segunda-feira, 6 de dezembro de 2021 - 18:05 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Cachoeira do Parque Estadual Cunhambebe ganha ‘anel olímpico’

Cachoeira do Parque Estadual Cunhambebe ganha ‘anel olímpico’

Matéria publicada em 3 de agosto de 2016, 21:05 horas

 


Símbolo: Anel luminoso de três metros de diâmetro e duas toneladas foi instalado a 58 metros de altura na cascata Véu da Noiva (Foto: Divulgação Ascom/Inea)

Símbolo: Anel luminoso de três metros de diâmetro e duas toneladas foi instalado a 58 metros de altura na cascata Véu da Noiva (Foto: Divulgação Ascom/Inea)

Mangaratiba – Aumentar a consciência para a preservação da natureza e unir toda a Humanidade através da arte, esse é a proposta da obra de arte “One with Nature”, da artista plástica japonesa Mariko Mori, inaugurada nesta semana sobre a Cachoeira Véu da Noiva, em Mangaratiba, na região da Costa Verde. Desde então, toda vez que o sol incidir de frente para cachoeira, um anel com pigmentos em seu interior ganhará uma luz azulada e, quando iluminar por trás da queda d´água, terá tom de dourado, abrilhantando ainda mais as belezas naturais do Parque Estadual Cunhambebe (PEC), administrado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea).
– Esse monumento é um símbolo para o Parque Estadual Cunhambebe. Queremos reforçar a preservação da natureza com a presença cada vez mais ativa dos moradores da região e turistas no parque. Essa é a melhor forma de estimular o ecoturismo e a consciência ambiental da população, através da arte e cultura – afirmou o secretário estadual do Ambiente, André Corrêa.
O diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Inea, Paulo Schiavo, ressaltou a importância da estrutura para transformar a realidade da região, criando um sentimento de pertencimento da comunidade local com a obra arte e a natureza.
– O Parque Cunhambebe não é um parque comum, é um parque muito especial. Ele envolve muita história, muito ambiente e muita vida. Essa vida é o nosso dia a dia e é o motivo de continuarmos batalhando. Essa é a nossa obrigação e o nosso prazer. Agora temos para essa nossa batalha um presente que é esta estrutura cedida pela artista plástica Mariko Mori – disse Paulo Schiavo.
Às vésperas dos Jogos Olímpicos, a artista plástica, radicada em Nova York desde 1992, doou para o Inea a obra de arte que representa o sexto anel olímpico, o elo entre a natureza e a humanidade, deixando-o como legado para o Rio. A inauguração da peça faz parte da instalação de seis grandes obras de arte em locais de natureza espalhados pelos cinco continentes, um projeto monumental de Mariko.
A artista plástica explicou que os cinco anéis olímpicos simbolizam a união dos continentes, representando o congraçamento dos povos e acrescentou que este sexto anel expressa o “oneness”, o conceito de ser um só, ligado a uma só natureza.
Paulo Schiavo destacou que o grande desafio nesse momento é fazer com que a comunidade tenha conhecimento da importância dessa obra e valorize esse espaço.
– Essa obra pode estar para essa região, assim como o Cristo Redentor esteve para o Rio de Janeiro na década de 30. O gestor do parque está providenciando um curso de capacitação para condutor de trilhas, para que as pessoas conheçam essa obra de arte, além do nosso trabalho de conscientização do dia a dia. Quem sabe daqui a cinco ou 10 anos, aquelas pessoas que estavam se colocando de qualquer maneira, apenas trabalhando na instalação da obra, não estejam na verdade gerindo aquele espaço. Esse anel é da minha comunidade, eu que pendurei – disse Schiavo.

A obra

O anel luminoso de três metros de diâmetro e duas toneladas foi instalado a 58 metros de altura na cascata Véu da Noiva e a sua sustentação se faz com duas hastes de aço, fixadas na parte de trás da peça e nas margens do rio. Elas foram pintadas de verde, para que se misturem à mata. O projeto “One with Nature” tem a chancela do Celebra, programa cultural dos Jogos Rio 2016, e os recursos para sua criação foram garantidos através de um dos patrocinadores.
Em 2011, a artista plástica Mariko Mori também esteve visitando a capital fluminense com a exposição “Oneness”, uma das mais vistas do mundo naquele ano, com média diária de quase sete mil visitantes. Desde então Mariko veio pesquisando a localidade perfeita para a instalação do anel que simboliza a ligação entre o homem e a natureza e achou, através do Google, a localização perfeita no Parque Estadual Cunhambebe.
Após a apresentação do projeto da artista, na sede do PEC, o diretor do Inea, Paulo Schiavo, os participantes e demais envolvidos no processo de construção da obra de arte cortaram a fita de inauguração do monumento. Em seguida, o público assistiu à performance da artista plástica Mariko Mori, que uniu design, estética e espiritualidade. A cerimônia foi encerrada com um ritual e apresentação da cantora baiana reconhecida nacional e internacionalmente, Virginia Rodrigues.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document