quinta-feira, 14 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Volta Redonda gera 24,48% dos empregos criados no Estado do Rio

Volta Redonda gera 24,48% dos empregos criados no Estado do Rio

Matéria publicada em 17 de outubro de 2019, 21:28 horas

 


Considerando os últimos doze meses e o acumulado do ano, cidade mantém a maior expansão do mercado de trabalho

Volta Redonda – Os dados do Caged, liberados nesta quinta (17/10) confirmaram Volta Redonda como o município que mais gerou postos de trabalho com carteira assinada no Estado do Rio, considerados os últimos doze meses e o acumulado do ano. A cidade acumula 4.527 empregos criados no período, e o Estado do Rio, como um todo, tem 18.491. Isso significa que, de cada 100 empregos que foram criados no Estado do Rio, mais de 24 (quase um quarto) surgiram em Volta Redonda.
No mês de setembro, o saldo positivo foi de 325, levando o acumulado do ano para 3.839 e o dos últimos doze meses para 4.527.

Na região

Outras cidades da região também se destacaram na geração de empregos. Resende está na quinta posição no ranking estadual do emprego, com 1.394 postos de trabalho nos últimos doze meses.
Com 790 empregos gerados, Barra Mansa aparece na décima posição, com Barra do Piraí na 16ª (389) e Angra dos Reis na 17ª (384). No caso da cidade da Costa Verde, se destaca a mudança da situação: até há poucos meses, o município estava entre os piores saldos do Estado do Rio.
Na posição 26, aparece Paraty, que criou 147 empregos.
De acordo com o Caged, das cidades da região com mais de 30 mil habitantes, nenhuma está com saldo negativo de empregos nos últimos doze meses

No Brasil

O Brasil gerou 157.213 vagas de empregos formais em setembro. É o melhor setembro desde 2013, quando foi registrado resultado positivo de 211.068 vagas. Pela primeira vez no ano, todas as 27 unidades da federação apresentaram resultado positivo na oferta de vagas formais de trabalho. Os dados são da mais recente edição do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quinta-feira (17) pela Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia.
No acumulado dos nove primeiros meses de 2019, o país tem a geração de 761.776 empregos, o que representa elevação de 1,98% no estoque total (que atingiu 39.172.204 empregos formais ao final de setembro deste ano). Nos nove primeiros meses do ano passado, o Brasil tinha gerado 719.089 novos empregos. O resultado acumulado entre janeiro e setembro deste ano, portanto, é 6% melhor que o de igual período do ano passado.
O emprego formal teve resultados positivos em sete setores econômicos em setembro e saldo negativo em apenas um setor. Os setores com números positivos foram Serviços (+64.533 vagas); Indústria da Transformação (+42.179); Comércio (+26.918); Construção Civil (+18.331); Agropecuária (+4.463); Extrativa Mineral (+745) e Administração Pública (+492). O único setor com resultado negativo foi o de Serviços Industriais de Utilidade Pública (-448 vagas).
Por regiões, o Nordeste apresentou o maior saldo positivo em setembro, com a oferta de 57.035 postos. Em segundo lugar ficou o Sudeste (+56.833 vagas) e em terceiro, o Sul (+23.870). O Centro-Oeste ficou em quarto lugar em setembro (+10.073 vagas) e o Norte, em quinto (+9.352). Os Estados que mais geraram empregos em setembro foram São Paulo (+36.156 postos), Pernambuco (+17.630) e Alagoas (+16.529).

Modernização Trabalhista

O Caged aponta que em setembro houve 18.395 desligamentos mediante acordo entre empregador e empregado, em um universo de 12.105 empresas, o que representa 1,5% do total de desligamentos do mês. Considerando os setores econômicos, os desligamentos por acordo foram registrados principalmente em Serviços (9.335), Comércio (4.303) e Indústria de Transformação (2.833). Um total de 28 empregados realizou mais de um desligamento mediante acordo com o empregador.
Na modalidade de trabalho intermitente, foram registradas em setembro 12.169 admissões e 6.154 desligamentos, o que gerou um saldo positivo de 6.015 empregos, em um universo de 2.495 empresas contratantes. Um total de 57 empregados celebrou mais de um contrato na condição de trabalhador intermitente no mês passado. Por setores, os principais saldos na modalidade de trabalho intermitente foram apurados em Serviços (3.029), Indústria da Transformação (1.043) e Comércio (944).
O trabalho em regime de tempo parcial teve 6.609 admissões e 4.802 desligamentos em setembro, gerando um saldo positivo de 1.807 empregos, com 3.254 empresas contratantes. Um total de 46 empregados celebrou mais de um contrato em regime de tempo parcial no mês passado. Por setores, os principais resultados nas contratações em regime de tempo parcial foram apurados em Serviços (1.001 postos), Comércio (471) e Indústria da Transformação (200).

