segunda-feira, 19 de agosto de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Grupo PSA descarta saída da região

Grupo PSA descarta saída da região

Matéria publicada em 24 de abril de 2019, 18:24 horas

 


Executivos afirmam que fábrica de Porto Real é uma das mais competitivas do grupo, mas governo precisa mudar regras do setor

SUV 2008 passa pela pista de testes e agora vai para produção comercial
(Foto: Grupo PSA)

Porto Real – O diretor da fábrica do Grupo PSA em Porto Real, Eduardo Chaves, descartou nesta quarta (24) a possibilidade de encerramento das atividades da montadora em Porto Real. Ele disse que os boatos nesse sentido são completamente sem fundamento.

O vice-presidente de Comunicação, Relações Externas e Digital da América Latina do  Grupo PSA, Fabrício Biondo, acrescentou que a a montadora tem diversos investimentos planejados para a fábrica e que ao otimismo do setor pode aumentar se as reformas propostas pelo governo federal – principalmente as da previdência e tributária – forem aprovadas.

De acordo com os executivos, a fábrica de Porto Real é uma das que têm o menor custo de produção entre as unidades produtivas da empresa, o que a torna candidata a mais investimentos, mas é necessário que o governo adote algumas medidas liberalizantes para que a produção brasileira ficue em pé de igualdade com outros países.

— A fábrica de Porto Real é uma unidade competitiva em um país que não é competitivo — disse Biondo.

Segundo o executivo, é preciso que o governo tome algumas atitudes para reduzir os obstáculos à competitividade das montadoras no Brasil, principalmente nas áreas tributária e trabalhista. “Cerca de 50% do que precisa ser feito para que a indústria automobilística brasileira tenha o nível de competitividade da mexicana, por exemplo, cabe ao governo. A realidadeé que atualmente é mais barato produzir  carros no México do que no Brasil”, disse.

Biondo é vice-presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) e acrescentou que a entidade vai apresentar em breve uma lista de providências a serem tomadas pelo governo para melhorar a competitividade do setor.

Lançamento

O Grupo PSA iniciou nesta quarta, em seu Polo Industrial de Porto Real, no estado do Rio de Janeiro, a produção em série do Novo SUV Peugeot 2008. Inspirado na nova identidade de design da Peugeot, o veículo chega com novidades que o alinham neste quesito aos outros SUVs da marca.

— O Novo SUV Peugeot 2008 é outro lançamento importante do Groupe PSA na América Latina em nosso plano de crescimento rentável “Push to Pass”, que agora chega à sua segunda etapa, de 2019 a 2021. Ele se encaixa em nossa forte ofensiva mundial e regional em SUVs, e será um componente fundamental para a marca Peugeot continuar competindo com excelentes produtos neste segmento — declarou Patrice Lucas, Presidente Brasil e América Latina e membro do Comitê Executivo do Groupe PSA.

— Um dos grandes desafios que temos em nosso planejamento é o de elevar os volumes vendidos na América Latina em 70% de 2018 até 2021, e o Novo SUV Peugeot 2008 será, certamente, um dos elementos que contribuirá para que possamos chegar a este objetivo—  adicionou o executivo.

Remodelado ao gosto do consumidor latino-americano em projeto conduzido pela equipe de Estilo da América Latina, o Novo SUV Peugeot 2008 levou mais de dois anos para ser desenvolvido e cerca de 60 mil horas de trabalho. O projeto teve investimentos diretos de R$ 30 milhões na fábrica de Porto Real, além do veículo ter-se beneficiado, em grande medida, dos cerca de R$ 580 milhões investidos por ocasião do lançamento do modelo Novo SUV Citroën C4 Cactus, que demandou novas tecnologias e diversos processos polivalentes, que servem todos outros veículos fabricados no local, como o SML – o Sistema de Medição a Laser. Assim, os investimentos na fábrica de Porto Real continuam sendo feitos, mantendo-a altamente moderna e eficiente.

“Porto Real tem recebido grande atenção do Groupe PSA e continua mudando e se atualizando para receber novos modelos, como o Novo SUV Peugeot 2008. Entregaremos assim um veículo com um alto nível de qualidade, que certamente fará com que nossos clientes fiquem ainda mais satisfeitos”, declarou Jean Mouro, Vice-Presidente Sênior de Operações Monozukuri América Latina do Groupe PSA.

Além do Novo SUV Peugeot 2008, a fábrica de veículos de Porto Real também produz o 208 da Peugeot, além dos modelos Novo SUV C4 Cactus, Aircross e C3 da Citroën. O Polo Industrial do Groupe PSA na cidade conta também com uma moderna fábrica de motores, que completou a marca de 2 milhões de unidades produzidas em 2018 e que, neste mesmo ano, inaugurou uma nova linha de virabrequins.

 

 

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

8 comentários

  1. Avatar

    Não,se preucupe soltando o Lula ele traz a fabrica da Lada.para o Brasil.

  2. Avatar
    capeta da grota do Santa cruz

    começa assim desmentindo quando menos se espera lá vai ela…

  3. Avatar
    Chimpanzé Reumático

    Argentina quebrou. Adeus Mercosul. Bye bye Brasil!

  4. Avatar

    Conversinha de empresário que quer enriquecer mais às custas da exploração do trabalhador brasileiro

    Só faltou dizer que 5 minutos de almoço é mais do que suficiente. O dele, claro, deve ter 3 horas.

    Aqui é ruim ?
    Então vai pra Guadalajara ora porra.

  5. Avatar

    Trabalho escravo no México.
    Querem escravizar o brasileiro também.
    Impor salários de fome e jornadas exaustivas.

  6. Avatar

    Onde há fumaça há fogo

  7. Avatar

    Quando começa esse tipo de assunto tem um fundo de verdade é só lembrar de algumas empresas que saíram de nossa região, falam que não mas hum!!!

    • Avatar

      VAI VENDO quando entregarem a lista de sugestões ao Bolsonaro vão falar que sem o atendimento das sugestões poderão demitir, como fazem os empresários de VR com o Samuca.

      Mas como empresários não entendem nada de política, eles podem se dar mal como se deram mal os partidos (DEM, PRB, PR, PP, Solidariedade) que pediram na CARA DE PAU cargos e mais cargos para votarem as reformas. Para não dar os cargos, o Bolsonaro teve de tirar itens da reforma para ser aprovadas. Aí o DEM está arrumando outras desculpas. Vamos ver agora.

Untitled Document