>
quinta-feira, 11 de agosto de 2022 - 11:35 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Volta Redonda participa de congresso nacional de Libras e Língua Portuguesa

Volta Redonda participa de congresso nacional de Libras e Língua Portuguesa

Matéria publicada em 2 de julho de 2022, 08:48 horas

 


Equipe da secretaria da Pessoa com Deficiência apresentou projeto ‘Diploma Cidadão’, que auxilia alunos com deficiência (principalmente surdos) no ingresso ao ensino superior

 

De acordo com a coordenadora do projeto, Eliete Guimarães Vasques, a iniciativa surgiu diante da necessidade de profissionalização da comunidade surda – Foto: Divulgação PMVR.

Volta Redonda- A Secretaria da Pessoa com Deficiência de Volta Redonda, a SMPD, participou do 7º Congresso Nacional de Pesquisas em Tradução e Interpretação de Libras e Língua Portuguesa, realizado nesta semana pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis. A equipe da SMPD apresentou o projeto pioneiro da prefeitura de Volta Redonda: “Diploma Cidadão”, que auxilia alunos com deficiência (principalmente surdos) no ingresso ao ensino superior. O evento reúne pesquisadores brasileiros e de outros países para discutir sobre as pesquisas que envolvem a tradução e interpretação de língua de sinais e língua portuguesa.

De acordo com a coordenadora do projeto, Eliete Guimarães Vasques, a iniciativa surgiu diante da necessidade de profissionalização da comunidade surda. A partir disso, em parceria com o UGB (Centro Universitário Geraldo Di Biasi), a SMPD disponibilizou aulas com professores bilíngues, envolvidos em adaptar os conteúdos e materiais e expor a disciplina aos alunos de maneira mais visual.

“Identificamos uma grande demanda de interesse de ingressar no ensino superior, para aumentar a possibilidade dessas pessoas na progressão da carreira profissional, podendo alcançar melhor colocação no mercado de trabalho. Hoje, esses 30 alunos já estão no terceiro período do curso de Administração”, disse Eliete, ressaltando que o projeto explora o conteúdo visual, se aproximando da realidade da vida do surdo.

“É um evento realizado de dois em dois anos pela Universidade Federal de Santa Catarina. Profissionais de outros estados e até países participaram. Representantes de cidades de todo o Brasil nos procuraram com interesse em implantar o projeto em seus municípios. Lembrando que o nosso diferencial é contar com aulas de reforço no contraturno das aulas”, completou Eliete.

Durante o congresso, a SMPD apresentou os resultados obtidos pelo “Diploma Cidadão” e dois aspectos se destacam: capacitação profissional e desenvolvimento de habilidades sociais. Além da profissionalização, que permite maiores chances e melhores oportunidades no mercado de trabalho, participar do projeto possibilitou um progresso significativo nas relações humanas – importantes para o crescimento dessas pessoas e discussões políticas e sociais.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document