 

O ranking estadual da empregabilidade

EM 12 MESES ***
MUNICÍPIO TOTAL ADMIS. TOTAL DESLIG. SALDO VARIAC. EMPR %
VOLTA REDONDA 30.639 26.112 4.527 6,74
SAO JOAO DA BARRA 6.338 2.759 3.579 47,68
ITABORAI 10.093 7.743 2.350 10,58
MARICA 6.579 4.856 1.723 11,12
RESENDE 12.586 11.192 1.394 4,62
RIO DAS OSTRAS 9.090 7.787 1.303 6,79
MACAE 39.617 38.392 1.225 1,19
NOVA FRIBURGO 17.951 16.780 1.171 2,37
TERESOPOLIS 12.868 11.951 917 2,83
BARRA MANSA 10.915 10.125 790 2,85
PETROPOLIS 22.368 21.602 766 1,22
TRES RIOS 7.232 6.552 680 3,60
ARARUAMA 5.306 4.790 516 3,70
JAPERI 1.686 1.234 452 11,10
SAQUAREMA 4.092 3.687 405 4,61
BARRA DO PIRAI 4.369 3.980 389 3,00
ANGRA DOS REIS 8.237 7.853 384 1,41
DUQUE DE CAXIAS 52.217 51.857 360 0,26
GUAPIMIRIM 1.536 1.207 329 7,12
SANTO ANTONIO DE PADUA 2.049 1.741 308 5,10
RIO BONITO 5.364 5.119 245 1,64
VALENCA 2.753 2.513 240 2,49
VASSOURAS 1.637 1.439 198 3,23
SAO JOAO DE MERITI 19.272 19.087 185 0,36
TANGUA 844 683 161 5,12
PARATY 3.316 3.169 147 2,19
PARACAMBI 1.586 1.453 133 3,23
ITAPERUNA 6.474 6.348 126 0,62
SAO PEDRO DA ALDEIA 4.317 4.206 111 1,13
CASIMIRO DE ABREU 1.565 1.478 87 2,11
ITAGUAI 7.042 6.960 82 0,39
CABO FRIO 14.356 14.288 68 0,21
SAO FIDELIS 890 831 59 1,71
BOM JESUS DO ITABAPOANA 1.600 1.548 52 1,03
MANGARATIBA 1.469 1.459 10 0,20
PARAIBA DO SUL 2.037 2.028 9 0,13
NILOPOLIS 5.202 5.194 8 0,05
SEROPEDICA 2.813 2.844 -31 -0,36
BELFORD ROXO 7.303 7.499 -196 -0,96
MAGE 5.323 5.539 -216 -1,33
MESQUITA 3.986 4.227 -241 -1,83
QUEIMADOS 4.417 4.673 -256 -1,87
CACHOEIRAS DE MACACU 1.241 1.512 -271 -4,92
CAMPOS DOS GOYTACAZES 25.329 25.767 -438 -0,61
SAO GONCALO 30.417 30.960 -543 -0,60
SAO FRANCISCO DE ITABAPOANA 1.718 2.361 -643 -22,20
NITEROI 48.146 48.873 -727 -0,50
RIO DE JANEIRO 653.968 655.186 -1.218 -0,07
NOVA IGUACU 28.468 30.686 -2.218 -2,68
TOTAL 1.158.621 1.140.130 18.491 0,58

Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Sem dúvida no atual cenário é uma boa notícia para a nossa cidade.A criação e agora a expansão do Hospital da Unimed também colaborou para a empregabilidade do pessoal da área de saúde. Muito bom para a Cidade do Aço que muitos apostaram que a cidade iria MORRER com a Privatização da CSN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document