domingo, 17 de outubro de 2021 - 19:06 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Delegado do Cremerj confirma insatisfação de médicos do HSJB com OS

Delegado do Cremerj confirma insatisfação de médicos do HSJB com OS

Matéria publicada em 24 de julho de 2020, 18:59 horas

 


Felipe Canavez destaca que preocupação dos médicos é justa e defende diálogo com direção do hospital

Delegado do Cremerj afirma que ainda não houve demissões e acredita em diálogo

Volta Redonda – O delegado do Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) em Volta Redonda, Felipe Canavez, deu declaração exclusiva ao DIÁRIO DO VALE sobre a situação no Hospital São João Batista, confirmando que os médicos estão insatisfeitos com a OS que administra o estabelecimento de saúde.

A transcrição da declaração, feita por mensagem de áudio:

“Existe uma insatisfação muito grande dos médicos com a qualidade de trabalho. Isso é um fato. Na verdade, o Cremerj participou de uma fiscalização no mês passado e chegou a ver alguns problemas lá no Hospital São João Batista. Muitos problemas vêm sendo trazidos para a delegacia, principalmente desde que veio essa OS que assumiu o São João Batista, e parece que existe uma falta de diálogo muito grande entre os médicos e a direção”.

“Eu cheguei a participar de muitas assembleias e parece que existe uma falta de diálogo muito grande. O pleito dos médicos é extremamente correto; eles estão brigando por condições de trabalho. Eles estão vendo que as condições de trabalho erradas podem aumentar as chances de eles se contaminarem e contaminarem os próprios pacientes”.

“E parece que não houve uma resposta satisfatória da direção, e chegou  nessa questão (dos pedidos de) demissão em massa. Alguns médicos me falaram que já está tendo uma procura por parte da Secretaria Municipal de Saúde e provavelmente vai ter uma reunião na semana que vem”.

“O que a gente quer é isso, que a secretaria e que a direção consigam chegar a um termo, e não tenha de forma alguma essa demissão em massa. Esses médicos, terceiros clínicos, são extremamente experientes e importantes para o funcionamento”.

“O que eles alegam é que, além do trabalho da emergência, eles tiveram que ficar cuidando dos pacientes internados no CTI próprio de Covid e esse trabalho ficou extremamente sobrecarregado. O que posso falar é que não está certo ainda que vai ter a demissão; vai ser tentado algum tipo de negociação, mas o pleito é extremamente lícito e válido o que os médicos estão argumentando”.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Todo apoio aos trabalhadores do Hospital São João Batista que tenham seus salários pagos em dia e equipamentos de proteção individual eficientes.
    Saúde é um direito social garantido na Constituição Federal: atendimentos medicos, remédios e exames são direitos dos usuários do SUS.
    Saúde e educação não são mercadorias, são direitos da população de Volta Redonda.
    É inadmissível que os trabalhadores da saúde e da educação tenham seus salários reduzidos enquanto terceiros (OS e plataforma Conectedu.tv) lucrem com a pandemia e a exploração desses trabalhadores.

Untitled Document