sábado, 4 de dezembro de 2021 - 01:35 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Capela Senhor dos Passos volta a pertencer a paróquia São José

Capela Senhor dos Passos volta a pertencer a paróquia São José

Matéria publicada em 23 de outubro de 2021, 13:00 horas

 


Os próximos passos agora é fazer as devidas reformas para a reabertura da capela – Foto: Divulgação diocese de BP-VR.

Diocese- A câmara dos vereadores de Itatiaia realizou na última terça-feira, dia 18, a votação da lei de permuta entre o munícipio de Itatiaia e a Mitra Diocesana de Barra do Piraí-Volta Redonda.

O intuito desta ação foi para que a capela Senhor dos Passos volte para o domínio da paróquia São José e o posto de Saúde e o estacionamento, em frente à igreja São Miguel Arcanjo, em Maromba, seja propriedade da prefeitura.

Segundo a diocese de Barra do Piraí-Volta Redonda, a capela deu início às construções em 1898 e encerrou-se em 1914. Porém, não há registros de quando a igreja foi fechada, mas sabe-se que se encontra em desuso desde a década de 80.

A volta da capela para a responsabilidade da paróquia São José representa o sonho dos fiéis que ali residem em reabrir a igreja que faz parte da história deles. “A Capela Senhor dos Passos faz parte não só dá história do povo católico, mas, da história de Itatiaia. Muitos fiéis são capazes ainda de se recordar das celebrações que ali se realizavam, testemunhos que eu mesmo ouvi: primeiras eucaristias que ali era feitas, missas, procissão do encontro na Semana Santa com a tão venerada imagem do Senhor dos Passos saindo da capela e Nossa Senhora das Dores saindo da Igreja Matriz São José. Para os historiadores a capela foi lugar por muitas décadas de celebrações importantes: Missas em latim, casamentos, batizados, primeira comunhão e crismas”, contou o pároco, padre José Flávio Sotero.

Os próximos passos agora é fazer as devidas reformas para a reabertura da capela. “Próximos passos agora é a comunidade trabalhar para poder restaurar o prédio, colocar em uso novamente. Para colocar em uso é necessário passar por uma restauração, como é uma igreja pequena, sem muitos detalhes, não será algo tão caro para ser restaurado. Os próximos passos é a paróquia tomar posse e passar a utilizar o terreno de alguma forma, rezando terços, alguns encontros”, pontuou o padre Márcio Moraes, coordenador da comissão de Patrimônio Histórico diocesano. Ele ainda complementa explicando que a preservação do passado contribui na projeção do futuro e construção do presente. “Para nós é importante como patrimônio histórico, pois é a história de um povo, pessoas que construíram a Igreja, doaram sua vida, fizeram festas, se moveram para construir aquela igreja, então é recuperar a história, um povo que não tem história, não tem experiência. É importância olhar o passado para projetarmos nosso futuro e nosso presente”, disse o padre.

Ao longo dos anos, foram feitas muitas movimentações por parte do povo para a retomada da capela, como, por exemplo, orações do Santo Rosário em frente à capela. Em 2000 começaram a ver a legalização do prédio para que legalmente ele pertencesse à paróquia e voltasse a ser utilizado para celebrações. “Penso que essa Capela Senhor dos Passos representa a fé mais pura do povo dessa cidade que deseja muito tê-la novamente. Representa a fé de um povo que, em meio a tantas lutas, continua amando a Nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor dos Passos”, expressou o padre José Flávio.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document