sábado, 8 de agosto de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Economista e Procon orientam consumidores para a Black Friday

Economista e Procon orientam consumidores para a Black Friday

Matéria publicada em 10 de novembro de 2019, 06:32 horas

 


Sexta-feira negra’ que oferece descontos especiais no comércio físico e virtual cai no 29 de novembro

 

Consumidores devem pesquisar preços com antecedência, segundo Procon-Foto: Fotos Públicas

Barra Mansa- Desde 2011 a Black Friday entrou no calendário do varejo brasileiro como uma data estratégica de oferta de promoções. Com isso, a cada edição aumenta a expectativa dos consumidores com relação aos descontos que podem ser obtidos neste dia, tanto no comércio físico quanto virtual. Faltando cerca de um mês para a data, que neste ano cai dia 29 de novembro, muitos brasileiros já estão com a lista dos itens desejados em mãos, mas para que não caiam em golpes e falsas promoções, a economista Sônia Vilela e o Procon de Barra Mansa dão algumas dicas para os consumidores do município.

De acordo com Sônia, como ainda restam alguns dias até chegar a Black Friday, é importante que os consumidores façam pesquisas de preços com antecedência para não comprarem coisas pelo que ela classifica como “metade do dobro”. Aliado a isso a economista ressalta que a população deve se preparar financeiramente para que, dessa forma, possa barganhar e fazer bons negócios.

– Não adianta fazer uma boa compra e pagar uma taxa de juros que frustrará todo o bom negócio. Outra dica essencial é que o consumidor tenha foco, uma vez que ele pode se deslumbrar com um monte de promoções e comprar coisas que estão fora do seu objetivo e fora da restrição orçamentária. A pesquisa ajuda as pessoas a definirem o que elas realmente querem e a terem noção de quanto esse produto realmente custa, fora da promoção.

Sem pesquisa de preços, nem pensar em fazer compras na Black Friday – enfatiza a economista.

Sônia ressalta ainda outra situação que merece atenção por parte dos consumidores, que são as compras feitas pelo cartão de crédito. Embora esse tipo de pagamento tenha chegado para ficar, conforme destaca a economista, seu uso de forma correta é de extrema relevância para quem não quer se endividar.

– Pela facilidade do uso, o cartão de crédito, geralmente, permite ao consumidor extrapolar sua renda. Estar atento ao seu orçamento e planejar suas compras são essenciais para ter resultados favoráveis e não entrar na lista de inadimplência – alertou a economista.

Pesquisando o melhor preço

Há um mês a dona de casa Patrícia Rocha de Almeida, de 36 anos, está sem maquina de lavar roupas e, com a proximidade da Black Friday, ela resolveu esperar pela data e os melhores preços oferecidos pelas grandes redes de varejo de eletrônicos e eletrodomésticos. Para ter certeza, de que vai garantir um bom desconto, ela está monitorando em vários sites o preço do produto.

– Minha máquina estragou e não ia compensar mandar arrumar. Estou precisando muito de outra, mas vou esperar a Black Friday para comprar uma nova porque tenho esperanças de conseguir um bom desconto. Eu fiz assim com uma TV que deseja comprar e realmente deu certo: o segredo é monitorar o preço um mês e no dia comparar e ver o produto que realmente está oferecendo desconto. A máquina que eu quero está custando cerca de R$ 1,400. Espero conseguir comprar por R$ 1 mil – disse a dona de casa.

Procon dá dicas de como evitar dores de cabeça

Para que a promoção de vendas não se transforme em uma grande dor de cabeça para o consumidor, o gerente do Procon de Barra Mansa, Felipe Fonseca, orienta sobre como proceder na hora da compra. De acordo com ele, é preciso que consumidor fique atento a alguns detalhes. É muito comum as lojas elevarem os preços das mercadorias antes da Black Friday e no dia do evento oferecerem descontos de até 70%. A prática, na verdade, configura uma venda sem qualquer tipo de vantagem econômica para o consumidor. “Então, olho vivo para essas situações”, alerta

Fonseca, que recomenda cautela nas compras efetuadas pela internet.

– Se a pessoa ver que uma loja online está oferecendo muitas vantagens, ela deve desconfiar e procurar informações acerca da satisfação de quem já comprou no referido site. Uma dica importante é dar preferência pelas compras no cartão de crédito, já que por meio dele o consumidor tem chance de cancelamento do pedido de compra junto ao banco ou a operadora de crédito, o que não acontece com os boletos bancários – destaca o gerente.

Busca pela qualidade e novos formatos de pagamento

Conforme divulgado pela CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), de Barra Mansa, atualmente os consumidores têm revelado um perfil cada vez mais exigente por qualidade, preço e novos formatos de pagamento. Nesse sentido, para não perderem vendas, com a proximidade da Black Friday, a orientação é para que os lojistas ofereçam opções que fujam do tradicional cartão de crédito.

Segundo a entidade, para atender a um público cada vez maior, o dos “desbancarizados”, os varejistas brasileiros seguiram a tendência mundial de inclusão e passaram a oferecer soluções alternativas para aqueles que desejam pagar independentemente de instituições financeiras e bancárias.

Nesse item especificamente, o presidente da CDL de Barra Mansa, Xisto Vieira Neto, destaca a prática do crediário, bastante comum e em uso na cidade. No entanto, segundo ele, é importante à loja ter o respaldo com apoio de um banco de dados confiável – por meio do sistema CNDL- SPC Brasil – para a segurança nas vendas mediante consulta de dados do consumidor.

– A Black Friday é mais uma ação que alavanca as vendas em nosso setor e, em Barra Mansa, as ações da CDL para tal data movimentarão o comércio. É importante que os empresários de mantenham informados, em seus diversos setores, que avaliam as possibilidades de crediário e que se preparem para aproveitar esse momento. Afinal, é hora de vender com segurança, qualidade e faturar – ressalta o presidente.

Por Roze Martins


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document