quarta-feira, 27 de outubro de 2021 - 23:32 h

TEMPO REAL

 

Capa / Tempo Real / Suspeito detido pela Guarda Municipal responde por desacato, ameaça, desobediência e lesão corporal

Suspeito detido pela Guarda Municipal responde por desacato, ameaça, desobediência e lesão corporal

Matéria publicada em 16 de setembro de 2021, 18:09 horas

 


Mulher que testemunharia sobre o caso prefere deixar de ir à delegacia, por medo do suspeito

Volta Redonda – A Guarda Municipal deteve no fim da tarde desta quarta-feira (15) um homem que foi levado à delegacia e indiciado por desacato, ameaça, desobediência e lesão corporal. Na delegacia foram descobertas outras anotações contra ele, inclusive com base na Lei Maria da Penha,

A abordagem ao homem foi resultado de uma provocação dirigida por ele a um guarda municipal. Um vídeo mostra o suspeito (com uma camisa com um desenho do escudo do Capitão América) entrando em uma lanchonete e dirigindo o que parecem ser provocações verbais ao guarda municipal, que estava sentado, lanchando.

Num segundo vídeo, uma pessoas usando camisa vermelha, com algum esforço, retira o homem de dentro do estabelecimento. O homem se desvencilha, entra novamente na lanchonete e faz algo que não é registrado pela câmera, mas que provoca a reação do guarda, que persegue e imobiliza o homem. Nesse momento, o homem da camisa vermelha vem em auxílio do suspeito, enquanto populares tentam apaziguar a situação.

O guarda solta o homem, que fica conversando com um passante. Enquanto isso, o agente da Guarda municipal retorna com um colega e dois policiais militares. Acontece um confronto físico entre os quatro agentes da GM e da PM e dois homens – o de camisa vermelha, que ajudara o suspeito, e o de camisa azul, que iniciou a confusão.

Registro

O registro feito sobre o caso na 93ª DP afirma que o suspeito dirigiu ameaças ao guarda municipal, dizendo que iria “qualquer dia desse iria matá-lo, que iria enchê-lo de tiro”. O guarda retirou as algemas e deu voz de prisão ao suspeito por desacato, o que fez com que o suspeito fugisse, levando à situação de confronto físico.

Uma mulher que presenciou os fatos foi apontada pelo guarda municipal como testemunha, mas disse que preferiria não ir à delegacia por ter medo do suspeito, que, segundo ela seria muito violento, inclusive com ambulantes que vendem suas mercadorias no local.

Sindicância
A Guarda Municipal abriu uma sindicância que tem como objetivo avaliar a atuação dos guardas municipais no caso.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. A outra matéria bombom de gente falando mer#&@
    Agora devem tá com a língua enfiada dentro da boca (pra não dizer outra coisa)
    Bando de prego!!!
    Um vagabundo desses não titumbeia de ir pra cima de um pm e um guarda
    Imagine pra cima de alguém q não queira lavar o carro…
    Povo é uma mer#[email protected] mesmo

  2. E como sempre, um monte de a tôa defendendo bandido e falando que as forças policiais usam excesso… vai lá você, bonitão dos direitos humanos, tentar domar um meliante desse na conversa kkkkk o cara vai xingar toda a sua família, roubar teu celular, te enfiar a porrada e se bobear tu nem sai vivo. Acho que a GMVR ainda foi muito boazinha!! Devia era ter descido mais o cacete nesse projeto de bandido.

  3. Parabéns GMVR!
    A bandidagem em Volta Redonda tem que ser contida. Historicamenre a GMVR sempre agiu corretamente e continua agindo corretamente.

  4. Boa noite , parabéns aos GMVR sou a favor da portada nos suspeitos e é na galera q filmou

Untitled Document