quarta-feira, 16 de outubro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Xeque-Marketing – Por Angélica Leal / A propaganda continua a ser a ‘alma do negócio’?

A propaganda continua a ser a ‘alma do negócio’?

Matéria publicada em 3 de junho de 2019, 15:08 horas

 


Jornalista, locutora, apresentadora e empresária com vinte anos de experiência em comunicação fala sobre publicidade no século XXI

Recentemente um empresário me procurou e pediu o orçamento de um vídeo, pois ele iria inaugurar sua primeira loja. Enviei conforme solicitado, mas ele me disse que esperaria um tempo para fazer qualquer trabalho de divulgação, pois queria o melhor piso, o ar condicionado mais potente, a decoração mais cara e chamativa…
Enfim, eu perguntei para ele em seguida:
—Isso é ótimo, mas vai fazer isso tudo para quem? Se ninguém vai saber que você existe e muito menos onde fica sua loja? — Fechamos o negócio!
Todo empreendedor quer sempre vender mais, fazer com que o seu negócio seja reconhecido e conhecido, mas ele quer investir o mínimo possível e coloca a publicidade em último lugar. Todos são assim? Não!
Quando você chega a um restaurante, qual bebida você pede? A maioria vai responder Coca-Cola certo? Ela é a empresa que mais vende e a que mais investe em Marketing no mundo.
O primeiro passo é você abrir a sua mente e entender que sem a comunicação você não tem visibilidade e consequentemente não vende.
Profissionais de comunicação utilizam estratégias e persuasão para chegar até a clientela do seu interesse e despertar nela o desejo de comprar.
Quantas vezes você comprou um produto ou contratou algum serviço sem precisar? A sedução criada pela publicidade faz com que muitas vezes o consumidor compre. Nós fazemos ele pensar que aquele produto pode ser útil em algum momento.
O mundo está conectado, a facilidade de divulgar sua empresa pela internet tem um custo/benefício excelente e muitas plataformas gratuitas também te ajudam a alavancar os negócios.
O mercado muda a todo momento, e é necessário ter profissionais qualificados para ajudar sua empresa a acompanhar essa mudança contínua. Muitas vezes também escuto a seguinte frase:
-Nas redes sociais da empresa quem mexe é minha filha, minha sobrinha.
Não! Não funciona. Nós passamos horas estudando, aprendendo o que dá mais engajamento, retorno, as plataformas para cada cliente, e tudo isso dá muito trabalho, é caro e perdemos horas do nosso dia focados em dar resultado.
Milagre? Ninguém faz, nem eu, nem minha empresa, nem ninguém. É necessário ter um bom produto, bom atendimento, pós-venda, porque com a publicidade levamos os clientes até você, mas quem fideliza é a sua empresa e a sua equipe.
A publicidade ajuda e muito na formação da opinião dos consumidores perante a sua marca/empresa. Diante disso, ela tem uma grande responsabilidade que ela é feita, já que, ao mesmo tempo que ela pode construir, também pode destruir. É preciso contratar profissionais qualificados para não utilizá-la de maneira errada.
Onde devo investir?
Existem diversos meios de comunicação e inúmeras plataformas de sua empresa fazer publicidade. Na publicidade offline, você pode investir em folders, flyers, banners impressos, outdoors, anúncios em jornais e revistas e outros. A sua agência ou o seu profissional de marketing que vai definir o que poderá trazer mais retorno para você.
Na publicidade online, que cresce a cada dia e hoje se torna a preferência da maioria dos empreendedores, pode-se optar por banners em sites, posts em redes sociais, blogs, contratações de influencers, campanhas patrocinadas e diversos outros recursos para alavancar seus negócios.
Lembre-se: toda divulgação tem seu valor, mas é importante achar o caminho que te dá mais retorno.
Quando você tem um orçamento mais curto é preciso optar por uma das modalidades de forma assertiva. Eu sempre digo que se você investe R$ 50 e não tem retorno, então esse valor está muito caro. Mas se você investe R$ 1.000 e gera vendas, visibilidade e reconhecimento, aí você optou e investiu de forma correta.

