem procurar atendimento nas unidades básicas de saúde. As pessoas não devem se testar por curiosidade, e sim, quando apresentarem algum sintoma gripal”, destacou Vasconcellos.

Além da testagem, essas pessoas devem realizar isolamento por sete dias e, caso apresentem sintomas gripais, procurarem as unidades para avaliação e realização de testes. Vale ressaltar que pacientes com complicações e sinais de gravidade são encaminhados à rede de urgência e emergência do município.

“A nova variante é altamente transmissível. Aliada a vacinação, os cuidados preventivos, como o uso de máscara em todos os ambientes (abertos e fechados) e a higienização frequente das mãos devem ser redobrados, além da caderneta de vacinação atualizada – com três doses”, orientou o coordenador da Vigilância em Saúde de Volta Redonda.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Foi na 249 e não quiseram fazer, disse que tinha que ser no Santo Agostinho, lá cheguei 15:50 porém as atendentes sem máscara disse que não ia fazer porque o médico ia embora as 16 horas. Na Volta Grande a mesma coisa da 249. Bagunça.

  2. O que adianta se não tem médico, vão embora cedo. Atendentes no posto do Santo Agostinho sem máscara

    • Povo sem máscara, lamentável.

      São essas pessoas sem máscaras, porém vacinadas que jogam a culpa da pandemia nos não vacinados e com máscara.
      Só tem um porém os vacinados pegam covid, transmitem covid e são maioria.

      Eu tenho 3 doses mas uso máscara, não quero morte de ninguém nas minhas costas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document