Volta Redonda realiza ação de conscientização pelo Dia Mundial sem Tabaco

Atividade na sede da Secretaria de Saúde contou com orientações, material informativo e kits de saúde bucal e de práticas integrativas

by Agatha Amorim

Foto: Geraldo Gonçalves/PMVR

Volta Redonda – Em alusão ao Dia Mundial sem Tabaco (31 de maio), a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Volta Redonda promoveu nesta terça-feira (28), uma ação de conscientização com funcionários na entrada da sede da SMS, no bairro Niterói. De acordo com a coordenadora do Programa de Tabagismo da secretaria, Ana Lucia Quaresma, o objetivo foi mostrar aos servidores a importância de a campanha orientar e conscientizar aqueles que ainda precisam de ajuda.

“Quando trazemos esse movimento para dentro da secretaria de Saúde, a gente quer mostrar para todos que nós temos esse programa para oferecer para os servidores, para os seus familiares, seus amigos. Eu acho importante sensibilizar principalmente os funcionários da Saúde, porque nós somos o modelo de comportamento”, afirmou a coordenadora.

A ação contou com banners e cartazes com orientações do Inca (Instituto Nacional do Câncer); material das Práticas Integrativas na área de saúde, que conta com medicamentos fitoterápicos para ajudar a parar de fumar; a auriculoterapia, que são tratamentos alternativos também para essa finalidade; além da equipe de saúde bucal, mostrando a importância, a necessidade e a maneira correta da higienização da boca, incluindo a distribuição de kits com creme dental.

“A saúde começa pela boca. O cigarro entra pela boca e já começa a trazer os problemas na saúde oral: queda de dente precocemente, obturação caindo, câncer de boca, laringe e faringe, entre outros. Nosso papel é evitar que isso chegue ao ser humano”, disse Ana Lucia Quaresma.

A responsável pelo setor de Patrimônio da SMS, Patrícia Duarte, compareceu ao evento, elogiou a ação e falou sobre os benefícios para quem deixa de fumar, citando que ela parou por conta própria após fazer o uso de cigarro por mais de 20 anos.

“A qualidade de vida melhora muito: mais disposição, você dorme melhor, se alimenta melhor. Agora eu tomo água, e eu não tomava água, tudo por conta do cigarro. Deixava de almoçar pra fumar. Parar de fumar melhora muito a qualidade de vida, vale a pena. Se a pessoa não consegue parar por conta própria, ela precisa procurar ajuda, e esses grupos de apoio são fundamentais para esse novo recomeço”, disse Patrícia.

Foto: Geraldo Gonçalves/PMVR

Programa de Controle do Tabagismo

Um dos tópicos abordados na campanha de conscientização é o tratamento gratuito oferecido pela Secretaria Municipal de Saúde, através do Programa de Controle do Tabagismo, que implementa ações de prevenção e tratamento dos pacientes dependentes do tabaco. De acordo com setor de Controle do Tabagismo, a pessoa interessada em parar de fumar pode procurar ajuda na rede pública.

“Tem que ter em mãos o documento de identidade, uma cópia do comprovante de residência e o cartão SUS (Sistema Único de Saúde). Se dirigir à unidade de referência do bairro dela (unidades básicas de Saúde e de Saúde da Família) e informar que quer parar de fumar. Após ser apresentada ao programa, a pessoa tem o nome anotado e uma entrevista marcada, onde a gente vai conversar, conhecer, saber quais doenças já teve, qual remédio está usando, quando começou a fumar, quantos cigarros fuma por dia, por exemplo”, explicou a coordenadora Ana Lucia Quaresma.

O próximo passo é o Teste de Fargeström, para ver qual o grau da dependência à nicotina, e assim é traçado o tratamento. Em seguida, a pessoa tem marcadas quatro reuniões estruturadas em grupo, onde também receberá um material informativo para, segundo a coordenadora, começar a desconstruir a história da pessoa com o cigarro.

“Nessas quatro reuniões estruturadas a gente prepara a pessoa para começar a se desvencilhar da dependência. Aí nós vamos acompanhá-lo durante um ano com reuniões. Nos três primeiros meses, reuniões quinzenais, onde vamos trabalhar para que a pessoa possa ir a determinados ambientes e vencer a vontade de fumar. Depois são reuniões mensais e o tratamento segue pelo resto da vida”, acrescenta Ana, citando que a medicação oferecida vem toda do Ministério da Saúde.

A secretária municipal de Saúde, Maria da Conceição de Souza Rocha, afirma que os profissionais de saúde da Rede de Atenção à Saúde são capacitados para formação dos grupos de apoio aos usuários nas unidades da Atenção Primária, que desejam parar de fumar, consequentemente melhorando a expectativa de vida.

“Regularmente capacitamos profissionais, entre médicos, enfermeiros, cirurgiões-dentistas, psicólogos e assistentes sociais, tratando temas como composição do cigarro, doenças provocadas pelo uso do tabaco, e protocolo de atendimento ao tabagismo de acordo com a normatização do Inca. Toda a rede pública municipal está preparada para atender quem quer parar de fumar, ofertando estrutura, tratamento e acolhimento”, ressaltou a secretária.

You may also like

Leave a Comment

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996