VR: Mulher que matou companheiro a facadas tentou atribuir culpa ao filho, diz Polícia

Em depoimento, adolescente disse que assumiu autoria do crime para proteger a mãe

by Lívia Nascimento

Foto: Reprodução

Volta Redonda – O delegado titular da 93ª Delegacia de Polícia, Vinícius Coutinho, esclareceu na tarde desta quinta-feira (23) que a mulher suspeita de matar o companheiro a facadas, na noite de 21 de março, teria tentado imputar a responsabilidade pelo crime ao filho adolescente, de 16 anos. Em depoimento, o menino disse que assumiu a autoria do crime para proteger sua mãe, acreditando que não ficaria muito tempo preso por ser menor.

Aos investigadores, a mulher o tempo todo teria atribuído ao filho a autoria do homicídio. Quando confessou ser a autora das facadas, disse ter permitido ao adolescente assumir o crime por ser menor de idade, acreditando que não seria condenado. Segundo a Polícia Civil, já havia um histórico de desentendimentos e agressões mútuas entre o casal. A presa, inclusive, já teria esfaqueado a vítima em outra oportunidade.

Entenda o caso

Um adolescente foi apreendido na quarta-feira (22) sob suspeita de ter esfaqueado o próprio pai – identificado como Sílvio Azevedo Leite, de 46 anos – na noite de terça-feira (21), no bairro Santa Cruz, em Volta Redonda.

Na 93ª Delegacia de Polícia, para onde o jovem foi levado, houve uma reviravolta: o adolescente disse que pretendia assumir a responsabilidade do homicídio para poupar mãe, verdadeira autora do crime.

De acordo com o delegado titular da 93ª DP, Vinícius Coutinho, após ouvir os envolvidos e testemunhas e acompanhar a perícia de local, constatou-se que o crime foi praticado pela companheira da vítima.“O filho adolescente pretendia assumir a responsabilidade pelo ato para poupar a mãe, mas desistiu disso ao ser ouvido na delegacia”, explicou Coutinho.

Segundo o delegado, o casal tinha histórico de desentendimentos anteriores, com agressões recíprocas. “A autora já tinha esfaqueado a vítima em uma outra oportunidade”, completou. A mulher foi presa, indiciada por homicídio doloso e será encaminhada ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Rotina de violência

Pessoas que conheciam a esposa da vítima disseram que ela vivia uma rotina de violência dentro de casa. Nas redes sociais, várias saíram em defesa da mulher. “A moça vivia apanhando, só se defendeu. Tanto que o filho ficou do lado dela, porque sabe tudo o que ela passava”, disse uma.

“Ele tinha vários boletins que era feito por ela, e a Maria da Penha, quando agiu?! Agora, várias pessoas julgando sem a conhece-la. Ela trabalhou comigo, fazia de tudo pelos filhos, o marido vivia agredindo, ameaçando, e ela sempre acreditando e dando chances a ele. Certeza que ela agiu em legítima defesa. Porque ele era violento. Triste demais. Tem crianças pequenas, ela não tem ninguém”, comentou outra.

“Toda violência é horrível e lamentável, mas as mulheres estão apenas reagindo. Homens matam mulheres a todo tempo, neste país e no mundo”, opinou mais uma. “Ele agredia todas as companheiras que teve. Lamentável ter sido ela, mãe de crianças. Só ela e as crianças sabem o que passavam com ele. De fora, só julgamentos e achismo, muito fácil comentar… Vão viver com um cara violento e problemático, ela sempre tentou salvar esse cara, todos sabem”, completou mais uma pessoa.

You may also like

Leave a Comment

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996