;
quarta-feira, 25 de novembro de 2020 - 20:01 h

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Samba da Jurema entra em clima de réveillon

Samba da Jurema entra em clima de réveillon

Matéria publicada em 16 de dezembro de 2018, 15:39 horas

 


A última edição do Samba da Jurema de 2018 acontecerá neste domingo, com ingressos esgotados

Samba da Jurema é espaço de alegria e dança (Foto: Divulgação)

O ano chegou ao fim e, com ele, também a última edição de 2018 do Samba da Jurema que, desta vez, acontecerá no espaço Cidade Campo, em Volta Redonda/RJ. Será em clima de réveillon, para agradecer por 2018 e dar boas-vindas a 2019. Por este motivo, a organização pede a todos que usem branco. O branco que representa a paz e a união. E é com esse espírito que Raphael Garcêz e os Juremeiros irão dar mais um show, apenas com samba de raiz.
O evento começará com a tradicional feijoada brasileira, com gostinho de comida caseira e feita por voluntários que se dedicam muito atrás das enormes panelas. Para os adeptos e simpatizantes do veganismo e vegetarianismo, feijoada sem carne, feita com legumes, linguiça de soja e muito sabor. Se ainda assim, você quiser outro tipo de comida, na praça de alimentação haverá opções de petiscos, lanches e sobremesas.
Haverá também a Feira Independente de Moda, Decoração e Arte para antecipar os mimos de natal. Cada expositor está preparando uma coleção especial: acessórios infantis, masculinos, femininos, ecológicos e sustentáveis; roupa e moda afro; sem falar nos flats artesanais e nas joias em prata.

Origem

O Samba da Jurema nasceu da necessidade de ajudar. Sua primeira edição aconteceu no bairro Santa Clara, em Barra Mansa/RJ; a segunda no Clube Foto Filatélico, seguindo para Associação dos Engenheiros de Volta Redonda e para a Área de Lazer do Hotel Bela Vista, também em Volta Redonda. Foram convidados pelo Sesc Barra Mansa para fazer parte do projeto Roda de Samba da instituição e nesta edição, foi arrecadada uma tonelada de alimentos não perecíveis para o projeto institucional Mesa Brasil.
— A ideia de cada edição ser em um lugar diferente, é poder mostrar para as pessoas que o samba tem espaço e que o povo pode estar em todos os lugares. Que não existe e não pode existir lugares específicos isso ou aquilo. Todos os lugares são para todas as pessoas — explicou Davi Tedesco, um dos voluntários do evento.

Ecologia

Desde a terceira edição foi adotado o uso consciente de descartáveis e pediram aos convidados que levassem seus próprios copos ou canecos. A adesão foi tão grande, que criaram seus próprios eco copos personalizados e, que agora, são colecionáveis, pois a cada edição os copos tem uma nova cor. Com isso, as pessoas deixam de jogar fora descartáveis que levariam de 250 a 400 anos para se decomporem na natureza.
O Samba da Jurema é 100% beneficente e totalmente feito por voluntários, tendo como um dos principais objetivos levar muita diversão às pessoas. É com esta meta que eles seguem adiante procurando, em cada edição, proporcionar o melhor para os frequentadores. E desta vez, assim como na edição do Hotel Bela Vista, eles estarão arrecadando brinquedos novos, que serão doados na festa de natal.

Evento valoriza o samba de raiz (Foto: Divulgação)

Como nasceram os Juremeiros?

O Samba da Jurema é um evento beneficente, onde os músicos também são voluntários, assim como todas as demais pessoas que estão prestando algum tipo de serviço por lá. Porém, a maioria dos integrantes que toparam a empreitada de fazer este samba vive de música e os pedidos para apresentação da banda em outros locais começaram a surgir. Nasce assim, os Juremeiros, a banda que toca voluntariamente no Samba da Jurema, agora também faz show pela região.
“Tudo aconteceu muito naturalmente. Era só pra ser uma ação entre amigos no Bar do Natinho, em Barra Mansa. Chamei os meus amigos para animar o que seria o primeiro almoço beneficente. Quando percebi, éramos 14 músicos fazendo o que amamos: música!”, relembra Raphael Garcêz.

Com o caminhar das coisas, tudo deixou de ser somente uma roda de samba de raiz entre amigos e eles deram ainda mais espaço ao profissionalismo. E assim, seguem os 15 músicos que integram a banda: Arthur Jorge (Cavaquinho), Daiana Damião (Reco-reco e voz), Deivid Ramos (Trombone), Ed Zambroni (Cavaquinho e voz), Igor Garcia Bravo (Banjo e voz), LD – Luciano Dias (Tantã), Leandro Tolentino (Surdo), Mestre André (Pandeiro), Pedro Cabral (Atabaque), Pedro Morais (Pandeiro), Pedro Toledo (Cuíca), Pitter Franklyn (Repique de mão), Rafinha Black (Repique de mão), Raphael Garcêz (Violão 7 Cordas e voz) e Victor Oliveira (Violão 6 cordas e voz).

 

Artesanato também tem espaço no evento (Foto: Divulgação)

Programação

Abertura às 11h com feira de moda, artesanato, decoração e gastronomia:

Moda e Decor
Bohip: Acessórios masculinos
Cajuína Flats: flats artesanais
Ecolab: Acessórios ecológicos e sustentáveis
Liporacci: Acessórios
Milla Gypsy: jóias em prata 925
Negrita Modas: Moda afro

Alimentação
Acarajé: o verdadeiro acarajé, com caruru e vatapá
Amado Caramelo: crepe no palito
ChocoTri: sobremesas
Doces Ana Paula Lima: sobremesas
Rafael Brandão: Cachaça artesanal
Sheyla: empadinhas e empadões

Serviço:
Samba da Jurema
Data: 16/12/2018 – Domingo
Local: Cidade Campo, Rodovia Lúcio Meira, BR 393, número 7.000, Água Limpa, Volta Redonda/RJ
Abertura: 11h, com início da feira de moda, artesanato e decoração.
Almoço: Feijoada Brasileira ou Vegana acompanhada de arroz branco, couve refogada, farofa e laranja (*Servida das 11h30m às 15h ou enquanto durar estoque)
Show: Samba de Raiz ao vivo com Raphael Garcez e os Juremeiros.
Solidariedade: Quem garantiu o ingresso antecipado pode levar um brinquedo novo.
Entrada: Esgotados.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document