Marketing Digital

Vamos começar falando um pouco sobre o marketing digital, mas são tantas novidades, mudanças, um grande leque de ferramentas que a internet trouxe e a velocidade que a informação chega para as pessoas.
A primeira coisa que você precisa saber é qual é o seu público, o que ele deseja, qual seu perfil e como ele se comporta
Você também precisa saber a diferença do seu produto e do concorrente, por que ele deve comprar com você e não de outro, o que ele vai ter de benefícios escolhendo sua empresa.
Muitos empreendedores acham que colocar um post, “jogar” lá na página, é fazer divulgação. O alcance orgânico (não pago/impulsionado) “morreu” há alguns meses, e como as maiores plataformas de divulgação também precisam de dinheiro para se manterem, temos que impulsionar para conquistar mais resultados.
Existem dicas simples e bacanas que podem melhorar o seu orgânico, que é utilizar 20% texto e 80% imagem em uma postagem , as hashtags e conseguir o máximo de curtidas e comentários logo no início da postagem através de funcionários, amigos, para dar o que chamamos de engajamento e assim o Facebook e Instagram entenderem que aquele post tem relevância e assim colocá-lo para ter mais alcance.
No entanto, para empresas que entendem esses dois pilares, não só a publicidade enquanto abordagem macro como também o marketing digital enquanto ferramenta podem trazer resultados robustos e principalmente constantes.
Todo esse potencial do marketing digital nos possibilita evitar o “achismo” da publicidade tradicional, e gerar resultados com números, gráficos, visitas, curtidas, comentários, tráfego de pessoas e assim mensurar se mais pessoas estão entrando na sua loja ou procurando a sua empresa.
Na publicidade tradicional, você já não consegue mensurar o valor do seu investimento, principalmente em relação a tv, rádio e revistas, além do custo que é bem alto e os indicadores são difíceis de serem acompanhados.
Repito, todo veículo de divulgação tem seu valor, e uma empresa pode ser resultado com tv, outra não, umas com rádio, e outras não e vice-versa.
Um cliente conversando comigo disse que investiu mais de R$ 60 mil em rádio e não teve nenhuma procura com esse tipo de divulgação. Algumas outras empresas a vida toda investem nesse tipo de publicidade e gostam do resultado, por isso é importante fazer um estudo e ter profissionais que possibilitem descobrir qual melhor caminho para o seu negócio.
Vamos ter muitos assuntos pela frente, e quero muito a participação de vocês com dúvidas, sugestões, dicas e até mesmo críticas, porque nós sempre crescemos com elas. Sou uma profissional dedicada, que pesquiso constantemente as mudanças que o marketing digital sofre a cada dia. Uma dica superimportante é ter humildade para perguntar e tirar todas as suas dúvidas, com isso você só cresce.

Nota da redação: Angélica Leal estreia sua coluna Xeque-Marketing no Diário do Vale. Ela vai alternar neste espaço, aos domingos, com “E nós com isso?”, de Paulo Moreira


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Avatar

    Nunca foi. Essa frase está errada. Alma é a essência, o que a pessoa realmente é por dentro, e não o que aparenta. A propaganda é a aparência, o que mostram para vender, anunciar, atrair, mas não o que está dentro. Seria melhor dizer que a propaganda é o rosto do negócio, a alma é o que realmente é, pois nem tudo é o que parece, e nem tudo é do jeito que está na propaganda.

    • Avatar

      Verdade. Vide o “governo” do Bozzo…..kkkkkkkk

    • Avatar

      Você certamente não entende de metáforas… Como uma metáfora, a propaganda SEMPRE FOI a alma do negócio. Se ninguém conhecer sua mercadoria nem onde te encontrar, ninguém se interessará em comprar… Preço, produto, praça (acessibilidade, adequação, conforto) e promoção (qualidade do atendimento e dos outros três “p”), os “quatro p” do marketing, isso vem em consequência, depois que a clientela fica sabendo de seu negócio…

  2. Avatar

    O Diário do Vale cresce a cada dia.

    Já é o mais lido, o mais acessado, o mais comentado e o mais compartilhado jornal da região.

    E pode crescer muito mais conhecendo melhor o marketing sem esquecer da logística para então tirar os eleitores das redes sociais para cá.

    • Avatar

      Só tem que ser menos Chapa Branca. A imparcialidade da mídia é q angaria leitores. Depois das mídias sociais, internet e afins, a informação passou a não ser privilégio de alguns, os quais beneficiavam o lado A em detrimento do lado B, acabou a mídia das verdades absolutas e de manipulação popular.
      É sempre bom fazer uma reflexão sobre a imparcialidade q , a princípio, é o baluarte da democracia. Urge saber q o poder no país é cíclico, os q hoje estão no ápice, amanhã poderão amargar o ostracismo

Untitled Document