terça-feira, 22 de outubro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / As cegonhas, a comédia brasileira e o filme italiano

As cegonhas, a comédia brasileira e o filme italiano

Matéria publicada em 22 de setembro de 2016, 13:56 horas

 


Desenho animado traz cegonhas em crise por causa de um bebê

Em tempo de poucas estreias a principal novidade da semana nos cinemas é a animação “Cegonhas – A História que Não te Contaram”. Um filme dos mesmos criadores dos “Angry Birds” e do filme da Lego. As outras opções são a comédia nacional “Tô Ryca” e o filme italiano do Gacemss, “Loucas de Alegria”. Mas vamos começar pelo desenho das cegonhas, que é bem colorido e animado.

No século XXI as cegonhas não entregam mais crianças. Elas agora trabalham para uma grande empresa de entregas, a Cornerstore.com. E levam pacotes para todos os cantos do mundo.

Os problemas começam quando um menino solitário resolve encomendar uma irmãzinha. Ele envia uma carta com o pedido para a multinacional das cegonhas. Por engano a máquina de fazer bebês é acionada para desespero da cegonha chefe. E agora ela deve entregar uma criança pela primeira vez em muitas décadas.

Dirigido por Nicholas Stoller e Doug Sweetland, “Cegonhas” lembra um curta-metragem da Pixar produzido há alguns anos. Onde as cegonhas se atrapalhavam todas para entregar um bebê crocodilo. Na versão expandida a entrega da menininha é complicada por um pouso forçado no ártico. Onde a cegonha e a entregadora humana são aprisionados por um par de lobos, o lobo Alfa e o lobo Beta, que não são tão maus quanto parecem.

A ideia de mostrar bichos de animação como funcionários de uma megaempresa lembra o “Monstros S.A.” e tem todos os clichês típicos do tema. Como o executivo que joga golfe no seu escritório e seu assistente atrapalhado. Mas o filme é bonito, colorido e cheio de animais engraçados que as crianças vão adorar.

 

Nacional

 

Já “Tô Ryca” é uma daquelas comédias bem bobas e sem imaginação que o cinema brasileiro parece produzir em série. Samantha Schmütz é Selminha, uma frentista pobre que descobre, de repente, que vai receber uma herança e ficar milionária. Essa ideia, do pobre que recebe uma herança do nada já era velha no tempo dos filmes do Oscarito. A fórmula inclui um obstáculo que a nova rica precisa superar para ter direito a riqueza.

No caso ela recebe 30 milhões de reais que deve gastar em 30 dias. Sem contar nada para ninguém. O elenco de apoio inclui o Marcelo Adnet e a Katiuscia Canoro. Tudo bem que o cinema nacional dá emprego para um monte de gente, mas isso não é desculpa para reciclar as mesmas ideias eternamente. Criatividade não faz mal a ninguém.

 

No Gacemss

 

“Loucas de Alegria” é o filme europeu da semana. Micaela Ramazzotti e Valeria Bruni são Donatella e Beatrice. Duas mulheres jovens internadas em um hospital psiquiátrico italiano. Beatrice é bonita e aristocrática, mas não consegue controlar sua própria imaginação. Ela colocou o George Clooney na lista de contatos do seu iPhone e realmente acredita que é amiga do famoso astro do cinema. Por isso a família a internou para tratamento. No sanatório ela faz amizade com Donatella, uma moça esguia e frágil, obcecada pelo filho. Ela levou a criança com ela durante uma tentativa de suicídio e por isso foi colocada sob tratamento.

A aventura começa quando as duas malucas conseguem fugir da instituição. E saem pela Itália vivendo uma série de situações doidas e encontrando pessoas do seu passado.

O diretor simpatiza com as personagens e tenta mostrar que elas não são simplesmente duas malucas e sim pessoas que vivem dentro de suas próprias realidades. O filme começa como uma comédia e termina como um drama quando Beatrice tenta levar sua amiga de aventuras para conhecer o filho dela.

Na vida real já houve uma modelo e atriz brasileira que se fingiu de amiga do George Clooney e nem por isso foi internada. Parece que os italianos são um pouco mais rigorosos. Como todo filme europeu “Loucas de Alegria” tem um elenco afinado e uma bela fotografia. Embora desconhecidas por aqui, as duas atrizes protagonistas são muito simpáticas.

 

 Cinema: Animação, comédia e comédia dramática estão entre as estreias (Fotos: Divulgação)


Cinema: Animação, comédia e comédia dramática estão entre as estreias (Fotos: Divulgação)

loucas-de-alegria to-ryca

 

 

Por Jorge Luiz Calife

jorge.calife@diariodovale.com.br


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document