quarta-feira, 12 de maio de 2021 - 20:20 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Volta Redonda apresenta estratégias para ampliar assistência à população em situação de rua

Volta Redonda apresenta estratégias para ampliar assistência à população em situação de rua

Matéria publicada em 15 de abril de 2021, 14:25 horas

 


Volta Redonda – A Smac (Secretaria Municipal de Ação) apresentou estratégias para ampliar a assistência à população de rua. As ações foram definidas em reuniões multissetoriais que ocorrem desde janeiro deste ano, assim que o prefeito Antônio Francisco Neto reassumiu a Prefeitura de Volta Redonda.

Representantes das secretarias municipais de Saúde, de Desenvolvimento Econômico e Turismo e de Políticas para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos; do Comitê de Políticas Públicas para Pessoas em Situação de Rua; além da Guarda Municipal, da Polícia Militar também fazem parte do grupo. Ainda estavam o promotor de Justiça, Leonardo Kataoka, do Ministério Público Estadual e Flávia Maccord, da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro.

As estratégias passam pela parceria entre a Smac, o setor de Saúde Mental e a Atenção Básica, por meio do Consultório na Rua, da SMS (Secretaria Municipal de Saúde. Estudos comprovam que mais de 80% das pessoas em situação de rua são usuárias de álcool e substâncias psicoativas, além de apresentar transtornos.

– Por isso, uma equipe da SMS trabalha nos territórios na identificação destas pessoas para traçar um plano terapêutico individualizado. Também foi firmado um convênio com unidade terapêutica para encaminhamento quando for necessária internação. E ainda foi implantado um serviço de acolhimento com enfermeiro e assistente social no Cais Aterrado para este usuário – falou a coordenadora de Saúde Mental da SMS, Suely Pinto.

O trabalho é conjunto com o Serviço Especializado em Abordagem Social, que hoje atua diariamente, das 8h às 20h, com veículo próprio, e equipe formada por assistente social, psicólogo e educador social. O objetivo é estabelecer vínculos de confiança para que as pessoas em situação de rua ingressem na rede de proteção do município ou promover a reinserção familiar.

Revitalização em abrigo municipal

Outra ação para a população em situação de rua é a ampliação do atendimento no Abrigo Municipal Seu Nadim e Centro Pop. O abrigo, no bairro Nossa Senhora das Graças, passa por revitalização que será concluída na próxima semana. O local recebeu reparo no telhado, pintura geral, melhoria na lavanderia e nas instalações para usuários e funcionários, além de manutenção na rede de água pluvial.

Em 2021, a unidade de acolhimento provisório para adultos munícipes em situação de rua ampliou o atendimento de quatro para 16 pessoas. Além de quatro usuários que já foram reinseridos nas famílias, mas continuam como diaristas no abrigo para participarem do projeto SuperAção, de reinserção no mercado de trabalho. Hoje, seis pessoas participam do projeto.

Centro Pop

O Centro Pop, no Aterrado, conta com 53 pessoas inscritas para o serviço e só no mês de março realizou mais de três mil atendimentos, incluindo fornecimento de alimentação, higiene pessoal, serviço de retirada de documentos, contato familiar e atendimento psicossocial. Também foi instituída a quarta-feira como o dia de distribuição de alimentos, onde são identificadas pessoas não estão em situação de rua, mas buscam o local apenas para ajuda com alimentação.

Além da parceria com a Secretaria de Saúde, está em estudo o apoio da a possibilidade de implantar para o público do Centro POP e do Abrigo Seu Nadim o EJA (Educação de Jovens e Adultos).

O secretário de Ação Comunitária de Volta Redonda, Munir Francisco, afirma que o município conta com uma rede completa de assistência social que, além do Serviço de Abordagem Social, o Abrigo Seu Nadim e o Centro Pop, tem o Serviço de Atendimento ao Migrante (SAM), que após o atendimento no Centro Pop faz a concessão de passagem rodoviária aos usuários em trânsito.

– A melhoria das ações de assistência à população em situação de rua foi uma das prioridades nos primeiros cem dias à frente da Secretaria de Ação Comunitária em 2021. E queremos deixar claro que a ideia é a reinserção destas pessoas na família e na sociedade. Promover o resgate de sua história anterior à situação de rua e, quando não for possível, dar subsídios para que construa uma nova história – afirmou Munir.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document