ISP: Mortes violentas caem 31% no Estado do Rio e alcançam índice mais baixo desde 1991

Em março, Rio registrou o menor número de roubos de cargas dos últimos 26 anos

by Diário do Vale

Foto: Arquivo

Estado do Rio – O Rio de Janeiro encerrou o terceiro mês do ano com saldo positivo para a segurança pública estadual. Os roubos de cargas alcançaram reduções de 54% em março e 47% no trimestre, os índices mais baixos desde 1999. Os bons resultados se estendem à Letalidade Violenta, que atingiu o menor percentual de vítimas em 34 anos. O indicador, que engloba homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte, roubo seguido de morte e morte por intervenção de agente do Estado, sofreu um declínio de 31% no último mês e de 25% no acumulado de março, em comparação com os mesmos períodos de 2023. Tendência também observada nos homicídios dolosos, que diminuíram 16% nos três primeiros meses de 2024, marcando o patamar mais baixo desde 1991, quando iniciou a série histórica do Instituto de Segurança Pública (ISP).

– A redução desses indicadores estratégicos é algo que precisa ser destacado e a nossa missão é continuar evoluindo. Temos um grande desafio, que é o de transformar essa queda dos números de criminalidade em sensação de segurança para quem vive e investe em no estado – ressaltou o governador Cláudio Castro.

As mortes por intervenção de agente do Estado apresentaram redução de 53% no primeiro trimestre. Foram 152 vítimas, 172 a menos do que no mesmo período do ano anterior. Na análise mensal, a queda foi ainda mais expressiva, chegando a 66%. Com este percentual, o estado fluminense consolida o menor número desse indicador, para o mês de março, dos últimos 12 anos.

– Os números apresentados pelo ISP são um importante indicativo da atuação das forças policiais. Esses dados são monitorados e analisados constantemente por nós e servem como balizadores do planejamento de segurança – disse o secretário de Segurança Pública, Victor dos Santos.

A produtividade policial das forças de segurança estaduais também segue em alta. Em três meses, as Secretarias de Polícia Civil e Militar recuperaram cerca de 4 mil veículos roubados ou furtados, 8% a mais do que no primeiro trimestre de 2023. Em relação às prisões, realizaram 10.609 em flagrante e cumpriram 3.547 mandados, um aumento trimestral de 13% e 21%, respectivamente. No mesmo período, 1.592 armas de fogo foram apreendidas no Estado do Rio, aproximadamente 17 por dia. Dessas, 190 eram fuzis.

A diretora-presidente do ISP, Marcela Ortiz, destacou a importância dos dados e do trabalho integrado das forças de segurança.

– A cultura de uso dos dados desempenha um papel fundamental no planejamento, avaliação e monitoramento de cada região do estado, e, sem dúvidas, vem contribuindo para essas reduções históricas nos roubos de cargas e na Letalidade Violenta – disse Marcela Ortiz.

Principais indicadores

Letalidade violenta: 951 mortes no primeiro trimestre, 330 em março de 2024. Na comparação com março de 2023, o indicador registrou redução de 31%. No acumulado do trimestre, a diminuição foi de 25%. Foi o menor número para o mês e o acumulado desde o início da série histórica, em 1991.

Morte por intervenção de agente do Estado: 152 mortes no primeiro trimestre e 41 em março de 2024. Na comparação com março de 2023, o indicador registrou redução de 66%. No acumulado do trimestre, a diminuição foi de 53%. Foi o menor número de mortes para o mês desde 2013 e para o acumulado desde 2014.

Homicídio doloso: 766 mortes no primeiro trimestre, 277 em março de 2024. Na comparação com março de 2023, o indicador registrou redução de 19%. No acumulado do trimestre, a diminuição foi de 16%. Este foi o menor número de mortes para o mês desde 2022 e para o acumulado desde 1991.

Roubo de carga: 587 casos no primeiro trimestre, 222 em março de 2024. Na comparação com março de 2023, o indicador registrou redução de 54%. No acumulado do trimestre, a diminuição foi de 47%. Este foi o menor número para o mês e o acumulado desde 1999.

Apreensão de drogas: 5.801 apreensões no primeiro trimestre. Na comparação com 2023, o indicador registrou aumento de 1% no mês e de 8% no acumulado.

Armas apreendidas: 1.592 apreensões no primeiro trimestre de 2024. Por dia, foram 17 armas retiradas de circulação.

Fuzis apreendidos: 190 apreensões no primeiro trimestre de 2024. Por dia, foram dois fuzis retirados de circulação.

Prisões em flagrante: 10.609 prisões no primeiro trimestre, 3.754 em março de 2024. Na comparação com 2023, o indicador registrou aumento de 11% no mês e de 13% no acumulado.

Mandados de prisão: 3.547 mandados no primeiro trimestre, 1.454 em março de 2024. Na comparação com 2023, o indicador registrou aumento de 18% no mês e de 21% no acumulado.

Os dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública são referentes aos Registros de Ocorrência (ROs) lavrados nas delegacias da Secretaria de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro. Clique aqui para acessar os dados completos.

You may also like

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996